Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Chineses reduzem penas de prisioneiros políticos tibetanos


Da AFP

05/08/2003 | 08:23


As autoridades chinesas reduziram as penas de dois dos mais velhos prisioneiros políticos tibetanos na China, indicou nesta terça-feira a organização dos direitos humanos Tibet Information Network.

Jamphel Jangchub, 47 anos, ganhou redução de três anos de sua pena de 19 — será liberado em abril de 2005. Por sua vez, a pena de Ngawang Oezer, 39 anos, foi reduzida de 19 a 17 anos, antecipando sua libertação para abril de 2004, segundo a organização.

Os dois são membros do ‘Grupo dos Dez’, formado no final da década de 80 por monges do mosteiro de Drepung, em Lhassa, para promover a democracia e as filosofias de Dalai Lama.

A China ocupa o Tibet desde 1951. O Dalai Lama, líder espiritual dos tibetanos, fugiu da região em 1959, após fracassada rebelião. Desde então, Dalai Lama vive no exílio na Índia.

Em 1989, o religioso ganhou Prêmio Nobel da Paz.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Chineses reduzem penas de prisioneiros políticos tibetanos

Da AFP

05/08/2003 | 08:23


As autoridades chinesas reduziram as penas de dois dos mais velhos prisioneiros políticos tibetanos na China, indicou nesta terça-feira a organização dos direitos humanos Tibet Information Network.

Jamphel Jangchub, 47 anos, ganhou redução de três anos de sua pena de 19 — será liberado em abril de 2005. Por sua vez, a pena de Ngawang Oezer, 39 anos, foi reduzida de 19 a 17 anos, antecipando sua libertação para abril de 2004, segundo a organização.

Os dois são membros do ‘Grupo dos Dez’, formado no final da década de 80 por monges do mosteiro de Drepung, em Lhassa, para promover a democracia e as filosofias de Dalai Lama.

A China ocupa o Tibet desde 1951. O Dalai Lama, líder espiritual dos tibetanos, fugiu da região em 1959, após fracassada rebelião. Desde então, Dalai Lama vive no exílio na Índia.

Em 1989, o religioso ganhou Prêmio Nobel da Paz.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;