Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 15 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Volkswagen quebra todos os recordes em 2005


Marcelo Moreira
Do Diário do Grande ABC

03/02/2006 | 08:17


O ano de 2005 foi o ano dos recordes dentro do setor automotivo. Nunca se produziu e se vendeu tantos veículos como no ano passado. Individualmente, as montadoras também contabilizaram resultados expressivos e a quebra de marcas históricas. Quinta-feira foi a vez da Volkswagen, sediada em São Bernardo, anunciar os recordes.

A montadora alemã obteve em 2005 a maior produção de sua história no Brasil e mantém a posição de principal empresa do setor no país. Foram produzidas 725.888 unidades, volume 6,2% maior do que o do ano anterior, quando saíram das fábricas 682.912 unidades.

A divisão por segmento mostra que, do total, 574.106 automóveis foram construídos, além de 35.667 comerciais leves, 31.959 caminhões, 5.080 ônibus e 79.076 unidades CKD (kits desmontados). Com este desempenho, a Volkswagen do Brasil respondeu por 29,6% de toda a produção da indústria automotiva nacional, que alcançou volume recorde em 2005: 2.447.636 unidades, segundo balanço oficial da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

Do total de 1.714.644 veículos comercializados no mercado interno pela indústria automotiva, a Volkswagen foi responsável por 22,3% das vendas, encerrando o ano de 2005 na vice-liderança. Foram 377.423 unidades comercializadas pela marca, sendo 323.277 automóveis, 27.232 comerciais leves, 23.415 caminhões e 3.499 ônibus.

O ótimo resultado da Volks ocorre em grande parte pelo maior sucesso do setor automotivo dos últimos anos, o Fox, com suas versões nacional e Europa. A aceitação do veículo na Alemanha e outros países europeus superou as mais altas expectativas.

Projeto genuinamente brasileiro, o Fox já está presente em 20 mercados e foi o modelo mais exportado da marca no ano passado, somando 102.475 unidades embarcadas. Deste total, 82.128 foram destinadas à Europa.

Problemas – Apesar de ser uma boa notícia, esse fato encerra uma preocupação: as condições para se exportar mais, já que o TEV (Terminal de Embarque de Veículos) do porto de Santos está pronto, mas sem previsão de quando começará a operar.

Como o Diário mostrou na edição do último domingo, a Receita Federal só dará autorização de alfandegamento (operação) a qualquer empresa depois de encerrada a licitação, o que pode ocorrer somente em 2007. A criação do terminal foi uma reivindicação da indústria automobilística – sobretudo da Volkswagen – para suportar o aumento de exportações previsto para os próximos anos. Se o TEV não entrar em funcionamento neste ano, as previsões de vendas externas do setor automotivo serão reduzidas em 10%.

Com o sucesso do Fox na Europa – onde tornou-se o carro de entrada da marca e lidera a categoria de subcompactos – a Volkswagen do Brasil obteve recorde histórico em exportações em 2005: atingiu volume de 264.509 veículos montados e receita de US$ 2,136 bilhões (segundo dados oficiais da Secex - Secretaria de Comércio Exterior, divulgados em 30 de janeiro). O crescimento em volume foi de 26,8% sobre 2004 (208.595 veículos montados). Em valor, o resultado de 2005 foi 37,9% superior ao ano anterior (US$ 1,548 bilhão).

Por fim, diante dos excelentes números de produção e exportações, o faturamento líquido da companhia atingiu R$ 16,1 bilhões em 2005, representando crescimento de 15% sobre o resultado do ano anterior (R$ 14 bilhões).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;