Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Construtora compra área da Ford por R$ 550 mi

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Objetivo é que espaço seja alugado por montadora ou se torne centro logístico; Prefeitura confirma transação


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

16/06/2020 | 16:08


Atualizado às 21h40

A Construtora São José, com sede na Capital, comprou a área da Ford, no bairro Taboão, em São Bernardo, por R$ 550 milhões. O contrato foi firmado um ano e quatro meses após a montadora norte-americana anunciar que encerraria as atividades após 52 anos na cidade. A informação sobre a venda da área foi confirmada pela Prefeitura, enquanto a montadora afirmou apenas que a empresa, agora dona do espaço, era “um dos potenciais compradores”.

O plano diretor do município determina que a área deve ser utilizada para atividades industrial ou de logística. O prefeito Orlando Morando (PSDB) garantiu ter sido informado pelos diretores da construtora sobre o investimento no terreno. Caso não apareça montadora interessada, o projeto será voltado à instalação de uma empresa do setor logístico.

Morando destacou que a prioridade é a geração de postos de trabalho. “Agora, com este negócio, acende uma esperança para a geração de empregos, que terão o impacto muito positivo em toda a cidade e Estado”, avaliou o chefe do Executivo. Wagner Santana, o Wagnão, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, destacou que a montadora “havia se comprometido a informar o sindicato em relação ao destino desta planta”, entretanto, a entidade não havia sido informada sobre novidades até o fechamento desta edição.

HISTÓRICO
Conforme publicado pelo Diário em maio, dez empresas, entre montadoras chinesas e do segmento de logística, estariam no páreo após mudança de estratégia nas negociações pela Ford. Na ocasião, a companhia norte-americana passou a contatar possíveis compradores de segmentos variados.

A fábrica chegou a ser negociada com a Caoa, que acabou desistindo oficialmente da compra em janeiro, e com a BYD, montadora chinesa especializada em veículos elétricos e com fábrica em Campinas, no Interior de São Paulo, desde 2017.

Até o início deste ano, a Prefeitura de São Bernardo e o governo do Estado de São Paulo participaram ativamente das negociações da venda do parque fabril, visando minimizar os impactos socioeconômicos do encerramento das atividades na região. Porém, as administrações municipal e estadual não participaram desta vez.

A Ford anunciou o fechamento em São Bernardo em fevereiro de 2019, quando a busca por interessados pela área começou. A justificativa foi a de reajuste nas operações da marca em âmbito global. A produção foi encerrada em 30 de outubro, deixando pelo menos 2.800 desempregados diretos, além de possíveis 9.250 cortes na cadeia.

A COMPRADORA
A Construtora São José está há 37 anos no mercado e é reconhecida no segmento de alto padrão em todo País, incluindo Santo André e São Bernardo. Na última, foi responsável pela construção do shopping São Bernardo Plaza, cujo investimento totalizou R$ 32 milhões. Conforme o Diário apurou, a empresa não possui empreendimentos no segmento de logística como planejado para o terreno que abriou as operações da Ford. Procurada, a construtora informou que não iria comentar. <EM>

(Colaborou Tauana Marin)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Construtora compra área da Ford por R$ 550 mi

Objetivo é que espaço seja alugado por montadora ou se torne centro logístico; Prefeitura confirma transação

Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

16/06/2020 | 16:08


Atualizado às 21h40

A Construtora São José, com sede na Capital, comprou a área da Ford, no bairro Taboão, em São Bernardo, por R$ 550 milhões. O contrato foi firmado um ano e quatro meses após a montadora norte-americana anunciar que encerraria as atividades após 52 anos na cidade. A informação sobre a venda da área foi confirmada pela Prefeitura, enquanto a montadora afirmou apenas que a empresa, agora dona do espaço, era “um dos potenciais compradores”.

O plano diretor do município determina que a área deve ser utilizada para atividades industrial ou de logística. O prefeito Orlando Morando (PSDB) garantiu ter sido informado pelos diretores da construtora sobre o investimento no terreno. Caso não apareça montadora interessada, o projeto será voltado à instalação de uma empresa do setor logístico.

Morando destacou que a prioridade é a geração de postos de trabalho. “Agora, com este negócio, acende uma esperança para a geração de empregos, que terão o impacto muito positivo em toda a cidade e Estado”, avaliou o chefe do Executivo. Wagner Santana, o Wagnão, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, destacou que a montadora “havia se comprometido a informar o sindicato em relação ao destino desta planta”, entretanto, a entidade não havia sido informada sobre novidades até o fechamento desta edição.

HISTÓRICO
Conforme publicado pelo Diário em maio, dez empresas, entre montadoras chinesas e do segmento de logística, estariam no páreo após mudança de estratégia nas negociações pela Ford. Na ocasião, a companhia norte-americana passou a contatar possíveis compradores de segmentos variados.

A fábrica chegou a ser negociada com a Caoa, que acabou desistindo oficialmente da compra em janeiro, e com a BYD, montadora chinesa especializada em veículos elétricos e com fábrica em Campinas, no Interior de São Paulo, desde 2017.

Até o início deste ano, a Prefeitura de São Bernardo e o governo do Estado de São Paulo participaram ativamente das negociações da venda do parque fabril, visando minimizar os impactos socioeconômicos do encerramento das atividades na região. Porém, as administrações municipal e estadual não participaram desta vez.

A Ford anunciou o fechamento em São Bernardo em fevereiro de 2019, quando a busca por interessados pela área começou. A justificativa foi a de reajuste nas operações da marca em âmbito global. A produção foi encerrada em 30 de outubro, deixando pelo menos 2.800 desempregados diretos, além de possíveis 9.250 cortes na cadeia.

A COMPRADORA
A Construtora São José está há 37 anos no mercado e é reconhecida no segmento de alto padrão em todo País, incluindo Santo André e São Bernardo. Na última, foi responsável pela construção do shopping São Bernardo Plaza, cujo investimento totalizou R$ 32 milhões. Conforme o Diário apurou, a empresa não possui empreendimentos no segmento de logística como planejado para o terreno que abriou as operações da Ford. Procurada, a construtora informou que não iria comentar. <EM>

(Colaborou Tauana Marin)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;