Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Aumento do ônibus
fica para município


Maíra Sanches
Do Diário do Grande ABC

28/12/2010 | 07:49


O reajuste das tarifas dos ônibus municipais do Grande ABC depende de negociação com empresários de cada cidade e deve ser anunciado até o fim da semana. A reunião do Consórcio Intermunicipal, marcada para ontem a fim de bater o martelo sobre os novos valores, tornou-se um almoço de confraternização de fim de ano entre os prefeitos da região.

O chefe do Executivo de Santo André, Aidan Ravin (PTB), afirmou que a nova tarifa na cidade poderá ser de R$ 2,80. "Essa é a propensão. A conversa entre os prefeitos não é única, pois em cada cidade é uma situação. Temos que conversar com os empresários, pois precisamos fazer exigências. O aumento tem de ser vinculado em ajuda ao povo."

Na reunião do dia 17, na sede do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, os prefeitos defendiam a tarifa em torno de R$ 2,80, enquanto os empresários pedem R$ 3. Na época, a Prefeitura de Santo André informou que não era a favor do acréscimo, já que houve reajuste em fevereiro. Atualmente, o valor das passagens na cidade é o mais caro da região: R$ 2,65.

Na saída daquela reunião, o prefeito Luiz Marinho (PT) sinalizou que os preços não devem chegar a R$ 3 em São Bernardo, ficando entre R$ 2,80 e R$ 2,90. A passagem na cidade, que a partir do dia 1º adotou sistema de integração, custa R$ 2,50, mesmo valor cobrado em Diadema, Mauá e Ribeirão Pires. Nos outros dois municípios, São Caetano e Rio Grande da Serra, a tarifa está em R$ 2,50.

Adler Kiko Teixeira (PSDB), prefeito de Rio Grande da Serra, seguiu o mesmo discurso de Aidan e anunciou a decisão para os próximos dias. "Cada cidade tem uma realidade. Vamos equiparar as planilhas de custo para definir qual decisão tomaremos", comentou.

Mauá e Rio Grande da Serra não podem reajustar as tarifas no início do ano, pois cumprem licitações cujos critérios de escolha incluem o preço das tarifas. A licitação vigente em Mauá vai até maio. 

Táxis terão mesmo valor de bandeirada 

Na reunião entre os prefeitos realizada no dia 17 foi definido que a bandeirada dos táxis de todas as cidades custará R$ 4 e o quilômetro rodado da bandeira 1 será de R$ 2,10, enquanto o da bandeira 2 custará R$ 2,52 - 20% a mais -, e a hora parada ou lenta, R$ 22.

Os decretos dos Executivos municipais sobre as alterações devem ser publicados já a partir de 1° de janeiro.

Atualmente, a bandeirada vigente em Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema é de R$ 4.

Nesses municípios o valor do quilômetro rodado é de R$ 2 (bandeira 1) e a hora lenta ou parada, R$ 20.

Nas outras cidades do Grande ABC, a bandeirada está em R$ 3,50, o valor do quilômetro rodado é de R$ 2,10, sendo a hora lenta ou parada de R$ 22.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;