Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Pulga atrás da orelha

A indicação feita pelo deputado e presidente estadual do PTB, Campos Machado, foi vetada por Geraldo Alckmin


Especial para o Diário

13/04/2012 | 00:00


A indicação feita pelo deputado e presidente estadual do PTB, Campos Machado, foi vetada por Geraldo Alckmin. Assim, José Maria Marin perdeu a oportunidade de comandar a Secretaria de Esportes desde o início deste governo.

Claro que a polidez dos envolvidos superou o mal-estar criado com a rejeição de um nome que foi desdenhado por aqueles que estavam assumindo o comando do Estado de São Paulo. Nos bastidores do Palácio dos Bandeirantes disseram coisas cabeludas sobre Marin e falaram razões para que ele não fizesse parte do primeiro escalão do governo.

O mundo gira e a Lusitana roda. Assim é a vida. Hoje Marin tem um cargo com visibilidade muito maior que o de Alckmin. Se conseguir administrar a CBF como todos esperam, pode sair consagrado. E aí não será difícil um troco.

Como se vê, nas ações sobre a Copa-2014 em São Paulo, a prefeitura mostra-se muito mais ágil e competente do que o governo estadual. É possível notar em todos os eventos que é a prefeitura quem toma as maiores iniciativas. O governo estadual não se mostra tão determinado, principalmente na comunicação.

Campos Machado saiu por cima. Emplacou outro nome para a Secretaria de Esportes e continuou bem na fita com Marin. Agora vai homenageá-lo com jantar proximamente em São Paulo. Certamente Alckmin será convidado. Será que ele vai?

RELAÇÕES PÚBLICAS

Muito se falou e ainda há de se falar sobre a história do Santos Futebol Clube, que comemora amanhã 100 anos de muitas glórias e conquistas.

O Santos foi o maior relações públicas do futebol brasileiro em uma época que não existiam a modernidade das comunicações e jogos de qualquer lugar transmitidos a todo o momento. Pelé sintetizou nesta semana a importância desse feito, dizendo que eles só não jogaram na lua.

MANO MENEZES

Dissemos no início do ano que se o Brasil não ganhar a medalha de ouro em Londres o técnico será sumariamente demitido. Vieram desmentidos, recebemos e-mails e telefonemas contestando a informação.

José Maria Marin está insatisfeito com a ação da comissão técnica. Em um ano e meio de trabalho não temos time, esquema e depois de mais de uma centena de jogadores convocados, a reprovação é total.

Há apenas um equívoco para o caso de Mano ser demitido; não é Felipão o primeiro da lista para substituí-lo. Muricy Ramalho está na frente. Quem viver, verá!

Márcio Bernardes é âncora da rede Transamérica de Rádio e professor universitário. www.marciobernardes.com.br



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pulga atrás da orelha

A indicação feita pelo deputado e presidente estadual do PTB, Campos Machado, foi vetada por Geraldo Alckmin

Especial para o Diário

13/04/2012 | 00:00


A indicação feita pelo deputado e presidente estadual do PTB, Campos Machado, foi vetada por Geraldo Alckmin. Assim, José Maria Marin perdeu a oportunidade de comandar a Secretaria de Esportes desde o início deste governo.

Claro que a polidez dos envolvidos superou o mal-estar criado com a rejeição de um nome que foi desdenhado por aqueles que estavam assumindo o comando do Estado de São Paulo. Nos bastidores do Palácio dos Bandeirantes disseram coisas cabeludas sobre Marin e falaram razões para que ele não fizesse parte do primeiro escalão do governo.

O mundo gira e a Lusitana roda. Assim é a vida. Hoje Marin tem um cargo com visibilidade muito maior que o de Alckmin. Se conseguir administrar a CBF como todos esperam, pode sair consagrado. E aí não será difícil um troco.

Como se vê, nas ações sobre a Copa-2014 em São Paulo, a prefeitura mostra-se muito mais ágil e competente do que o governo estadual. É possível notar em todos os eventos que é a prefeitura quem toma as maiores iniciativas. O governo estadual não se mostra tão determinado, principalmente na comunicação.

Campos Machado saiu por cima. Emplacou outro nome para a Secretaria de Esportes e continuou bem na fita com Marin. Agora vai homenageá-lo com jantar proximamente em São Paulo. Certamente Alckmin será convidado. Será que ele vai?

RELAÇÕES PÚBLICAS

Muito se falou e ainda há de se falar sobre a história do Santos Futebol Clube, que comemora amanhã 100 anos de muitas glórias e conquistas.

O Santos foi o maior relações públicas do futebol brasileiro em uma época que não existiam a modernidade das comunicações e jogos de qualquer lugar transmitidos a todo o momento. Pelé sintetizou nesta semana a importância desse feito, dizendo que eles só não jogaram na lua.

MANO MENEZES

Dissemos no início do ano que se o Brasil não ganhar a medalha de ouro em Londres o técnico será sumariamente demitido. Vieram desmentidos, recebemos e-mails e telefonemas contestando a informação.

José Maria Marin está insatisfeito com a ação da comissão técnica. Em um ano e meio de trabalho não temos time, esquema e depois de mais de uma centena de jogadores convocados, a reprovação é total.

Há apenas um equívoco para o caso de Mano ser demitido; não é Felipão o primeiro da lista para substituí-lo. Muricy Ramalho está na frente. Quem viver, verá!

Márcio Bernardes é âncora da rede Transamérica de Rádio e professor universitário. www.marciobernardes.com.br

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;