Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Por falta de provas, Justiça nega pedido da defesa da ex-mulher do atacante Dudu

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


01/07/2020 | 12:05


O juiz Luis Fernando Decoussau Machado, da Vara Central de Violência Doméstica contra a Mulher, da Justiça de São Paulo, negou nesta quarta-feira um pedido feito pela defesa da ex-mulher do atacante Dudu, do Palmeiras, que o acusa de agressão. Os representantes de Mallu Ohanna Rodrigues haviam solicitado que fosse concedida uma medida protetiva que garantisse que o jogador não pudesse se aproximar dela. No entanto, o juiz recusou o pedido ao alegar falta de provas.

O casal se envolveu em uma confusão na semana passada em São Paulo. Dudu foi ao condomínio onde Mallu mora para entregar um computador e, na saída, os dois tiveram um desentendimento. A ex-mulher do jogador afirma ter sido agredida com socos e puxões de cabelo. Imagens do circuito de TV do prédio divulgadas pela defesa do atacante mostram a discussão do casal. Em um dos vídeos, Dudu é empurrado por Mallu quando tenta entrar em um carro.

Por se tratar de um processo de violência doméstica, o caso tramita em segredo de Justiça. Procurada pela reportagem, a advogada que representa Mallu, Liliane Fonseca, afirmou que a recusa do juiz é algo natural e que deve apresentar novas provas em breve para um novo pedido. O representante de Dudu no processo, o advogado Carlos Henrique Pereira, explicou que não poderia comentar o caso por ser sigiloso.

Para embasar a decisão, o juiz colheu depoimentos de cinco testemunhas e analisou fotografias do dia da confusão que foram apresentadas pela ex-mulher do jogador. Das pessoas ouvidas, duas afirmaram terem visto o casal trocando agressões mútuas e outras duas relataram que Mallu bateu no jogador. A outra explicou não ter visto a confusão. No entender do juiz, as provas não justificam a adoção de medidas que imponham para Dudu se manter longe da ex-mulher.

O atacante do Palmeiras mantém a rotina de treinos no clube nos últimos dias e pode ser negociado. A diretoria aguarda uma proposta oficial do Al-Duhail, do Catar, para fechar a venda do atleta. A expectativa é que a oferta seja de cerca de R$ 80 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Por falta de provas, Justiça nega pedido da defesa da ex-mulher do atacante Dudu


01/07/2020 | 12:05


O juiz Luis Fernando Decoussau Machado, da Vara Central de Violência Doméstica contra a Mulher, da Justiça de São Paulo, negou nesta quarta-feira um pedido feito pela defesa da ex-mulher do atacante Dudu, do Palmeiras, que o acusa de agressão. Os representantes de Mallu Ohanna Rodrigues haviam solicitado que fosse concedida uma medida protetiva que garantisse que o jogador não pudesse se aproximar dela. No entanto, o juiz recusou o pedido ao alegar falta de provas.

O casal se envolveu em uma confusão na semana passada em São Paulo. Dudu foi ao condomínio onde Mallu mora para entregar um computador e, na saída, os dois tiveram um desentendimento. A ex-mulher do jogador afirma ter sido agredida com socos e puxões de cabelo. Imagens do circuito de TV do prédio divulgadas pela defesa do atacante mostram a discussão do casal. Em um dos vídeos, Dudu é empurrado por Mallu quando tenta entrar em um carro.

Por se tratar de um processo de violência doméstica, o caso tramita em segredo de Justiça. Procurada pela reportagem, a advogada que representa Mallu, Liliane Fonseca, afirmou que a recusa do juiz é algo natural e que deve apresentar novas provas em breve para um novo pedido. O representante de Dudu no processo, o advogado Carlos Henrique Pereira, explicou que não poderia comentar o caso por ser sigiloso.

Para embasar a decisão, o juiz colheu depoimentos de cinco testemunhas e analisou fotografias do dia da confusão que foram apresentadas pela ex-mulher do jogador. Das pessoas ouvidas, duas afirmaram terem visto o casal trocando agressões mútuas e outras duas relataram que Mallu bateu no jogador. A outra explicou não ter visto a confusão. No entender do juiz, as provas não justificam a adoção de medidas que imponham para Dudu se manter longe da ex-mulher.

O atacante do Palmeiras mantém a rotina de treinos no clube nos últimos dias e pode ser negociado. A diretoria aguarda uma proposta oficial do Al-Duhail, do Catar, para fechar a venda do atleta. A expectativa é que a oferta seja de cerca de R$ 80 milhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;