Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Em São Paulo, Palmeiras vai a campo contra o Botafogo para se consagrar



20/11/2016 | 06:10


Entrar em campo no possível dia do título é a sensação nova para o Palmeiras neste domingo, pela 36.ª e antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O time que liderou boa parte da competição tenta conter a ansiedade e, na medida do possível, esquecer a chance de conquista para não se atrapalhar diante do Botafogo, às 17 horas, no estádio Allianz Parque, em São Paulo.

Dois anos e um dia depois da inauguração, o estádio pode receber neste domingo o jogo mais importante desde então. O problema é exatamente esse rótulo de "provável festa" que ronda o encontro. A incerteza sobre se o dia será o do título reside na necessidade de contar com outros resultados e no próprio temor de não tropeçar. "A gente não pode pensar em outra coisa que não seja o Botafogo. Estou esperando fazer um bom jogo, e que a gente possa vencer no domingo", disse o técnico Cuca.

Os quatro pontos de folga na liderança colocam o Palmeiras em uma situação de expectativa angustiante. Afinal, a longa espera de 22 anos sem conquistar o Brasileirão pode acabar neste domingo, desde que outros dois jogos da rodada tenham resultados favoráveis, junto com o triunfo sobre os cariocas.

A primeira combinação obrigatória é a vitória do Cruzeiro sobre o Santos, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. O time paulista é o segundo colocado, um ponto à frente do Flamengo, e entra em campo no mesmo horário do jogo na capital paulista.

A segunda parte da torcida palmeirense por outros resultados terá início às 19h30, no estádio do Maracanã, no Rio. O terceiro colocado Flamengo recebe o Coritiba. Se houver empate ou vitória paranaense e o Santos tiver caído, a conquista será do Palmeiras.

Entre tantas possibilidades, suposições e expectativas, o desafio do Palmeiras é não se enervar. A comissão técnica tratou de colocar o elenco desde a última terça-feira em regime de concentração, com viagem antecipada para o jogo contra o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, na quinta, e ida posterior para Atibaia, cidade do interior de São Paulo onde o elenco costuma se refugir antes de partidas decisivas.

O objetivo é evitar que a ansiedade da torcida seja transmitida ao desempenho em campo. Cuca não quer que os jogadores sejam atrapalhados pelo andamento da rodada. "Vamos ver o que acontece às 17 horas, o importante é o nosso jogo. Depois a gente vê o que acontece", disse. Cuca nega ter mobilizado o elenco para se reunir em torno da televisão para acompanhar a partida do Flamengo. Para não atrapalhar o rendimento, vale pensar em comemorar o título em outras ocasiões.

Fora o Botafogo, o Palmeiras terá mais duas chances para definir. A primeira delas é na próxima semana, em São Paulo, contra a Chapecoense. Depois, na última rodada, o compromisso é contra o Vitória, em Salvador.

RETORNOS - Cuca não deve ter problemas para montar a escalação para enfrentar o Botafogo. O lateral-esquerdo Zé Roberto e o zagueiro colombiano Mina estão recuperados de lesões, voltaram a treinar com o grupo e aumentam as opções para o treinador, adepto de surpresas e de mistério nas escalações.

O time foi definido em atividade neste sábado em Atibaia, sem a presença dos jornalistas. A tendência é a formação que empatou por 1 a 1 com o Atlético Mineiro ter três mudanças. Mina deve substituir Edu Dracena, Zé Roberto entra na vaga de Egídio e, no meio, o técnico tiraria o volante Thiago Santos para colocar o meia Cleiton Xavier, como tem feito nos jogos do Palmeiras como mandante neste Brasileirão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em São Paulo, Palmeiras vai a campo contra o Botafogo para se consagrar


20/11/2016 | 06:10


Entrar em campo no possível dia do título é a sensação nova para o Palmeiras neste domingo, pela 36.ª e antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O time que liderou boa parte da competição tenta conter a ansiedade e, na medida do possível, esquecer a chance de conquista para não se atrapalhar diante do Botafogo, às 17 horas, no estádio Allianz Parque, em São Paulo.

Dois anos e um dia depois da inauguração, o estádio pode receber neste domingo o jogo mais importante desde então. O problema é exatamente esse rótulo de "provável festa" que ronda o encontro. A incerteza sobre se o dia será o do título reside na necessidade de contar com outros resultados e no próprio temor de não tropeçar. "A gente não pode pensar em outra coisa que não seja o Botafogo. Estou esperando fazer um bom jogo, e que a gente possa vencer no domingo", disse o técnico Cuca.

Os quatro pontos de folga na liderança colocam o Palmeiras em uma situação de expectativa angustiante. Afinal, a longa espera de 22 anos sem conquistar o Brasileirão pode acabar neste domingo, desde que outros dois jogos da rodada tenham resultados favoráveis, junto com o triunfo sobre os cariocas.

A primeira combinação obrigatória é a vitória do Cruzeiro sobre o Santos, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. O time paulista é o segundo colocado, um ponto à frente do Flamengo, e entra em campo no mesmo horário do jogo na capital paulista.

A segunda parte da torcida palmeirense por outros resultados terá início às 19h30, no estádio do Maracanã, no Rio. O terceiro colocado Flamengo recebe o Coritiba. Se houver empate ou vitória paranaense e o Santos tiver caído, a conquista será do Palmeiras.

Entre tantas possibilidades, suposições e expectativas, o desafio do Palmeiras é não se enervar. A comissão técnica tratou de colocar o elenco desde a última terça-feira em regime de concentração, com viagem antecipada para o jogo contra o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, na quinta, e ida posterior para Atibaia, cidade do interior de São Paulo onde o elenco costuma se refugir antes de partidas decisivas.

O objetivo é evitar que a ansiedade da torcida seja transmitida ao desempenho em campo. Cuca não quer que os jogadores sejam atrapalhados pelo andamento da rodada. "Vamos ver o que acontece às 17 horas, o importante é o nosso jogo. Depois a gente vê o que acontece", disse. Cuca nega ter mobilizado o elenco para se reunir em torno da televisão para acompanhar a partida do Flamengo. Para não atrapalhar o rendimento, vale pensar em comemorar o título em outras ocasiões.

Fora o Botafogo, o Palmeiras terá mais duas chances para definir. A primeira delas é na próxima semana, em São Paulo, contra a Chapecoense. Depois, na última rodada, o compromisso é contra o Vitória, em Salvador.

RETORNOS - Cuca não deve ter problemas para montar a escalação para enfrentar o Botafogo. O lateral-esquerdo Zé Roberto e o zagueiro colombiano Mina estão recuperados de lesões, voltaram a treinar com o grupo e aumentam as opções para o treinador, adepto de surpresas e de mistério nas escalações.

O time foi definido em atividade neste sábado em Atibaia, sem a presença dos jornalistas. A tendência é a formação que empatou por 1 a 1 com o Atlético Mineiro ter três mudanças. Mina deve substituir Edu Dracena, Zé Roberto entra na vaga de Egídio e, no meio, o técnico tiraria o volante Thiago Santos para colocar o meia Cleiton Xavier, como tem feito nos jogos do Palmeiras como mandante neste Brasileirão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;