Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PPS mira insatisfeitos para definir chapa da oposição


Rogério Santos
Do Diário do Grande ABC

28/11/2012 | 07:12


 

Após anunciar o vereador eleito Pery Cartola como candidato à presidência da Câmara de São Bernardo, o PPS está em busca de apoiadores para compor a chapa de oposição na disputa pelo comando do Legislativo no biênio 2013-2014.

Para isso, o partido espera contar com a adesão de parlamentares que eventualmente fiquem insatisfeitos com o chefe do Executivo Luiz Marinho (PT). "O prefeito ainda não definiu a chapa (governista). Sabemos que haverá insatisfação porque nem todos serão contemplados. Vamos atrás dos insatisfeitos", revelou Julinho Fuzari, que será o líder do PPS na Casa a partir de 1° de janeiro.

Para consolidar a estratégia, Julinho afirma que vai dialogar até mesmo com o DEM, sigla que está desde 2009 na base aliada de Marinho. "Nacionalmente são nossos aliados", justifica.

Das 12 agremiações com representação no Legislativo a partir do ano que vem, dez estarão na base de apoio a Marinho. Se quatro partidos forem indicados para disputar os postos de presidente, vice-presidente, primeiro e segundo secretários da Câmara, ainda sobrarão seis legendas, que deverão pressionar o governo por maior participação e, dependendo da resposta de Marinho, sinalizar proximidade com a oposição. Pelo menos na expectativa do PPS.

Com seis vereadores eleitos, o partido formará o bloco de oposição com o PSDB, que terá dois representantes. Os tucanos devem indicar Juarez Tudo Azul para ser o postulante a primeiro secretário na chapa.

"Tivemos pequena reunião. Existe essa possibilidade do Juarez ser indicado (para o posto), mas ainda não está definido", argumenta o atual líder da bancada tucana, Admir Ferro.

Desse modo, os vereadores contrários ao governo petista precisarão de mais dois nomes para completar a chapa de oposição.

 

SEM PRESSA

Enquanto a oposição se articula, Luiz Marinho não demonstra pressa para tratar da eleição para presidente da Câmara. "Ainda é cedo."

O petista se reunirá com os vereadores eleitos em dezembro para discutir o assunto. Na raia governista, apenas Tião Mateus (PT) manifesta o desejo de disputar o comando da Casa.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PPS mira insatisfeitos para definir chapa da oposição

Rogério Santos
Do Diário do Grande ABC

28/11/2012 | 07:12


 

Após anunciar o vereador eleito Pery Cartola como candidato à presidência da Câmara de São Bernardo, o PPS está em busca de apoiadores para compor a chapa de oposição na disputa pelo comando do Legislativo no biênio 2013-2014.

Para isso, o partido espera contar com a adesão de parlamentares que eventualmente fiquem insatisfeitos com o chefe do Executivo Luiz Marinho (PT). "O prefeito ainda não definiu a chapa (governista). Sabemos que haverá insatisfação porque nem todos serão contemplados. Vamos atrás dos insatisfeitos", revelou Julinho Fuzari, que será o líder do PPS na Casa a partir de 1° de janeiro.

Para consolidar a estratégia, Julinho afirma que vai dialogar até mesmo com o DEM, sigla que está desde 2009 na base aliada de Marinho. "Nacionalmente são nossos aliados", justifica.

Das 12 agremiações com representação no Legislativo a partir do ano que vem, dez estarão na base de apoio a Marinho. Se quatro partidos forem indicados para disputar os postos de presidente, vice-presidente, primeiro e segundo secretários da Câmara, ainda sobrarão seis legendas, que deverão pressionar o governo por maior participação e, dependendo da resposta de Marinho, sinalizar proximidade com a oposição. Pelo menos na expectativa do PPS.

Com seis vereadores eleitos, o partido formará o bloco de oposição com o PSDB, que terá dois representantes. Os tucanos devem indicar Juarez Tudo Azul para ser o postulante a primeiro secretário na chapa.

"Tivemos pequena reunião. Existe essa possibilidade do Juarez ser indicado (para o posto), mas ainda não está definido", argumenta o atual líder da bancada tucana, Admir Ferro.

Desse modo, os vereadores contrários ao governo petista precisarão de mais dois nomes para completar a chapa de oposição.

 

SEM PRESSA

Enquanto a oposição se articula, Luiz Marinho não demonstra pressa para tratar da eleição para presidente da Câmara. "Ainda é cedo."

O petista se reunirá com os vereadores eleitos em dezembro para discutir o assunto. Na raia governista, apenas Tião Mateus (PT) manifesta o desejo de disputar o comando da Casa.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;