Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Mauá mantém contratos com o mesmo objeto de acordo com Neycar

Reprodução/Facebook Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Antes de fechar com firma ligada a vereador, Paço já pagava à outra empresa pelos mesmos serviços


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

17/10/2017 | 07:00


Antes mesmo de o governo do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), contratar firma ligada ao vereador Vanderley Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), para locação de veículos destinados à fiscalização do trânsito, o município já havia concordado em pagar, três anos atrás, ao todo, R$ 16,6 milhões pelos mesmos serviços à Consladel Construtora, Laços Detentores e Eletrônica.

O mesmo objeto previsto na prestação de serviços no contrato assinado no mês passado com a GRCAR Veículos Locadora e Serviços, ligada a Neycar, já era previsto em dois contratos celebrados com a Consladel na gestão passada, do ex-prefeito Donisete Braga (PT, 2013-2016), e que ainda geram gastos para o município. Os dois convênios com a Consladel foram assinados em 2014 e preveem, entre outros serviços, fornecimento de equipamentos (incluindo veículos) e mão de obra para a fiscalização do trânsito na cidade.

Além disso, o Diário apurou que o município possui veículos próprios para a fiscalização de trânsito.

O primeiro dos contratos, no valor de R$ 6,3 milhões, foi formalizado em junho daquele ano e já estabelecia a disponibilização, por parte da Consladel, de equipes e veículos para exercer o papel de “controle e fiscalização do trânsito”. Esse contrato tinha vigência de um ano, mas ainda é válido porque foi prorrogado por duas ocasiões – agora vai até junho de 2018 e o valor foi reajustado para R$ 6,6 milhões.

Quatro meses depois, o Paço, sob gestão de Donisete, aceitou pagar mais R$ 10,3 milhões à Consladel. O convênio também determinava o fornecimento de mão de obra e de carros e motos para a fiscalização do trânsito, além de incluir implantação da sinalização viária horizontal, vertical e semafórica na cidade.

Embora esse contrato conste como encerrado no Portal da Transparência, o governo Atila destinou R$ 8 milhões para o pagamento dos serviços referentes a esse convênio em janeiro. Os números oficiais indicam que ainda faltam R$ 638,4 mil em serviços a serem liquidados pela empresa e, consequentemente, pagos pela administração.

O Diário revelou na sexta-feira que a GRCAR Veículos, contratada por R$ 1,13 milhão, pertenceu a Neycar e, inclusive era batizada com o apelido político do próprio parlamentar – Neycar Veículos. Apesar de o vereador e sua mulher, Dileusa Lemes Cavalcante, terem deixado a sociedade um mês antes de assinar contrato com o Paço de Mauá, funcionários da empresa evidenciaram que o parlamentar e sua família ainda possuem ligação com a empresa, revelando que o filho estava na firma e orientando a procurar o vereador na Câmara.

No fim de semana em que o caso veio a público, Atila publicou fotos em festa do dia das crianças ao lado de Neycar.

A Prefeitura afirmou que um dos contratos com a Consladel venceu, mas não se pronunciou sobre o outro. “O referido contrato não prevê viaturas para agentes públicos de trânsito. Trata-se de serviço de apoio a fiscalização do trânsito, que é utilizado em situações de intervenção viária.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mauá mantém contratos com o mesmo objeto de acordo com Neycar

Antes de fechar com firma ligada a vereador, Paço já pagava à outra empresa pelos mesmos serviços

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

17/10/2017 | 07:00


Antes mesmo de o governo do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), contratar firma ligada ao vereador Vanderley Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), para locação de veículos destinados à fiscalização do trânsito, o município já havia concordado em pagar, três anos atrás, ao todo, R$ 16,6 milhões pelos mesmos serviços à Consladel Construtora, Laços Detentores e Eletrônica.

O mesmo objeto previsto na prestação de serviços no contrato assinado no mês passado com a GRCAR Veículos Locadora e Serviços, ligada a Neycar, já era previsto em dois contratos celebrados com a Consladel na gestão passada, do ex-prefeito Donisete Braga (PT, 2013-2016), e que ainda geram gastos para o município. Os dois convênios com a Consladel foram assinados em 2014 e preveem, entre outros serviços, fornecimento de equipamentos (incluindo veículos) e mão de obra para a fiscalização do trânsito na cidade.

Além disso, o Diário apurou que o município possui veículos próprios para a fiscalização de trânsito.

O primeiro dos contratos, no valor de R$ 6,3 milhões, foi formalizado em junho daquele ano e já estabelecia a disponibilização, por parte da Consladel, de equipes e veículos para exercer o papel de “controle e fiscalização do trânsito”. Esse contrato tinha vigência de um ano, mas ainda é válido porque foi prorrogado por duas ocasiões – agora vai até junho de 2018 e o valor foi reajustado para R$ 6,6 milhões.

Quatro meses depois, o Paço, sob gestão de Donisete, aceitou pagar mais R$ 10,3 milhões à Consladel. O convênio também determinava o fornecimento de mão de obra e de carros e motos para a fiscalização do trânsito, além de incluir implantação da sinalização viária horizontal, vertical e semafórica na cidade.

Embora esse contrato conste como encerrado no Portal da Transparência, o governo Atila destinou R$ 8 milhões para o pagamento dos serviços referentes a esse convênio em janeiro. Os números oficiais indicam que ainda faltam R$ 638,4 mil em serviços a serem liquidados pela empresa e, consequentemente, pagos pela administração.

O Diário revelou na sexta-feira que a GRCAR Veículos, contratada por R$ 1,13 milhão, pertenceu a Neycar e, inclusive era batizada com o apelido político do próprio parlamentar – Neycar Veículos. Apesar de o vereador e sua mulher, Dileusa Lemes Cavalcante, terem deixado a sociedade um mês antes de assinar contrato com o Paço de Mauá, funcionários da empresa evidenciaram que o parlamentar e sua família ainda possuem ligação com a empresa, revelando que o filho estava na firma e orientando a procurar o vereador na Câmara.

No fim de semana em que o caso veio a público, Atila publicou fotos em festa do dia das crianças ao lado de Neycar.

A Prefeitura afirmou que um dos contratos com a Consladel venceu, mas não se pronunciou sobre o outro. “O referido contrato não prevê viaturas para agentes públicos de trânsito. Trata-se de serviço de apoio a fiscalização do trânsito, que é utilizado em situações de intervenção viária.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;