Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 25 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Eleição de coordenador tucano ainda deixa marcas

Racha entre dirigentes partidários no Grande ABC é nítido


Cynthia Tavares
Especial para o Diário

30/09/2011 | 07:12


A eleição para eleger nova coordenadoria do PSDB do Grande ABC ocorreu em agosto, mas os resquícios do pleito ainda são constantes no cotidiano dos tucanos. O novo capítulo narra outra vez embates entre a antiga executiva e o grupo recém-eleito.

Dirceu Piotto, atual secretário-geral da coordenadoria, acusa o ex-coordenador tucano Cézar de Carvalho de não lhe entregar documentos necessários para andamento do trabalho de coordenação. Seriam atas de antigas reuniões, listas de presença e diversos contatos dos integrantes do grupo.

A polêmica começou após os diretórios tucanos de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra não enviarem representantes à reunião partidária, no sábado. Os tucanos se dizem preteridos pelo atual coordenador, deputado federal William Dib.

Em nota enviada ao Diário, Dirceu deixou claro sua insatisfação. "Cézar Carvalho conduziu o processo de sua sucessão e ficou de posse de todos os documentos os quais tenho, na qualidade de atual secretário-geral, cobrado insistentemente", disse.

Cézar rebateu o posicionamento do correligionário e ressaltou que todos os papéis referentes ao seu trabalho frente à coordenação foram entregues no dia da eleição do novo comando. "Não estou enrolando, eu simplesmente não tenho nada comigo, tudo ficou com ele", declarou. "Estão querendo fazer tempestade num copo que não tem água", completou.

Ao ser procurado pela equipe do Diário e tomar ciência das declarações do ex-coordenador, Dirceu amenizou o tom. "Realmente ele não me passou o material. Há desencontro de informações e não tenho todas. Mas não tem por que o Cézar fazer isso. Estão dando valor extremo para problema interno", ponderou.

 

Embate é resultado de disputa entre deputados tucanos

Nos bastidores é recorrente a informação que a situação de racha no PSDB no Grande ABC é respingo de queda de braço entre duas lideranças tucanas da região: Orlando Morando, deputado estadual, e William Dib.

O embate ficou nítido no dia da eleição para eleger novo coordenador. Na ocasião, o prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB), ligado a Morando, não poupou críticas ao deputado federal.

O grupo do chefe do Executivo tentou emplacar o secretário-geral, mas não obteve êxito. Dib, por sua vez, apontou o parlamentar paulista como mentor de toda articulação. Cézar de Carvalho disse que não apoiou nenhum nome, mas os delegados de Ribeirão Pires, reduto do ex-coordenador, estavam ao lado de Kiko. O diretório regional atualmente conta com 13 pessoas ligadas a Dib e oito apoiam o prefeito.

Dirceu Piotto rechaçou qualquer ligação dos atuais fatos com a disputa de dois meses atrás. "Não tenho problema pessoal com quem quer que seja. Não houve divisão, mas uma eleição", disse.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;