Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Acusada de matar babá é condenada a 37 anos de prisão


Do Diário OnLine

14/06/2007 | 21:41


Roberta Sandreli Rolim, acusada de participar do assassinato da babá Marielma Jesus Sampaio, 11 anos, foi condenada a 37 de anos de prisão na noite desta quinta-feira, em Belém (PA). O marido dela, Ronivaldo Guimarães Furtado, já havia sido condenado a cumprir pena de 52 anos pelo crime.

O júri entendeu que Roberta foi conivente e passiva com o marido, ao não evitar os maus-tratos e a morte da garota. O Conselho de Sentença ainda classificou a acusada de "violenta, perversa e covarde".

A condenada foi sentenciada em 30 anos de cadeia por homicídio qualificado e mais oito por cárcere privado. O juiz Raimundo Alves Flexa ainda diminuiu a sentença em um ano, e estipulou a pena de 37 anos de cadeia.

Crime - A morte da babá aconteceu no dia 12 de novembro de 2005. Segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal), ela teve 12 costelas quebradas e apresentava queimaduras feitas por ferro, fio elétrico e cigarro. Marielma ainda apresentava o osso frontal da cabeça quebrado, ruptura no baço, nos rins e perfuração dos pulmões. Também foi encontrado líquido espermático na vítima, o que indica que ela foi estuprada.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Acusada de matar babá é condenada a 37 anos de prisão

Do Diário OnLine

14/06/2007 | 21:41


Roberta Sandreli Rolim, acusada de participar do assassinato da babá Marielma Jesus Sampaio, 11 anos, foi condenada a 37 de anos de prisão na noite desta quinta-feira, em Belém (PA). O marido dela, Ronivaldo Guimarães Furtado, já havia sido condenado a cumprir pena de 52 anos pelo crime.

O júri entendeu que Roberta foi conivente e passiva com o marido, ao não evitar os maus-tratos e a morte da garota. O Conselho de Sentença ainda classificou a acusada de "violenta, perversa e covarde".

A condenada foi sentenciada em 30 anos de cadeia por homicídio qualificado e mais oito por cárcere privado. O juiz Raimundo Alves Flexa ainda diminuiu a sentença em um ano, e estipulou a pena de 37 anos de cadeia.

Crime - A morte da babá aconteceu no dia 12 de novembro de 2005. Segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal), ela teve 12 costelas quebradas e apresentava queimaduras feitas por ferro, fio elétrico e cigarro. Marielma ainda apresentava o osso frontal da cabeça quebrado, ruptura no baço, nos rins e perfuração dos pulmões. Também foi encontrado líquido espermático na vítima, o que indica que ela foi estuprada.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;