Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Audiência questiona uso de cine teatro para orquestra

População também está preocupada com estado atual do Carlos Gomes


Camila Galvez
Do Diário do Grande ABC

28/08/2012 | 07:00


O Movimento SOS Carlos Gomes participou ontem de audiência pública na Câmara de Santo André e questionou o objetivo da Prefeitura de utilizar o espaço como sede da Orquestra Sinfônica da cidade. Sem a presença do secretário de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo, Carlos Roberto Panini, que pediu o adiamento da reunião para depois da eleição, a audiência teve como tema O Carlos Gomes que queremos.

A ideia, segundo a professora da UFABC (Universidade Federal do ABC) Silvia Passarelli, é que o espaço seja de múltiplo uso. "Para fazer uma Sala São Paulo, como a administração quer, o investimento teria de ser muito maior que os R$ 2,6 milhões anunciados. A arquitetura do prédio não favorece a acústica, e seriam necessárias obras de grande porte para adequar a estrutura para a orquestra. De onde vai vir esse dinheiro?", questionou.

O espaço de múltiplo uso contaria com cinema, teatro, palco para apresentações de música erudita e popular, entre outros. "O projeto dessa forma seria parte importante da revitalização do Centro", avaliou o vereador Tiago Nogueira (PT).

ESTRUTURA

Além do futuro do cine teatro após a reforma, que começou em dezembro, a audiência pública levantou a preocupação com o estado atual do Carlos Gomes, que teve as obras embargadas no início deste mês, por meio de acordo entre o Ministério Público e a Prefeitura. "A retirada da laje, que estava tomada por cupins, deixou as paredes sem estrutura. Correm risco de cair. Não houve estudo e sequer se sabia que as paredes eram sustentadas pela laje", criticou Silvia.

A preocupação agora é com a chuva. "Uma das ações imediatas solicitadas pelo promotor à Prefeitura é que seja feita a proteção da pintura do cine teatro contra a poeira da obra, o vento e, principalmente, a chuva. Quase um mês depois, isso não foi feito", disse o representante do Comdephaapasa (Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico-Urbanístico e Paisagístico de Santo André), Adalberto Dias de Almeida.

Os responsáveis pela audiência produziram relatório que será encaminhado ao Ministério Público e à Prefeitura para dar subsídios na elaboração e acompanhamento do projeto.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;