Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

social@dgabc.com.br | 4435-8302

Setembro Amarelo conscientiza sobre suicídio no Brasil e no mundo

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Neste mês damos as boas-vindas para o Setembro Amarelo, iniciativa do CVV (Centro de Valorização da Vida), do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria, campanha que, desde 2015, busca conscientizar e alertar a população sobre suicídio, trabalhando na prevenção do mesmo


Stefanie Sterci

03/09/2019 | 08:36


 Neste mês damos as boas-vindas para o Setembro Amarelo, iniciativa do CVV (Centro de Valorização da Vida), do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria, campanha que, desde 2015, busca conscientizar e alertar a população sobre suicídio, trabalhando na prevenção do mesmo.

 Para a psicóloga Bruna Assalim, a abordagem do assunto, que é ainda considerado por muitos como um tabu, é um dos meios de prevenir a atitude extrema. “Prestar atenção aos sinais também é importante! Muitas vezes não percebemos os pedidos de ajuda que não são falados, mas que os sinais entregam”, aconselha a andreense, que ainda alerta para a necessidade da busca de um profissional da saúde mental e também do apoio de amigos e familiares, que possam abraçar e ouvir a pessoa, sem jugalmentos. “Caso não consiga se abrir com a família e amigos, existem outros meios: disque 188 e procure pelo Centro de Valorização da Vida.”

 Bruna ainda afirma que a depressão e questões de saúde mental, motivações por trás da atitude, não escolhem idade nem classe social, mas, ultimamente, a doença tem sido crescente entre os jovens. O assunto é, inclusive, abordado na série 13 Reasons Why, da Netflix, que acaba de lançar a terceira temporada. “É recomendado para quem possui sintomas depressivos e pensamentos suicidas que não assista à série ou assista com alguém que te ofereça estabilidade”, aconselha. A série tem aspectos negativos, como abordagens e cenas fortes, como possíveis gatilhos, mas traz a reflexão sobre parar para ouvir pessoas, mesmo na correria do dia a dia”, finaliza.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Setembro Amarelo conscientiza sobre suicídio no Brasil e no mundo

Neste mês damos as boas-vindas para o Setembro Amarelo, iniciativa do CVV (Centro de Valorização da Vida), do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria, campanha que, desde 2015, busca conscientizar e alertar a população sobre suicídio, trabalhando na prevenção do mesmo

Stefanie Sterci

03/09/2019 | 08:36


 Neste mês damos as boas-vindas para o Setembro Amarelo, iniciativa do CVV (Centro de Valorização da Vida), do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria, campanha que, desde 2015, busca conscientizar e alertar a população sobre suicídio, trabalhando na prevenção do mesmo.

 Para a psicóloga Bruna Assalim, a abordagem do assunto, que é ainda considerado por muitos como um tabu, é um dos meios de prevenir a atitude extrema. “Prestar atenção aos sinais também é importante! Muitas vezes não percebemos os pedidos de ajuda que não são falados, mas que os sinais entregam”, aconselha a andreense, que ainda alerta para a necessidade da busca de um profissional da saúde mental e também do apoio de amigos e familiares, que possam abraçar e ouvir a pessoa, sem jugalmentos. “Caso não consiga se abrir com a família e amigos, existem outros meios: disque 188 e procure pelo Centro de Valorização da Vida.”

 Bruna ainda afirma que a depressão e questões de saúde mental, motivações por trás da atitude, não escolhem idade nem classe social, mas, ultimamente, a doença tem sido crescente entre os jovens. O assunto é, inclusive, abordado na série 13 Reasons Why, da Netflix, que acaba de lançar a terceira temporada. “É recomendado para quem possui sintomas depressivos e pensamentos suicidas que não assista à série ou assista com alguém que te ofereça estabilidade”, aconselha. A série tem aspectos negativos, como abordagens e cenas fortes, como possíveis gatilhos, mas traz a reflexão sobre parar para ouvir pessoas, mesmo na correria do dia a dia”, finaliza.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;