Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Conhecendo um mestre

Cinemateca traz filmes de Tomu Uchida


Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

21/11/2011 | 07:08


Apesar da globalização aumentar a cada dia, ainda é difícil entrar em contato com obras cinematográficas estrangeiras que não são norte-americanas. Tudo se complica se estamos atrás de produções de um diretor japonês que marcou época há mais de 50 anos. A Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207. Tel.: 3512-6111), em São Paulo, traz direto do oriente a mostra 'O Cinema de Tomu Uchida', com algumas produções do respeitado (mas desconhecido do grande público) cineasta.

A partir de quarta-feira, o espaço cultural apresenta de terça a domingo sessões gratuitas com oito filmes que simbolizam os trabalhos mais representativos de Uchida (1898-1970), conhecido por misturar narrativas clássicas com estilo contemporâneo no período pós-Segunda Guerra Mundial. O acervo em película trazido especialmente para a atração pertence à unidade de Tóquio da Fundação Japão. As exibições ocorrem até o dia 4.

O diretor, considerado por críticos como um dos mestres do cinema japonês, mostrou versatilidade em sua carreira. Histórias dos tradicionais guerreiros samurais e o universo underground dos gângsteres da yakuza são algumas dos temas trabalhados pelo homenageado. A mostra especial aborda seus principais títulos realizados entre as décadas de 1950 e 1960.

Quem abre as atividades, às 18h, é 'A Lança Ensanguentada' (1955). A trama se passa no fim do século 18 e narra a saga de um jovem samurai que adora beber e sua viagem até Edo (que seria a atual cidade de Tóquio). O elenco traz o ator Chiezo Kataoka, principal astro local da época.

A partir das 20h, a Cinemateca exibe 'Hishakaku e Kiratsune' (1968). As atividades da noite se encerram com a presença do cineasta Carlos Reichenbach, que participa de bate-papo sobre a vida e a obra de Uchida.

Os longas 'Condenado Pela Consciência', 'Estranho Amor', 'Tragédia em Yoshiwara' e a trilogia 'Espada Diabólica' completam as sessões. Toda a programação da mostra está no site oficial do espaço (www.cinemateca.com.br).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conhecendo um mestre

Cinemateca traz filmes de Tomu Uchida

Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

21/11/2011 | 07:08


Apesar da globalização aumentar a cada dia, ainda é difícil entrar em contato com obras cinematográficas estrangeiras que não são norte-americanas. Tudo se complica se estamos atrás de produções de um diretor japonês que marcou época há mais de 50 anos. A Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207. Tel.: 3512-6111), em São Paulo, traz direto do oriente a mostra 'O Cinema de Tomu Uchida', com algumas produções do respeitado (mas desconhecido do grande público) cineasta.

A partir de quarta-feira, o espaço cultural apresenta de terça a domingo sessões gratuitas com oito filmes que simbolizam os trabalhos mais representativos de Uchida (1898-1970), conhecido por misturar narrativas clássicas com estilo contemporâneo no período pós-Segunda Guerra Mundial. O acervo em película trazido especialmente para a atração pertence à unidade de Tóquio da Fundação Japão. As exibições ocorrem até o dia 4.

O diretor, considerado por críticos como um dos mestres do cinema japonês, mostrou versatilidade em sua carreira. Histórias dos tradicionais guerreiros samurais e o universo underground dos gângsteres da yakuza são algumas dos temas trabalhados pelo homenageado. A mostra especial aborda seus principais títulos realizados entre as décadas de 1950 e 1960.

Quem abre as atividades, às 18h, é 'A Lança Ensanguentada' (1955). A trama se passa no fim do século 18 e narra a saga de um jovem samurai que adora beber e sua viagem até Edo (que seria a atual cidade de Tóquio). O elenco traz o ator Chiezo Kataoka, principal astro local da época.

A partir das 20h, a Cinemateca exibe 'Hishakaku e Kiratsune' (1968). As atividades da noite se encerram com a presença do cineasta Carlos Reichenbach, que participa de bate-papo sobre a vida e a obra de Uchida.

Os longas 'Condenado Pela Consciência', 'Estranho Amor', 'Tragédia em Yoshiwara' e a trilogia 'Espada Diabólica' completam as sessões. Toda a programação da mostra está no site oficial do espaço (www.cinemateca.com.br).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;