Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Estamos enfrentando poder econômico do Estado, diz Wagner ao votar em Fortaleza



29/11/2020 | 12:55


Ao votar na manhã deste domingo (29), o candidato à prefeitura de Fortaleza Capitão Wagner (Pros) disse que sua candidatura representa o enfrentamento ao poder econômico do Estado do Ceará. "São diversas máquinas, mas o povo está muito consciente das consequências que tudo isso gera no dia a dia", declarou, em coletiva de imprensa.

Com apoio do presidente Jair Bolsonaro, Wagner enfrenta neste segundo turno o candidato da situação José Sarto (PDT), que tem ao seu lado caciques da política cearense como os irmãos Ferreira Gomes, o governador Camilo Santana (PT) e o senador Tasso Jereissati (PSDB). Como mostrou o Broadcast Político mais cedo, o candidato pedetista conseguiu formar ampla aliança em nome do que chama de "combate ao bolsonarismo em Fortaleza". E, assim, isolou o "candidato de Bolsonaro".

Wagner foi às urnas na companhia da esposa, Dayany Bittencourt, de sua vice, Kamila Cardoso (Podemos), e do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), coordenador da campanha.

Apesar de mal posicionado nas pesquisas de intenção de voto, Capitão Wagner destacou que acredita na vitória. "As pesquisas comprovam o crescimento da nossa candidatura na reta final e uma certa queda do adversário. Vamos ter surpresa", disse o candidato.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estamos enfrentando poder econômico do Estado, diz Wagner ao votar em Fortaleza


29/11/2020 | 12:55


Ao votar na manhã deste domingo (29), o candidato à prefeitura de Fortaleza Capitão Wagner (Pros) disse que sua candidatura representa o enfrentamento ao poder econômico do Estado do Ceará. "São diversas máquinas, mas o povo está muito consciente das consequências que tudo isso gera no dia a dia", declarou, em coletiva de imprensa.

Com apoio do presidente Jair Bolsonaro, Wagner enfrenta neste segundo turno o candidato da situação José Sarto (PDT), que tem ao seu lado caciques da política cearense como os irmãos Ferreira Gomes, o governador Camilo Santana (PT) e o senador Tasso Jereissati (PSDB). Como mostrou o Broadcast Político mais cedo, o candidato pedetista conseguiu formar ampla aliança em nome do que chama de "combate ao bolsonarismo em Fortaleza". E, assim, isolou o "candidato de Bolsonaro".

Wagner foi às urnas na companhia da esposa, Dayany Bittencourt, de sua vice, Kamila Cardoso (Podemos), e do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), coordenador da campanha.

Apesar de mal posicionado nas pesquisas de intenção de voto, Capitão Wagner destacou que acredita na vitória. "As pesquisas comprovam o crescimento da nossa candidatura na reta final e uma certa queda do adversário. Vamos ter surpresa", disse o candidato.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;