Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Justiça penhora do CT do Grêmio por dívida ao CAD

Clube entrou com ação cobrando 30% da venda do atacante Pedro Rocha à Rússia


Dérek Bittencourt

17/02/2018 | 07:00


A ida do atacante Pedro Rocha ao Spartak Moscou no ano passado motiva briga entre CAD (Clube Atlético Diadema) e Grêmio. A equipe do Grande ABC entrou com processo em outubro cobrando os 30% (R$ 13,5 milhões) que diz ter direito da transação, fechada em 12 milhões de euros (R$ 45 milhões). Inicialmente, o juiz deu liminar para penhora de parte dos valores da venda, mas os gaúchos recorreram, indicando reversão do dinheiro em terreno na cidade de Eldorado do Sul, avaliado em R$ 26 milhões, que seria o centro de treinamento da base gremista.

Segundo Márcio Andraus, do Escritório CCLA Advogados – que representa o CAD na ação –, as expectativas são positivas para ao Imperador. “Não tem sentença, só despacho. Acreditamos que vai sair ainda no primeiro semestre de 2018. Até agora as decisões foram favoráveis ao Diadema. A penhora (do imóvel) ocorreu porque juiz acreditou em probabilidade do direito alegado. Aguardamos a sentença”, disse.

Os gaúchos entendem que o CAD só tinha direito sobre Pedro Rocha até 31 de dezembro de 2015. “No nosso entendimento, o Grêmio não cumpriu com o que acordou”, rebateu Andraus. O Imperador se fundamenta no balanço de 2016 apresentado pelo clube gaúcho, no qual aponta ter 70% do atleta. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Justiça penhora do CT do Grêmio por dívida ao CAD

Clube entrou com ação cobrando 30% da venda do atacante Pedro Rocha à Rússia

Dérek Bittencourt

17/02/2018 | 07:00


A ida do atacante Pedro Rocha ao Spartak Moscou no ano passado motiva briga entre CAD (Clube Atlético Diadema) e Grêmio. A equipe do Grande ABC entrou com processo em outubro cobrando os 30% (R$ 13,5 milhões) que diz ter direito da transação, fechada em 12 milhões de euros (R$ 45 milhões). Inicialmente, o juiz deu liminar para penhora de parte dos valores da venda, mas os gaúchos recorreram, indicando reversão do dinheiro em terreno na cidade de Eldorado do Sul, avaliado em R$ 26 milhões, que seria o centro de treinamento da base gremista.

Segundo Márcio Andraus, do Escritório CCLA Advogados – que representa o CAD na ação –, as expectativas são positivas para ao Imperador. “Não tem sentença, só despacho. Acreditamos que vai sair ainda no primeiro semestre de 2018. Até agora as decisões foram favoráveis ao Diadema. A penhora (do imóvel) ocorreu porque juiz acreditou em probabilidade do direito alegado. Aguardamos a sentença”, disse.

Os gaúchos entendem que o CAD só tinha direito sobre Pedro Rocha até 31 de dezembro de 2015. “No nosso entendimento, o Grêmio não cumpriu com o que acordou”, rebateu Andraus. O Imperador se fundamenta no balanço de 2016 apresentado pelo clube gaúcho, no qual aponta ter 70% do atleta. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;