Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tribunal condena ex-presidente sul-coreana a 24 anos de prisão



06/04/2018 | 04:38


O Tribunal Distrital Central de Seul, da Coreia do Sul, condenou, nesta sexta-feira, 6, a presidente afastada do país Park Geun-hye a 24 anos de prisão por envolvimento em um escândalo de corrupção.

Em veredicto emitido pela corte, Park foi condenada por crimes como suborno, abuso de poder e extorsão. A decisão, que define também multa de cerca de US$ 16,8 milhões, ficou aquém do solicitado pelos procuradores de US$ 110 milhões de multa e prisão por 30 anos.

Ela estava em um centro de detenção próximo de Seul desde sua prisão, em março. A ex-presidente se recusou a participar da sessão desta sexta-feira, alegando doença.

Essa é a terceira vez que um presidente sul-coreano é condenado depois de deixar o cargo. Um deles se matou enquanto era investigado sob acusações de corrupção, enquanto o antecessor de Parker, Lee Myung-bak, foi preso no mês passado pelo mesmo motivo. Ele disse sofrer perseguição política.

Filha de um ditador que divide opiniões, Park tornou-se a primeira presidente da Coreia do Sul no início de 2013.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tribunal condena ex-presidente sul-coreana a 24 anos de prisão


06/04/2018 | 04:38


O Tribunal Distrital Central de Seul, da Coreia do Sul, condenou, nesta sexta-feira, 6, a presidente afastada do país Park Geun-hye a 24 anos de prisão por envolvimento em um escândalo de corrupção.

Em veredicto emitido pela corte, Park foi condenada por crimes como suborno, abuso de poder e extorsão. A decisão, que define também multa de cerca de US$ 16,8 milhões, ficou aquém do solicitado pelos procuradores de US$ 110 milhões de multa e prisão por 30 anos.

Ela estava em um centro de detenção próximo de Seul desde sua prisão, em março. A ex-presidente se recusou a participar da sessão desta sexta-feira, alegando doença.

Essa é a terceira vez que um presidente sul-coreano é condenado depois de deixar o cargo. Um deles se matou enquanto era investigado sob acusações de corrupção, enquanto o antecessor de Parker, Lee Myung-bak, foi preso no mês passado pelo mesmo motivo. Ele disse sofrer perseguição política.

Filha de um ditador que divide opiniões, Park tornou-se a primeira presidente da Coreia do Sul no início de 2013.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;