Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 23 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Após denúncia, ministério divulga gastos

Pasta da Saúde agora disponibiliza valores de contratos publicitários em ano que Padilha se tornou candidato


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

21/03/2014 | 07:00


Depois de denúncia do Diário no dia 11, o Ministério da Saúde disponibilizou em sua página oficial na internet relatório de gastos com contratos de publicidade firmados pela Pasta entre 2010 e 2014. Até o início do mês, somente planilha com valores despendidos entre janeiro e setembro de 2012 estavam à mostra no site do departamento, desrespeitando legislação federal.

O Ministério da Saúde omitia quantia com propaganda em 2013, justamente no ano em que o ex-ministro Alexandre Padilha se articulou politicamente para ser pré-candidato único do PT ao governo do Estado. Outro problema era que, com a não veiculação dos contratos de publicidade da Pasta, haveria brecha para descumprimento da lei eleitoral, que proíbe a gestores públicos gastarem mais do que média dos três últimos anos com anúncios.

Agora chefiado pelo ex-secretário de Saúde de São Bernardo Arthur Chioro (PT), o departamento federal havia respondido que somente no fim do mês iria divulgar relatório de contratos publicitários – incluindo empresas que produziam as propagandas e as que veiculavam os materiais informativos. Mas ontem o portal estava com dados atualizados.

O caminho para acessar as planilhas, no entanto, foi alterado. Antes estavam disponíveis no link de Lei de Acesso à Informação. Com as mudanças, as informações estão alocadas na ala exclusiva à comunicação da Pasta.

Diferentemente da lista publicada anteriormente – de janeiro a setembro de 2012 –, o Ministério da Saúde não mais compila os gastos publicitários informando valor total dos contratos. O munícipe terá de somar manualmente as quantias se quiser saber para onde foi o dinheiro público do Orçamento da Saúde.

JOGO DE EMPURRA

Questionado pela reportagem à época pela omissão da quantia despendida em propaganda, Padilha transferiu a responsabilidade por não atender à lei 12.232, de 2010, para seu sucessor, Chioro. À ocasião, o ministério reconheceu o erro por nota.

A legislação foi sancionada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mentor do projeto de Padilha ao governo do Estado. A norma determina que todas as instituições governamentais informem em página oficial de internet a execução de contratos com empresas publicitárias e veículos de comunicação.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;