Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

PM estoura desmanche que
existia há 11 anos em SP

Esquema funcionava nos fundos do galpão do Shopping das
Peças, na Avenida Cândido Portinari, no limite com Osasco



13/04/2012 | 05:21


Abordagem feita por policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota) a ocupantes de um Audi A-3, por volta das 16h de ontem, na Avenida Cândido Portinari, na Vila Jaguara, zona oeste da capital paulista, no limite com Osasco, resultou na descoberta de um desmanche de grande porte que funcionava havia pelo menos 11 anos nos fundos do galpão do Shopping das Peças, localizado na altura do nº 555 da mesma avenida.

 

No carro, que pertence ao comerciante de prenome Gilson, dono também do desmanche, os policiais encontraram placas de carros com queixa de roubo e módulos, todos alterados, utilizados durante o furto dos veículos. Os suspeitos levaram os policiais até o comércio, onde foram localizados diversos veículos, vários deles importados, alguns já cortados e outros ainda inteiros.

 

Em uma espécie de mezanino, os policiais encontraram também um túnel, que dava acesso a um cômodo de uma casa, onde havia mais carros em processo de desmanche, entre eles uma picape Silverado, uma picape Hilux, uma Kombi e um Citroën C3.

 

No desmanche também foram localizados duas réplicas, uma de pistola e outra de metralhadora, possivelmente utilizadas nas ações de roubo. O dono do desmanche continua desaparecido. Dez pessoas, sendo oito homens - entre eles o gerente do comércio - e duas mulheres, uma delas procurada pela Justiça por tráfico de drogas, foram encaminhadas para o plantão do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

 

O grupo foi autuado por receptação dolosa e corrupção ativa - pois, no local do flagrante, foram oferecidos, aos PMs, R$ 6.500,00 e três veículos, todos furtados, que estavam estacionados em uma praça, a dois quarteirões do comércio estourado. Na praça, segundo os PMs, havia também três caminhões e uma van, pertencentes ao mesmo grupo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PM estoura desmanche que
existia há 11 anos em SP

Esquema funcionava nos fundos do galpão do Shopping das
Peças, na Avenida Cândido Portinari, no limite com Osasco


13/04/2012 | 05:21


Abordagem feita por policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota) a ocupantes de um Audi A-3, por volta das 16h de ontem, na Avenida Cândido Portinari, na Vila Jaguara, zona oeste da capital paulista, no limite com Osasco, resultou na descoberta de um desmanche de grande porte que funcionava havia pelo menos 11 anos nos fundos do galpão do Shopping das Peças, localizado na altura do nº 555 da mesma avenida.

 

No carro, que pertence ao comerciante de prenome Gilson, dono também do desmanche, os policiais encontraram placas de carros com queixa de roubo e módulos, todos alterados, utilizados durante o furto dos veículos. Os suspeitos levaram os policiais até o comércio, onde foram localizados diversos veículos, vários deles importados, alguns já cortados e outros ainda inteiros.

 

Em uma espécie de mezanino, os policiais encontraram também um túnel, que dava acesso a um cômodo de uma casa, onde havia mais carros em processo de desmanche, entre eles uma picape Silverado, uma picape Hilux, uma Kombi e um Citroën C3.

 

No desmanche também foram localizados duas réplicas, uma de pistola e outra de metralhadora, possivelmente utilizadas nas ações de roubo. O dono do desmanche continua desaparecido. Dez pessoas, sendo oito homens - entre eles o gerente do comércio - e duas mulheres, uma delas procurada pela Justiça por tráfico de drogas, foram encaminhadas para o plantão do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

 

O grupo foi autuado por receptação dolosa e corrupção ativa - pois, no local do flagrante, foram oferecidos, aos PMs, R$ 6.500,00 e três veículos, todos furtados, que estavam estacionados em uma praça, a dois quarteirões do comércio estourado. Na praça, segundo os PMs, havia também três caminhões e uma van, pertencentes ao mesmo grupo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;