Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

E o Bochófilo segue para a Almirante Tamandaré

Na história esportivo-recreativa de Santo André, a presença do Clube Bochófilo


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

22/06/2011 | 00:00


Na história esportivo-recreativa de Santo André, a presença do Clube Bochófilo. Começou no Centro, anos 1940, na Rua Siqueira Campos; configurou-se nas cercanias da cidade, que hoje também é Centro, a Rua Almirante Tamandaré, 584.

A família Micheloni guardou as imagens da construção da sede atual. E a historiadora da família, Sonia Maria Micheloni Simonassi, divide com Memória fotos tão importantes, que podem e devem ser postas num site que conte a história daqueles pioneiros.

ANTECEDENTES
No passado, a bocha foi um dos esportes mais populares de Santo André e do Grande ABC. Cada bar que se prezasse tinha sua cancha, para animadas partidas daqueles italianos barulhentos e seus descendentes. Esta história é centenária.

Hoje a bocha é praticada nos clubes. Vários deles disputam campeonatos. Intercâmbios internacionais não são incomuns. E o Bochófilo de Santo André, como o de São Bernardo, preserva o nome que nos remetem à velha modalidade. Uma história a ser narrada em todos os seus detalhes.

legenda da foto: A pedra fundamental: antigos e novos se unem em torno de um sonho

Senai, 1961

Turma de formandos de Santo André organiza reencontro. Contatos: Francisco Janavicius (telefones 4451-9483; 6732-4977); Valdir Zanoli (4992-7286).

Há 50 anos formaram-se mecânicos de autos: Frntisek Maret, Italo Gardini Filho e Nelson dos Santos.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Domingo, 21 de junho de 1981

Cultura & Lazer (Mauricio Milani) - Quando ser palhaço é fundamental: a história do grupo de teatro da Fundação das Artes de São Caetano.

Artes (Enock Sacramento) - Grave este nome: Hans Grudzinski, 29 anos de Porcelana Mauá.

Ela (Solange Dotto) - A moda de inverno cheia de detalhes: para os dias frios, um toque romântico e clássico; veludo fashion na moda colorida do inverno 81.

Publicidade - Liquidação Casas Bahia: máquina de escrever Olivetti Underwood 198 e Lettera 35.

EM 22 DE JUNHO DE...

1896 - Criado o Distrito de Paz de Ribeirão Pires, o segundo do Grande ABC, já que o primeiro foi o de São Bernardo.

1996 - Museu Municipal Família Pires reinstalado no antigo armazém da São Paulo Railway, com lançamento de carimbo comemorativo.

1976 - Tintas Coral anuncia nova fábrica, em Sertãozinho, Mauá.

Nasce em 22 de junho:

1929 - Miguel Padrula, natural de São Paulo. Maquinista da CBC admitido em 1956. Residia à Rua Votorantim, 374.

Trabalhadores

1961 - Nesta data, 22 de junho, Márcio Barbosa do Nascimento inicia seu trabalho na Aços Villares, de São Caetano, na função de aprendiz de escriturário. Aposenta-se 36 anos depois, como supervisor.

HOJE

Dia do Orquidófilo, Dia do Aeroviário e Dia do Gráfico.

SANTOS DO DIA

João Fisher, Paulino de Nola e Tomás Moro.

São Tomás Moro ou More (Londres 1478-1535). Jurista, com várias obras escritas. A mais conhecida intitula-se Utopia.

FALECIMENTOS

SANTO ANDRÉ

Francisco Antonio de Oliveira, 96. Natural de Lima Duarte (MG). Segunda-feira, em São Bernardo. Cemitério Cristo Redentor, em Vila Pires.

Adelina Fonseca Pinheiro, 67. Natural de Socorro (SP). Segunda-feira em São Bernardo. Cemitério Cristo Redentor, em Vila Pires.

Mauricio Matos, 54. Natural de São Caetano. Segunda-feira em São Bernardo. Cemitério Cristo Redentor, em Vila Pires.

Clovis Barreto Viana, 61. Natural de Santo André. Segunda-feira em São Bernardo. Cemitério Memorial Santo André.

SÃO BERNARDO

Anna Demarchi de Freitas, 93. Natural de São Bernardo. Filha de Demarchi Giovanni e Demithildes Demarchi. Segunda-feira. Cemitério Jardim da Colina.

Alayde Tafulla Correa, 86. Natural de São Paulo (SP). Segunda-feira. Cemitério São Pedro, Vila Alpina, Capital.

Angelina Coan Tezotto, 85. Natural de Tietê (SP). Segunda-feira. Cemitério da Paulicéia.

Octavio Fria, 85. Natural de Piracicaba (SP). Segunda-feira. Cemitério da Quarta Parada, Capital.

Adriana Pasetto Dias, 78. Natural da Itália. Segunda-feira. Crematório de Vila Alpina, Capital.

Arcilia Malagó Lopes, 78. Natural de Potirendaba (SP). Segunda-feira. Cemitério Jardim da Colina.

Clotilde Barboza de Lima, 73. Natural de Teixeira (PB). Segunda-feira. Cemitério dos Casa.

