Fechar
Publicidade

Domingo, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Cerca de 6.000 postos em pneumáticas estão em risco

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Decisão do governo de zerar imposto de importação impacta produção de pneus


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

23/01/2021 | 00:18


A alíquota para importação de pneus de caminhões, que era de 16%, foi zerada pelo governo federal nesta semana. A medida, porém, tomada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como aceno aos caminhoneiros, que ameaçavam deflagrar greve no dia 1º, pode custar caro para a indústria, já que deve desestimular a produção nacional.

Em Santo André, há duas grandes fabricantes de pneumáticos, que juntas respondem por 6.000 empregos, que podem estar ameaçados.

Para o presidente do Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo, Márcio Ferreira, há o risco de empresas como a Prometeon e a Bridgestone repensarem a produção na região. “Na atual situação do País, com uma carga tributária alta e o lucro reduzido, uma taxa de 16% a menos com certeza vai ter peso significativo sobre onde a empresa deve investir ou não”, disse ele, completando que as vendas para caminhões vêm sendo o carro-chefe do setor, impulsionadas pelo agronegócio. A decisão do Ministério da Economia foi justificada como necessária para reduzir custos operacionais do transporte rodoviário de cargas.

Na próxima semana, a entidade realiza live com os trabalhadores para falar sobre o assunto. A ideia é identificar os impactos, levar a pauta a autoridades e recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal), que no ano passado suspendeu a decisão do governo que zerava as alíquotas de importação para armas de fogo.

Questionadas, Prometeon e Bridgestone não se posicionaram, assim como a Anip (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos).
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cerca de 6.000 postos em pneumáticas estão em risco

Decisão do governo de zerar imposto de importação impacta produção de pneus

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

23/01/2021 | 00:18


A alíquota para importação de pneus de caminhões, que era de 16%, foi zerada pelo governo federal nesta semana. A medida, porém, tomada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como aceno aos caminhoneiros, que ameaçavam deflagrar greve no dia 1º, pode custar caro para a indústria, já que deve desestimular a produção nacional.

Em Santo André, há duas grandes fabricantes de pneumáticos, que juntas respondem por 6.000 empregos, que podem estar ameaçados.

Para o presidente do Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo, Márcio Ferreira, há o risco de empresas como a Prometeon e a Bridgestone repensarem a produção na região. “Na atual situação do País, com uma carga tributária alta e o lucro reduzido, uma taxa de 16% a menos com certeza vai ter peso significativo sobre onde a empresa deve investir ou não”, disse ele, completando que as vendas para caminhões vêm sendo o carro-chefe do setor, impulsionadas pelo agronegócio. A decisão do Ministério da Economia foi justificada como necessária para reduzir custos operacionais do transporte rodoviário de cargas.

Na próxima semana, a entidade realiza live com os trabalhadores para falar sobre o assunto. A ideia é identificar os impactos, levar a pauta a autoridades e recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal), que no ano passado suspendeu a decisão do governo que zerava as alíquotas de importação para armas de fogo.

Questionadas, Prometeon e Bridgestone não se posicionaram, assim como a Anip (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos).
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;