Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

S&P vê risco de calote de algumas entidades da China



31/12/2013 | 03:08


A Standard & Poor's disse em comunicado publicado nesta madrugada que o risco de um calote entre algumas entidades relacionadas aos governos locais "continuará significativo em 2014, especialmente se as condições econômicas se enfraquecerem marcadamente". Após 2014, o cronograma de pagamento das dívidas contribuirá para reduzir os riscos, afirmou a agência de classificação de risco.

Mesmo assim, a S&P afirmou que a publicação da "aguardada" auditoria sobre a dívida dos governos locais da China na segunda-feira representa um marco para a reforma fiscal do país. "A última auditoria da China ajuda a melhorar a transparência fiscal. Em troca, isso deve direcionar a reforma fiscal e a eficiência econômica", afirmou o analista de crédito da S&P, Kim Eng Tan, em comunicado.

A agência de classificação de risco afirmou que a transparência é uma condição importante para a alocação eficiente dos recursos no setor público, e isso deve aumentar a eficiência econômica porque o setor público da China representa uma grande porção dos investimentos totais da China.

No entanto, a melhora na transparência fiscal pode ser limitada caso o governo central não publique relatórios similares de auditoria regularmente. Também não é claro se a China irá revelar o endividamento de locais específicos e de governos regionais.

A S&P estimou que a dívida líquida do governo é provavelmente inferior a 30% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, depois de deduzir os ativos líquidos que o governo mantém em vários níveis da dívida total. No relatório divulgado pelo governo, a dívida total do governo respondeu por 36,74% do PIB em 2012, mas a definição utilizada pelo Escritório Nacional de Auditoria é mais ampla.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

S&P vê risco de calote de algumas entidades da China


31/12/2013 | 03:08


A Standard & Poor's disse em comunicado publicado nesta madrugada que o risco de um calote entre algumas entidades relacionadas aos governos locais "continuará significativo em 2014, especialmente se as condições econômicas se enfraquecerem marcadamente". Após 2014, o cronograma de pagamento das dívidas contribuirá para reduzir os riscos, afirmou a agência de classificação de risco.

Mesmo assim, a S&P afirmou que a publicação da "aguardada" auditoria sobre a dívida dos governos locais da China na segunda-feira representa um marco para a reforma fiscal do país. "A última auditoria da China ajuda a melhorar a transparência fiscal. Em troca, isso deve direcionar a reforma fiscal e a eficiência econômica", afirmou o analista de crédito da S&P, Kim Eng Tan, em comunicado.

A agência de classificação de risco afirmou que a transparência é uma condição importante para a alocação eficiente dos recursos no setor público, e isso deve aumentar a eficiência econômica porque o setor público da China representa uma grande porção dos investimentos totais da China.

No entanto, a melhora na transparência fiscal pode ser limitada caso o governo central não publique relatórios similares de auditoria regularmente. Também não é claro se a China irá revelar o endividamento de locais específicos e de governos regionais.

A S&P estimou que a dívida líquida do governo é provavelmente inferior a 30% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, depois de deduzir os ativos líquidos que o governo mantém em vários níveis da dívida total. No relatório divulgado pelo governo, a dívida total do governo respondeu por 36,74% do PIB em 2012, mas a definição utilizada pelo Escritório Nacional de Auditoria é mais ampla.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;