Maria Idelvita Serbino, 70. Natural de Poloni (SP). Segunda-feira. Crematório de Vila Alpina, Capital.

Valdete dos Passos Schimitt, 66. Natural de Minas Gerais. Segunda-feira. Cemitério Jardim da Colina.

Claudemir Francisco Balardini, 66. Natural de Sabino (SP). Segunda-feira. Cemitério de Vila Euclides.

SÃO CAETANO

Agueta Braido Molinari, 86. Natural de São Caetano. Dia 14. Cemitério São Caetano (Vila Paula).

Anna Toledo Vergulino, 90. Natural de Brotas (SP). Segunda-feira. Cemitério das Lágrimas.

Mafalda Scopiato, 86. Natural do Espírito Santo do Pinhal (SP). Dia 14. Cemitério São Caetano, em Vila Paula.

Josefa Perez Savanini, 86. Natural de Ribeirão Preto. Segunda-feira. Cemitério das Lágrimas.

Alexandrina Gonçalves Pedro, 73. Natural de São Paulo (SP). Dia 16. Cemitério da Saudade, no bairro Cerâmica.

Irene Francisco, 69. Natural de Ibaté (SP). Segunda-feira. Cemitério das Lágrimas.

Aquivcfnelino Leite da Silva, 60. Natural de Piancó (PB). Dia 17. Cemitério das Lágrimas.

NELO AUGUSTO DA SILVA
(Ouro Fino, MG, 22-8-1929 - São Bernardo 21-6-2011)

Nelo veio jovem de Minas Gerais para São Bernardo, juntamente com seus familiares. Era a virada da década de 1950 para 1960. Jovem ainda ingressou na Prefeitura. Fez carreira na municipalidade até aposentar-se. Durante seis anos exerceu o cargo de subprefeito de Riacho Grande.

Estudou na cidade. Formou-se em contabilidade pelo Colégio Leonor Mendes de Barros. Casou-se com moça do lugar, Edna Aparecida Gerbelli, com quem teve duas filhas, as químicas Arlete e Elizabete.

Foi um dos fundadores e dirigentes do Lions Riacho Grande. E entre tantas coisas boas que fez, cultuou a memória da cidade, falando sobre a formação de São Bernardo e seus desdobramentos.

Nelo Augusto da Silva partiu ontem, aos 81 anos. Deixa a mulher, as filhas, os genros Luiz Minchuerri e Mauro Azanha e duas netas. Seu corpo está sendo velado na Câmara de São Bernardo, de onde sairá hoje, às 8h30, em direção ao Cemitério de Vila Euclides. Será sepultado às 9h.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

E o Bochófilo segue para a Almirante Tamandaré

Na história esportivo-recreativa de Santo André, a presença do Clube Bochófilo

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

22/06/2011 | 00:00


Na história esportivo-recreativa de Santo André, a presença do Clube Bochófilo. Começou no Centro, anos 1940, na Rua Siqueira Campos; configurou-se nas cercanias da cidade, que hoje também é Centro, a Rua Almirante Tamandaré, 584.

A família Micheloni guardou as imagens da construção da sede atual. E a historiadora da família, Sonia Maria Micheloni Simonassi, divide com Memória fotos tão importantes, que podem e devem ser postas num site que conte a história daqueles pioneiros.

ANTECEDENTES
No passado, a bocha foi um dos esportes mais populares de Santo André e do Grande ABC. Cada bar que se prezasse tinha sua cancha, para animadas partidas daqueles italianos barulhentos e seus descendentes. Esta história é centenária.

Hoje a bocha é praticada nos clubes. Vários deles disputam campeonatos. Intercâmbios internacionais não são incomuns. E o Bochófilo de Santo André, como o de São Bernardo, preserva o nome que nos remetem à velha modalidade. Uma história a ser narrada em todos os seus detalhes.

legenda da foto: A pedra fundamental: antigos e novos se unem em torno de um sonho

Senai, 1961

Turma de formandos de Santo André organiza reencontro. Contatos: Francisco Janavicius (telefones 4451-9483; 6732-4977); Valdir Zanoli (4992-7286).

Há 50 anos formaram-se mecânicos de autos: Frntisek Maret, Italo Gardini Filho e Nelson dos Santos.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Domingo, 21 de junho de 1981

Cultura & Lazer (Mauricio Milani) - Quando ser palhaço é fundamental: a história do grupo de teatro da Fundação das Artes de São Caetano.

Artes (Enock Sacramento) - Grave este nome: Hans Grudzinski, 29 anos de Porcelana Mauá.

Ela (Solange Dotto) - A moda de inverno cheia de detalhes: para os dias frios, um toque romântico e clássico; veludo fashion na moda colorida do inverno 81.

Publicidade - Liquidação Casas Bahia: máquina de escrever Olivetti Underwood 198 e Lettera 35.

EM 22 DE JUNHO DE...

1896 - Criado o Distrito de Paz de Ribeirão Pires, o segundo do Grande ABC, já que o primeiro foi o de São Bernardo.

1996 - Museu Municipal Família Pires reinstalado no antigo armazém da São Paulo Railway, com lançamento de carimbo comemorativo.

