Economia

Bolsas da Europa fecham em alta com acordo EUA-China em foco; só Milão cai


As bolsas europeias fecharam em alta nesta sexta-feira (13) exceto Milão. O principal driver dos investidores foi o fechamento de um acordo comercial "fase 1" entre Estados Unidos e China. O otimismo também seguiu na esteira da vitória surpreendente do Partido Conservador na eleição geral de ontem, o que, para analistas, abre caminho para o Brexit, como ficou conhecido o processo de saída do Reino Unido da União Europeia).

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 1,09%, aos 412,02 pontos. Na comparação semanal, houve elevação de 1,15%.

Houve apetite por risco entre investidores no mercado europeu no pregão de hoje, em meio à confirmação de um acordo comercial "fase 1" entre os EUA e a China. O vice-ministro do Comércio chinês Wang Shouwen afirmou que os dois lados concordaram em fechar "o mais rápido possível" os procedimentos para revisar legalmente o pacto, para que ele então possa ser assinado.

Logo depois, o presidente americano, Donald Trump, tuitou que, por conta do acordo, a elevação de tarifas dos EUA sobre produtos chinesas, que estava prevista para domingo, não entrará em vigor. E acrescentou que as tarifas existentes de 25% sobre cerca de US$ 250 bilhões em bens da China continuarão "como estão", mas o restante das importações do país terá alíquota de 7,5%.

As bolsas do Velho Continente já iniciaram o dia com ganhos significativos, na esteira da vitória do partido do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, que declarou "um poderoso novo mandato para concluir o Brexit". Johnson promete entregar a saída da União Europeia em 31 de outubro.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 1,10%, em 7.353,44 pontos. Na comparação semanal houve alta de 1,57%. Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,46%, a 13.282,72 pontos. Na comparação semanal houve avanço de 0,88%. Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 fechou em alta de 0,59%, a 5.919,02 pontos. Na comparação semanal também houve avanço de 0,80%.

Apenas Milão fechou em território negativo. O índice FTSE-MIB recuou 0,26%, a 23.329,33 pontos. Destaque para ações da UniCredit, maior banco da Itália, que apresentaram desvalorização de 1,36%. A Telecom Itália também amargou perdas de 0,76%. Na comparação semanal, a bolsa de Milão subiu 0,63%.

Em Madri, o índice Ibex-35 fechou em alta de 1,01%, em 9.563,70 pontos, com elevação de 1,93% na comparação semanal. Em Lisboa, o PSI-20 fechou em alta de 0,15%, a 5.203,38 pontos, subindo também na comparação semanal, 0,59%.

Comentários


Veja Também


Bolsas da Europa fecham em alta com acordo EUA-China em foco; só Milão cai

As bolsas europeias fecharam em alta nesta sexta-feira (13) exceto Milão. O principal driver dos investidores foi o fechamento de um acordo comercial "fase 1" entre Estados Unidos e China. O otimismo também seguiu na esteira da vitória surpreendente do Partido Conservador na eleição geral de onte...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar