Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Bairro se livra do odor, mas ainda tem lixo acumulado nas calçadas

Claudinei Plaza/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Rua foi lavada e restos de feira, removidos; coleta será feita amanhã, diz Semasa


Vanessa de Oliveira
Do Diário do Grande ABC

11/04/2014 | 07:00


Os resíduos deixados pela feira na Rua Simão Jorge, no bairro Campestre, em Santo André, e que por cinco dias incomodaram os moradores, foram, enfim, coletados na noite de quarta-feira. Além disso, a rua foi lavada. A situação, classificada pelos moradores como “insuportável”, pelo forte cheiro, foi retratada em reportagem publicada na edição de ontem do Diário.

Porém, quem vive no local ainda convive com o acúmulo de lixo doméstico, já que o recolhimento nas casas não foi feito. “O problema foi resolvido parcialmente”, disse a moradora Ângela Cristina Martins.

A greve dos trabalhadores da limpeza urbana do Grande ABC teve fim na tarde de segunda-feira, após intermediação do prefeito andreense, Carlos Grana (PT), junto aos demais chefes do Executivo da região e empresários do setor. A coleta no bairro é feita às terças-feiras, quintas e sábados, mas até ontem sacos se amontoavam pelas calçadas.

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) informou que o Campestre tem programação de coleta para amanhã, quando espera-se que todos os bairros já tenham sido atendidos.

O Semasa explica que, nos endereços onde muito lixo ficou acumulado, os caminhões têm feito a retirada na sua capacidade máxima. Após descarregar no aterro, seguem o roteiro, e não voltam para o mesmo endereço. “O que não foi possível ser coletado na viagem será recolhido no próximo dia de coleta, de acordo com cada setor. Ou seja, o volume de resíduos acumulado não permite que os setores sejam cobertos em apenas um dia de coleta, sendo preciso, muitas vezes, três dias para que todo o setor seja coberto”, disse, por meio de nota.

Desde o fim da greve, têm sido coletadas na cidade, em média, 1.400 toneladas de lixo por dia. Os caminhões, que normalmente fazem em duas viagens por setor, nos últimos dias estão fazendo até seis. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bairro se livra do odor, mas ainda tem lixo acumulado nas calçadas

Rua foi lavada e restos de feira, removidos; coleta será feita amanhã, diz Semasa

Vanessa de Oliveira
Do Diário do Grande ABC

11/04/2014 | 07:00


Os resíduos deixados pela feira na Rua Simão Jorge, no bairro Campestre, em Santo André, e que por cinco dias incomodaram os moradores, foram, enfim, coletados na noite de quarta-feira. Além disso, a rua foi lavada. A situação, classificada pelos moradores como “insuportável”, pelo forte cheiro, foi retratada em reportagem publicada na edição de ontem do Diário.

Porém, quem vive no local ainda convive com o acúmulo de lixo doméstico, já que o recolhimento nas casas não foi feito. “O problema foi resolvido parcialmente”, disse a moradora Ângela Cristina Martins.

A greve dos trabalhadores da limpeza urbana do Grande ABC teve fim na tarde de segunda-feira, após intermediação do prefeito andreense, Carlos Grana (PT), junto aos demais chefes do Executivo da região e empresários do setor. A coleta no bairro é feita às terças-feiras, quintas e sábados, mas até ontem sacos se amontoavam pelas calçadas.

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) informou que o Campestre tem programação de coleta para amanhã, quando espera-se que todos os bairros já tenham sido atendidos.

O Semasa explica que, nos endereços onde muito lixo ficou acumulado, os caminhões têm feito a retirada na sua capacidade máxima. Após descarregar no aterro, seguem o roteiro, e não voltam para o mesmo endereço. “O que não foi possível ser coletado na viagem será recolhido no próximo dia de coleta, de acordo com cada setor. Ou seja, o volume de resíduos acumulado não permite que os setores sejam cobertos em apenas um dia de coleta, sendo preciso, muitas vezes, três dias para que todo o setor seja coberto”, disse, por meio de nota.

Desde o fim da greve, têm sido coletadas na cidade, em média, 1.400 toneladas de lixo por dia. Os caminhões, que normalmente fazem em duas viagens por setor, nos últimos dias estão fazendo até seis. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;