Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Reservas internacionais da China sobem pela 1ª vez em 5 meses



07/04/2016 | 06:10


As reservas internacionais da China subiram pela primeira vez em cinco meses em março, segundo dados do banco central chinês, o PBoC.

No fim de março, as reservas da segunda maior economia do mundo totalizavam US$ 3,213 trilhões, mostrando aumento de US$ 10,26 bilhões ante US$ 3,202 trilhões em fevereiro.

O avanço das reservas sugere que o PBoC pode ter reduzido suas intervenções no mercado de câmbio, uma vez que o yuan se fortaleceu um pouco frente ao dólar.

Nos quatro meses anteriores, o volumoso estoque de reservas da China diminuiu em meio a fortes saídas de capital e a desvalorização da moeda chinesa.

Comentários "dovish" (favoráveis à manutenção de estímulos) de autoridades do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) podem ter contribuído para a relativa firmeza do yuan e também para a desaceleração das saídas de capital. No mês passado, dirigentes do Fed sinalizaram que deverão aumentar os juros dos EUA em ritmo mais lento do que se imaginava. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Reservas internacionais da China sobem pela 1ª vez em 5 meses


07/04/2016 | 06:10


As reservas internacionais da China subiram pela primeira vez em cinco meses em março, segundo dados do banco central chinês, o PBoC.

No fim de março, as reservas da segunda maior economia do mundo totalizavam US$ 3,213 trilhões, mostrando aumento de US$ 10,26 bilhões ante US$ 3,202 trilhões em fevereiro.

O avanço das reservas sugere que o PBoC pode ter reduzido suas intervenções no mercado de câmbio, uma vez que o yuan se fortaleceu um pouco frente ao dólar.

Nos quatro meses anteriores, o volumoso estoque de reservas da China diminuiu em meio a fortes saídas de capital e a desvalorização da moeda chinesa.

Comentários "dovish" (favoráveis à manutenção de estímulos) de autoridades do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) podem ter contribuído para a relativa firmeza do yuan e também para a desaceleração das saídas de capital. No mês passado, dirigentes do Fed sinalizaram que deverão aumentar os juros dos EUA em ritmo mais lento do que se imaginava. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;