Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 12 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Trump não demitirá Fauci por declarações sobre coronavírus, diz Casa Branca

Shealah Craighead  / Fotos Públicas  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Parte da direta tem criticado Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas



13/04/2020 | 15:59


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não demitirá Anthony Fauci, afirmou um porta-voz da Casa Branca nesta segunda-feira. O funcionário buscava acabar com as especulações surgidas no fim de semana, após Trump retuitar uma crítica que pedia a demissão do médico da força-tarefa do governo sobre coronavírus após este ter dito que vidas poderiam ter sido salvas de o governo tivesse agido mais rápido contra a doença.

"Esta conversa da mídia é ridícula - o presidente Trump não está demitindo o dr. Fauci", afirmou o porta-voz Hogan Gidley. "Dr. Fauci tem sido e continua a ser um assessor de confiança para o presidente Trump."

Parte da direta americana tem criticado Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, e questionado seus conselhos, dizendo que eles podem contribuir para a economia sofrer uma forte piora. Aparecendo na CNN na manhã do domingo, Fauci afirmou que o governo "poderia ter salvado mais vidas" se tivesse agido mais rápido para impor restrições à circulação de pessoas.

Na noite de domingo, Trump retuitou uma mensagem de um ex-candidata a congressista do Partido Republicano, Deanna Lorraine, atacando a declaração e dizendo que o próprio Fauci em 29 de fevereiro falava que não havia motivo para se preocupar e que não havia ameaça para o povo americano em geral.

A Casa Branca não quis comentar o assunto na manhã desta segunda-feira. Em 29 de fevereiro, Fauci foi questionado na televisão sobre o assunto e disse que naquele momento não havia necessidade de mudança no cotidiano das pessoas. "Neste momento, o risco ainda é baixo, mas isso poderia mudar", disse ele então.

Outro ponto de discórdia é a eficácia da hidroxicloroquina, que o presidente tem promovido várias vezes como possível tratamento para covid-19. Fauci já disse que há casos em que o medicamento parece surtir efeito, mas em outros não fez diferença. "Eu acho que, em termos de ciência, não penso que poderíamos definitivamente dizer que isso funciona", comentou na CBS em 5 de abril. Na semana passada, durante entrevista coletiva Trump agiu para impedir que o médico respondesse a uma questão de um repórter sobre a evidência científica em relação ao medicamento. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Trump não demitirá Fauci por declarações sobre coronavírus, diz Casa Branca

Parte da direta tem criticado Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas


13/04/2020 | 15:59


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não demitirá Anthony Fauci, afirmou um porta-voz da Casa Branca nesta segunda-feira. O funcionário buscava acabar com as especulações surgidas no fim de semana, após Trump retuitar uma crítica que pedia a demissão do médico da força-tarefa do governo sobre coronavírus após este ter dito que vidas poderiam ter sido salvas de o governo tivesse agido mais rápido contra a doença.

"Esta conversa da mídia é ridícula - o presidente Trump não está demitindo o dr. Fauci", afirmou o porta-voz Hogan Gidley. "Dr. Fauci tem sido e continua a ser um assessor de confiança para o presidente Trump."

Parte da direta americana tem criticado Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, e questionado seus conselhos, dizendo que eles podem contribuir para a economia sofrer uma forte piora. Aparecendo na CNN na manhã do domingo, Fauci afirmou que o governo "poderia ter salvado mais vidas" se tivesse agido mais rápido para impor restrições à circulação de pessoas.

Na noite de domingo, Trump retuitou uma mensagem de um ex-candidata a congressista do Partido Republicano, Deanna Lorraine, atacando a declaração e dizendo que o próprio Fauci em 29 de fevereiro falava que não havia motivo para se preocupar e que não havia ameaça para o povo americano em geral.

A Casa Branca não quis comentar o assunto na manhã desta segunda-feira. Em 29 de fevereiro, Fauci foi questionado na televisão sobre o assunto e disse que naquele momento não havia necessidade de mudança no cotidiano das pessoas. "Neste momento, o risco ainda é baixo, mas isso poderia mudar", disse ele então.

Outro ponto de discórdia é a eficácia da hidroxicloroquina, que o presidente tem promovido várias vezes como possível tratamento para covid-19. Fauci já disse que há casos em que o medicamento parece surtir efeito, mas em outros não fez diferença. "Eu acho que, em termos de ciência, não penso que poderíamos definitivamente dizer que isso funciona", comentou na CBS em 5 de abril. Na semana passada, durante entrevista coletiva Trump agiu para impedir que o médico respondesse a uma questão de um repórter sobre a evidência científica em relação ao medicamento. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;