Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 16 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Gorinchteyn: Ainda não recebemos custeio dos leitos de UTI do Ministério da Saúde

Heudes Regis SEI Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


05/03/2021 | 14:00


O secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Carlo Gorinchteyn, voltou a criticar o atraso no repasse de recursos pelo Ministério da Saúde para o custeio mensal - previsto em R$ 246 milhões - dos leitos de unidade de tratamento intensivo (UTI) para covid-19. "Estamos em franca pandemia, nós precisamos desses recursos", afirmou.

Na última semana, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber concedeu liminares aos Estados de São Paulo, Maranhão e Bahia contra o governo federal para a retomada do custeio de leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19. A decisão tem efeito imediato.

Durante sua fala o secretário também destacou a atuação do governo estadual, que segundo ele, aumentou o número de leitos UTI em 153% desde o início da pandemia. "No início da pandemia, eram 3.500 leitos, hoje temos 8.839 de UTI, incluindo leitos que foram revertidos, e leitos novos que foram realmente abertos", afirmou.

"Vamos continuar abrindo leitos e vagas dentro dos hospitais, abriremos em qualquer local desses hospitais, sejam nos anfiteatros, sejam nos ambulatórios, sejam nos corredores", continuou o secretário. A medida, entretanto, foi contestada na sequência pelo governador João Doria, que disse preferir que os pacientes sejam atendidos em quartos, "de forma digna". Doria voltou a cobrar do governo federal que façam o repasse para custeio dos leitos, estimado em R$ 245 milhões por mês.

Segundo Doria, na segunda-feira, 8, será anunciado novo hospital de campanha para a capital paulista. A instalação não funcionará no modelo adotado até o momento de leitos primários em tendas - como funcionou no Estádio do Pacaembu e Ginásio do Ibirapuera -, mas sim associado à estruturas hospitalares já existentes.

Gorinchteyn também aproveitou para ressaltar a importância e agradecer a atuação dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente que, segundo ele, enfrentam "um esgotamento físico e psíquico". "Exaustos, e eu digo isso porque sou médico", afirmou. "Nós precisamos agradecer muito o apoio de vocês e entender que são vocês que vão mudar essa história", disse.

Segundo dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), o Estado registra alta semanal de 18,2% de novas internações. O comparativo é feito levando em consideração as ocorrências dos últimos sete dias em relação aos sete anteriores. Novos casos registram alta de 1,9% e novos óbitos, de 11,5%. Na região metropolitana da capital, novas internações sobem 22,7%, novos casos, 2,5% e novos óbitos 10,8%.

Nesta sexta-feira, 5, o Estado registra 2.093.924 casos confirmados de covid-19 e 61.064 óbitos pela doença. A taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 77,4% no Estado e de 79,1% na Grande São Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Gorinchteyn: Ainda não recebemos custeio dos leitos de UTI do Ministério da Saúde


05/03/2021 | 14:00


O secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Carlo Gorinchteyn, voltou a criticar o atraso no repasse de recursos pelo Ministério da Saúde para o custeio mensal - previsto em R$ 246 milhões - dos leitos de unidade de tratamento intensivo (UTI) para covid-19. "Estamos em franca pandemia, nós precisamos desses recursos", afirmou.

Na última semana, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber concedeu liminares aos Estados de São Paulo, Maranhão e Bahia contra o governo federal para a retomada do custeio de leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19. A decisão tem efeito imediato.

Durante sua fala o secretário também destacou a atuação do governo estadual, que segundo ele, aumentou o número de leitos UTI em 153% desde o início da pandemia. "No início da pandemia, eram 3.500 leitos, hoje temos 8.839 de UTI, incluindo leitos que foram revertidos, e leitos novos que foram realmente abertos", afirmou.

"Vamos continuar abrindo leitos e vagas dentro dos hospitais, abriremos em qualquer local desses hospitais, sejam nos anfiteatros, sejam nos ambulatórios, sejam nos corredores", continuou o secretário. A medida, entretanto, foi contestada na sequência pelo governador João Doria, que disse preferir que os pacientes sejam atendidos em quartos, "de forma digna". Doria voltou a cobrar do governo federal que façam o repasse para custeio dos leitos, estimado em R$ 245 milhões por mês.

Segundo Doria, na segunda-feira, 8, será anunciado novo hospital de campanha para a capital paulista. A instalação não funcionará no modelo adotado até o momento de leitos primários em tendas - como funcionou no Estádio do Pacaembu e Ginásio do Ibirapuera -, mas sim associado à estruturas hospitalares já existentes.

Gorinchteyn também aproveitou para ressaltar a importância e agradecer a atuação dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente que, segundo ele, enfrentam "um esgotamento físico e psíquico". "Exaustos, e eu digo isso porque sou médico", afirmou. "Nós precisamos agradecer muito o apoio de vocês e entender que são vocês que vão mudar essa história", disse.

Segundo dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), o Estado registra alta semanal de 18,2% de novas internações. O comparativo é feito levando em consideração as ocorrências dos últimos sete dias em relação aos sete anteriores. Novos casos registram alta de 1,9% e novos óbitos, de 11,5%. Na região metropolitana da capital, novas internações sobem 22,7%, novos casos, 2,5% e novos óbitos 10,8%.

Nesta sexta-feira, 5, o Estado registra 2.093.924 casos confirmados de covid-19 e 61.064 óbitos pela doença. A taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 77,4% no Estado e de 79,1% na Grande São Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;