Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Jogadores disputam título individual na decisão


Do Diário do Grande ABC

31/07/2002 | 00:37


Além dos troféus de campeão e vice da Copa Libertadores, outros dois prêmios estarão em jogo nesta quarta à noite no estádio do Pacaembu, onde São Caetano e Olimpia, do Paraguai, decidem a competição sul-americana. O melhor jogador em campo (escolhidos pelos jornalistas) levará um automóvel Toyota Corolla. O mais criativo (eleito pelos representantes da Conmebol e da multinacional de artigos esportivos Nike) ganhará o troféu Mago da Bola.

O carro e os troféus de campeão e vice estiveram expostos nesta terça em um hotel de São Paulo, na solenidade que reuniu representantes da Confederação Sul-Americana e dos dois clubes finalistas.

O troféu Mago da Bola é feito de bronze e banhado a ouro 24 quilates e será dado ao jogador com melhor controle de bola e precisão nos passes. Ele foi criado por Luiz Rueda e confeccionado pelo escultor norte-americano Mano Lopez.

Daniel, o capitão do São Caetano, sonha mesmo é com o recebimento do troféu de campeão e já adiantou que, caso chegue ao objetivo quarta à noite, não seguirá o ritual de receber o troféu sozinho. "Olha, já vou dizer que, se formos campeões, não vou receber a taça sozinho. Quero arrastar o time inteiro comigo, naquele palco que eles fazem para a cerimônia".

Para o zagueiro, ninguém chega a uma conquista dessas sem um trabalho de conjunto eficiente. A atitude reflete um dos aspectos que mais caracterizam a equipe de Jair Picerni e apontado pelo próprio treinador como um dos seus segredos. "O São Caetano é um time solidário. Aqui, todo mundo se ajuda".

Na boca do povo – O presidente da Confederação Sul-Americana, o paragiaio Nicolás Leoz, destacou a importância do título que estará em jogo nesta quarta à noite. "A Copa Libertadores nasceu timidamente, cresceu, e hoje é uma competições mais renomadas do mundo. Falar em Libertadores agora é como falar bom dia", afirmou.

Ele destacou o feito do São Caetano, que com apenas 12 anos chega à disputa do título, mas procurou mostrar imparcialidade em seu discurso. "Qualquer uma das equipes terá condições de representar o futebol sul-americano na disputa da Taça Intercontinental, contra o Real Madrid", no final do ano em Yokohama, no Japão.

Prejuízo – A Toyota, patrocinadora da Libertadores, esperava maior divulgação para sua marca se times como Palmeiras, Flamengo, Boca Juniors ou River Plate estivessem na final. Diante da falta de retorno publicitário, os japoneses pensam em reavaliar os investimentos no futebol, a partir do ano que vem.

A falta de divulgação que a Libertadores teve este ano é a maior preocupação dos dirigentes sul-americanos e japoneses. A competição foi praticamente ignorada pela TV Globo, que detém os direitos de transmissão do torneio para o Brasil. Dos jogos do São Caetano, somente a finais contra o Olimpia foram exibidas. Além disso, apesar de cinco anos de divulgação, torcedores e imprensa não associaram a marca Toyota ao torneio.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jogadores disputam título individual na decisão

Do Diário do Grande ABC

31/07/2002 | 00:37


Além dos troféus de campeão e vice da Copa Libertadores, outros dois prêmios estarão em jogo nesta quarta à noite no estádio do Pacaembu, onde São Caetano e Olimpia, do Paraguai, decidem a competição sul-americana. O melhor jogador em campo (escolhidos pelos jornalistas) levará um automóvel Toyota Corolla. O mais criativo (eleito pelos representantes da Conmebol e da multinacional de artigos esportivos Nike) ganhará o troféu Mago da Bola.

O carro e os troféus de campeão e vice estiveram expostos nesta terça em um hotel de São Paulo, na solenidade que reuniu representantes da Confederação Sul-Americana e dos dois clubes finalistas.

O troféu Mago da Bola é feito de bronze e banhado a ouro 24 quilates e será dado ao jogador com melhor controle de bola e precisão nos passes. Ele foi criado por Luiz Rueda e confeccionado pelo escultor norte-americano Mano Lopez.

Daniel, o capitão do São Caetano, sonha mesmo é com o recebimento do troféu de campeão e já adiantou que, caso chegue ao objetivo quarta à noite, não seguirá o ritual de receber o troféu sozinho. "Olha, já vou dizer que, se formos campeões, não vou receber a taça sozinho. Quero arrastar o time inteiro comigo, naquele palco que eles fazem para a cerimônia".

Para o zagueiro, ninguém chega a uma conquista dessas sem um trabalho de conjunto eficiente. A atitude reflete um dos aspectos que mais caracterizam a equipe de Jair Picerni e apontado pelo próprio treinador como um dos seus segredos. "O São Caetano é um time solidário. Aqui, todo mundo se ajuda".

Na boca do povo – O presidente da Confederação Sul-Americana, o paragiaio Nicolás Leoz, destacou a importância do título que estará em jogo nesta quarta à noite. "A Copa Libertadores nasceu timidamente, cresceu, e hoje é uma competições mais renomadas do mundo. Falar em Libertadores agora é como falar bom dia", afirmou.

Ele destacou o feito do São Caetano, que com apenas 12 anos chega à disputa do título, mas procurou mostrar imparcialidade em seu discurso. "Qualquer uma das equipes terá condições de representar o futebol sul-americano na disputa da Taça Intercontinental, contra o Real Madrid", no final do ano em Yokohama, no Japão.

Prejuízo – A Toyota, patrocinadora da Libertadores, esperava maior divulgação para sua marca se times como Palmeiras, Flamengo, Boca Juniors ou River Plate estivessem na final. Diante da falta de retorno publicitário, os japoneses pensam em reavaliar os investimentos no futebol, a partir do ano que vem.

A falta de divulgação que a Libertadores teve este ano é a maior preocupação dos dirigentes sul-americanos e japoneses. A competição foi praticamente ignorada pela TV Globo, que detém os direitos de transmissão do torneio para o Brasil. Dos jogos do São Caetano, somente a finais contra o Olimpia foram exibidas. Além disso, apesar de cinco anos de divulgação, torcedores e imprensa não associaram a marca Toyota ao torneio.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;