Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com caras novas,
Brasil encara México


Das Agências

11/10/2011 | 07:13


Depois de apresentação pífia - vitória simples - no amistoso contra a Costa Rica, o Brasil espera apagar a má impressão e convencer a torcida frente ao México, às 22h30 (de Brasília) de hoje, no Estádio Corona, em Torreón (México). Para isso, o técnico Mano Menezes vai promover diversas mudanças na equipe.

As alterações já começam no gol. O botafoguense Jefferson ganha a vaga de titular no lugar de Júlio César, lesionado na coxa. Antes de seu quarto jogo pela Seleção, o arqueiro fez análise sobre sua breve trajetória: "Estamos galgando em passos curtos. Estou indo como um mineirinho, pelas beiradas", analisou o jogador.

O lateral-direito Fábio, também machucado, dá lugar a Daniel Alves. Na zaga, David Luz e Thiago Silva serão mantidos na equipe, assim como o lateral-esquerdo Marcelo. Já no meio-campo, duas alterações promovidas por Mano. Fernandinho e Lucas Leiva ficam com as vagas de Ralf e Luis Gustavo, titulares na vitória sobre os costa-riquenhos. "Não adianta colocar um Neymar, um Lucas e um Ronaldinho e a bola chegar no pescoço deles. É difícil. Tanto eu como o Lucas (Leiva) temos condições de fazer isso, de a bola chegar aos pés dos atacantes", comparou Fernandinho.

Mais à frente, Ronaldinho Gaúcho deve ser mantido na equipe titular, apesar das reclamações do técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, sobre a decisão de Mano Menezes em deixar o jogador atuando os 90 minutos. "Vamos torcer para ele ganhar descanso e até nos ajudar na quarta (amanhã). O Mano poupa o Neymar, com 19 anos, e deixa o Ronaldinho até o final dos amistosos, com 31 anos (risos). Precisamos que ele quebre o nosso galho também", esbravejou o técnico flamenguista.

No ataque, o treinador não terá problemas. Lucas está confirmado. Neymar, autor do gol da vitória na sexta-feira, já afirmou que quer estar em campo. "Botando para jogar, vou jogar. Não me poupo nunca. Estou bem fisicamente, sem me machucar e quero jogar", afirmou. A Joia pode formar dupla de ataque com Hulk, que deve ganhar a vaga de Fred.

Neymar espera melhor sorte em Torreón

O Estádio Corona, palco do amistoso entre México e Brasil, não traz boas recordações a Neymar, apesar de ter significado especial para o atacante santista.

Logo que chegou ao local da partida, o jogador relembrou a primeira partida no campo mexicano. "Joguei neste estádio na sua inauguração. Foi no dia 11 de novembro de 2009. Só não me lembro quanto foi o jogo. Acho que perdemos", disse a Joia.

Neymar estava certo. Pelo Santos, o atacante participou do jogo contra o Santos Laguna. Na ocasião, o Peixe foi derrotado por 2 a 1, em amistoso que inaugurou o Estádio Corona.

 "Me lembro que a torcida fez grande festa, lotou o estádio, foi muito bonito", comentou Neymar.

Apesar do nome igual ao do clube da Baixada Santista, o Santos de Laguna, com 28 anos de criação, não tem ligação com o clube brasileiro. Mesmo assim, os dirigentes da equipe mexicana fizeram questão de convidar a equipe em que jogou o Rei Pelé para a primeira partida de seu estádio.

Na atividade comandada ontem por Mano Menezes no local, o atleta santista se destacou pela criatividade na hora de driblar os marcadores. Neymar inventava jogadas com facilidades, que encantavam a todos presentes ao treino da equipe.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com caras novas,
Brasil encara México

Das Agências

11/10/2011 | 07:13


Depois de apresentação pífia - vitória simples - no amistoso contra a Costa Rica, o Brasil espera apagar a má impressão e convencer a torcida frente ao México, às 22h30 (de Brasília) de hoje, no Estádio Corona, em Torreón (México). Para isso, o técnico Mano Menezes vai promover diversas mudanças na equipe.

As alterações já começam no gol. O botafoguense Jefferson ganha a vaga de titular no lugar de Júlio César, lesionado na coxa. Antes de seu quarto jogo pela Seleção, o arqueiro fez análise sobre sua breve trajetória: "Estamos galgando em passos curtos. Estou indo como um mineirinho, pelas beiradas", analisou o jogador.

O lateral-direito Fábio, também machucado, dá lugar a Daniel Alves. Na zaga, David Luz e Thiago Silva serão mantidos na equipe, assim como o lateral-esquerdo Marcelo. Já no meio-campo, duas alterações promovidas por Mano. Fernandinho e Lucas Leiva ficam com as vagas de Ralf e Luis Gustavo, titulares na vitória sobre os costa-riquenhos. "Não adianta colocar um Neymar, um Lucas e um Ronaldinho e a bola chegar no pescoço deles. É difícil. Tanto eu como o Lucas (Leiva) temos condições de fazer isso, de a bola chegar aos pés dos atacantes", comparou Fernandinho.

Mais à frente, Ronaldinho Gaúcho deve ser mantido na equipe titular, apesar das reclamações do técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, sobre a decisão de Mano Menezes em deixar o jogador atuando os 90 minutos. "Vamos torcer para ele ganhar descanso e até nos ajudar na quarta (amanhã). O Mano poupa o Neymar, com 19 anos, e deixa o Ronaldinho até o final dos amistosos, com 31 anos (risos). Precisamos que ele quebre o nosso galho também", esbravejou o técnico flamenguista.

No ataque, o treinador não terá problemas. Lucas está confirmado. Neymar, autor do gol da vitória na sexta-feira, já afirmou que quer estar em campo. "Botando para jogar, vou jogar. Não me poupo nunca. Estou bem fisicamente, sem me machucar e quero jogar", afirmou. A Joia pode formar dupla de ataque com Hulk, que deve ganhar a vaga de Fred.

Neymar espera melhor sorte em Torreón

O Estádio Corona, palco do amistoso entre México e Brasil, não traz boas recordações a Neymar, apesar de ter significado especial para o atacante santista.

Logo que chegou ao local da partida, o jogador relembrou a primeira partida no campo mexicano. "Joguei neste estádio na sua inauguração. Foi no dia 11 de novembro de 2009. Só não me lembro quanto foi o jogo. Acho que perdemos", disse a Joia.

Neymar estava certo. Pelo Santos, o atacante participou do jogo contra o Santos Laguna. Na ocasião, o Peixe foi derrotado por 2 a 1, em amistoso que inaugurou o Estádio Corona.

 "Me lembro que a torcida fez grande festa, lotou o estádio, foi muito bonito", comentou Neymar.

Apesar do nome igual ao do clube da Baixada Santista, o Santos de Laguna, com 28 anos de criação, não tem ligação com o clube brasileiro. Mesmo assim, os dirigentes da equipe mexicana fizeram questão de convidar a equipe em que jogou o Rei Pelé para a primeira partida de seu estádio.

Na atividade comandada ontem por Mano Menezes no local, o atleta santista se destacou pela criatividade na hora de driblar os marcadores. Neymar inventava jogadas com facilidades, que encantavam a todos presentes ao treino da equipe.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;