1976 - Tintas Coral anuncia nova fábrica, em Sertãozinho, Mauá.

Nasce em 22 de junho:

1929 - Miguel Padrula, natural de São Paulo. Maquinista da CBC admitido em 1956. Residia à Rua Votorantim, 374.

Trabalhadores

1961 - Nesta data, 22 de junho, Márcio Barbosa do Nascimento inicia seu trabalho na Aços Villares, de São Caetano, na função de aprendiz de escriturário. Aposenta-se 36 anos depois, como supervisor.

HOJE

Dia do Orquidófilo, Dia do Aeroviário e Dia do Gráfico.

SANTOS DO DIA

João Fisher, Paulino de Nola e Tomás Moro.

São Tomás Moro ou More (Londres 1478-1535). Jurista, com várias obras escritas. A mais conhecida intitula-se Utopia.

FALECIMENTOS

SANTO ANDRÉ

Francisco Antonio de Oliveira, 96. Natural de Lima Duarte (MG). Segunda-feira, em São Bernardo. Cemitério Cristo Redentor, em Vila Pires.

Adelina Fonseca Pinheiro, 67. Natural de Socorro (SP). Segunda-feira em São Bernardo. Cemitério Cristo Redentor, em Vila Pires.

Mauricio Matos, 54. Natural de São Caetano. Segunda-feira em São Bernardo. Cemitério Cristo Redentor, em Vila Pires.

Clovis Barreto Viana, 61. Natural de Santo André. Segunda-feira em São Bernardo. Cemitério Memorial Santo André.

SÃO BERNARDO

Anna Demarchi de Freitas, 93. Natural de São Bernardo. Filha de Demarchi Giovanni e Demithildes Demarchi. Segunda-feira. Cemitério Jardim da Colina.

Alayde Tafulla Correa, 86. Natural de São Paulo (SP). Segunda-feira. Cemitério São Pedro, Vila Alpina, Capital.

Angelina Coan Tezotto, 85. Natural de Tietê (SP). Segunda-feira. Cemitério da Paulicéia.

Octavio Fria, 85. Natural de Piracicaba (SP). Segunda-feira. Cemitério da Quarta Parada, Capital.

Adriana Pasetto Dias, 78. Natural da Itália. Segunda-feira. Crematório de Vila Alpina, Capital.

Arcilia Malagó Lopes, 78. Natural de Potirendaba (SP). Segunda-feira. Cemitério Jardim da Colina.

Clotilde Barboza de Lima, 73. Natural de Teixeira (PB). Segunda-feira. Cemitério dos Casa.

Maria Idelvita Serbino, 70. Natural de Poloni (SP). Segunda-feira. Crematório de Vila Alpina, Capital.

Valdete dos Passos Schimitt, 66. Natural de Minas Gerais. Segunda-feira. Cemitério Jardim da Colina.

Claudemir Francisco Balardini, 66. Natural de Sabino (SP). Segunda-feira. Cemitério de Vila Euclides.

SÃO CAETANO

Agueta Braido Molinari, 86. Natural de São Caetano. Dia 14. Cemitério São Caetano (Vila Paula).

Anna Toledo Vergulino, 90. Natural de Brotas (SP). Segunda-feira. Cemitério das Lágrimas.

Mafalda Scopiato, 86. Natural do Espírito Santo do Pinhal (SP). Dia 14. Cemitério São Caetano, em Vila Paula.

Josefa Perez Savanini, 86. Natural de Ribeirão Preto. Segunda-feira. Cemitério das Lágrimas.

Alexandrina Gonçalves Pedro, 73. Natural de São Paulo (SP). Dia 16. Cemitério da Saudade, no bairro Cerâmica.

Irene Francisco, 69. Natural de Ibaté (SP). Segunda-feira. Cemitério das Lágrimas.

Aquivcfnelino Leite da Silva, 60. Natural de Piancó (PB). Dia 17. Cemitério das Lágrimas.

NELO AUGUSTO DA SILVA
(Ouro Fino, MG, 22-8-1929 - São Bernardo 21-6-2011)

Nelo veio jovem de Minas Gerais para São Bernardo, juntamente com seus familiares. Era a virada da década de 1950 para 1960. Jovem ainda ingressou na Prefeitura. Fez carreira na municipalidade até aposentar-se. Durante seis anos exerceu o cargo de subprefeito de Riacho Grande.

Estudou na cidade. Formou-se em contabilidade pelo Colégio Leonor Mendes de Barros. Casou-se com moça do lugar, Edna Aparecida Gerbelli, com quem teve duas filhas, as químicas Arlete e Elizabete.

Foi um dos fundadores e dirigentes do Lions Riacho Grande. E entre tantas coisas boas que fez, cultuou a memória da cidade, falando sobre a formação de São Bernardo e seus desdobramentos.

Nelo Augusto da Silva partiu ontem, aos 81 anos. Deixa a mulher, as filhas, os genros Luiz Minchuerri e Mauro Azanha e duas netas. Seu corpo está sendo velado na Câmara de São Bernardo, de onde sairá hoje, às 8h30, em direção ao Cemitério de Vila Euclides. Será sepultado às 9h.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;