Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ahmadinejad diz que Conselho da ONU não tem legitimidade


Da AFP

15/03/2007 | 10:27


O presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, opinou nesta quinta-feira que o Conselho de Segurança das Nações Unidas não tem legitimidade para impor sanções ao Irã por seu programa nuclear. O chefe de Estado acrescentou que seu país não teme novas sanções econômicas.

"Hoje, os inimigos do povo iraniano querem utilizar o Conselho de Segurança para impedir o progresso e o desenvolvimento do Irã, mas o Conselho de Segurança não tem nenhuma legitimidade entre os povos do mundo", declarou Ahmadinejad em um discurso na província de Yazd (centro).

Os cinco membros permanentes do Conselho (Estados Unidos, Rússia, China, França, Grã-Bretanha) e a Alemanha progrediram na quarta-feira na elaboração de um novo projeto de resolução que reforça as sanções contra Teerã por sua recusa em suspender as atividades nucleares sensíveis.

"O que vocês querem? O povo iraniano já dispõe do ciclo de combustível nuclear. Mesmo que todos vocês se reúnam e façam vir do inferno seus ancestrais, não conseguirão impedir a marcha do povo iraniano para o progresso", acrescentou.

Apesar da resolução 1737 do Conselho de Segurança, adotada em 23 de dezembro passado, o Irã se nega a suspender o programa de enriquecimento de urânio.

As grandes potências suspeitam que a república islâmica quer utilizar o programa para fins militares. Mas, as autoridades iranianas afirmam que o enriquecimento de urânio é exclusivamente pacífico e tem fins civis.

Ahmadinejad insistiu que seu país não teme novas sanções do Conselho de Segurança. "Eles (os ocidentais) dizem que querem nos impor sanções econômicas. Nós dizemos que há 27 anos sofremos com sanções", afirmou.

"Vocês nos impuseram sanções e nós nos transformamos num país nuclear. Imponham-nos novas sanções econômicas e verão o que vai acontecer", advertiu.

O Irã suspendeu durante dois anos e meio suas atividades de enriquecimento de urânio antes de retomá-las no início de 2006.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;