Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Pedágios em São Paulo estão 40,74% mais baratos


Do Diário do Grande ABC

20/06/2009 | 07:00


Os valores dos pedágios cobrados nas rodovias do lote Ayrton Senna/Carvalho Pinto estão 40,74% mais baratos, desde ontem. A nova tarifa é resultado da 2ª etapa do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo.

As rodovias passaram a ser operadas pela Concessionária Ecopistas, e ligam São Paulo à Taubaté. Procurada pela reportagem, a concessionária não dispunha de um porta-voz para comentar sobre o assunto.

TARIFAS - O pedágio no Km 32,9 de Itaquaquecetuba (sentido Leste) passou de R$ 8,60 para R$ 4,40. O do Km 57,8 de Guararema (sentido Oeste) passou de R$ 8,60 para R$ 4,20.

No trecho da Rodovia Carvalho Pinto os pedágios de São José dos Campos (Km 92,5 - sentido Leste) e de Caçapava (Km 114 - sentido Oeste), passaram de R$ 4,90 para R$ 4,20 e R$ 3,20, respectivamente.

Segundo a Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo), além da redução tarifária, o programa estadual garantiu investimentos da ordem de R$ 900 milhões em obras de ampliação e modernização que alcançarão, inclusive, trechos da Marginal do Tietê, na Capital.

Entre as principais ampliações a serem executadas destacam-se o prolongamento de 6,8 quilômetros da Rodovia Carvalho Pinto até Taubaté, no entroncamento com a SP 125, a ampliação do Trevo dos Pimentas, em Guarulhos, e obras da "Nova Marginal".

PROGRAMA - O Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo teve início em 1997 com a concessão de 3.500 quilômetros de rodovias estaduais divididos em 12 lotes rodoviários. Os investimentos já realizados na malha dessa primeira etapa somam R$ 15,5 bilhões.

São recursos destinados às obras de ampliação e à modernização de esquemas operacionais que fizeram destas as melhores rodovias do País, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pedágios em São Paulo estão 40,74% mais baratos

Do Diário do Grande ABC

20/06/2009 | 07:00


Os valores dos pedágios cobrados nas rodovias do lote Ayrton Senna/Carvalho Pinto estão 40,74% mais baratos, desde ontem. A nova tarifa é resultado da 2ª etapa do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo.

As rodovias passaram a ser operadas pela Concessionária Ecopistas, e ligam São Paulo à Taubaté. Procurada pela reportagem, a concessionária não dispunha de um porta-voz para comentar sobre o assunto.

TARIFAS - O pedágio no Km 32,9 de Itaquaquecetuba (sentido Leste) passou de R$ 8,60 para R$ 4,40. O do Km 57,8 de Guararema (sentido Oeste) passou de R$ 8,60 para R$ 4,20.

No trecho da Rodovia Carvalho Pinto os pedágios de São José dos Campos (Km 92,5 - sentido Leste) e de Caçapava (Km 114 - sentido Oeste), passaram de R$ 4,90 para R$ 4,20 e R$ 3,20, respectivamente.

Segundo a Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo), além da redução tarifária, o programa estadual garantiu investimentos da ordem de R$ 900 milhões em obras de ampliação e modernização que alcançarão, inclusive, trechos da Marginal do Tietê, na Capital.

Entre as principais ampliações a serem executadas destacam-se o prolongamento de 6,8 quilômetros da Rodovia Carvalho Pinto até Taubaté, no entroncamento com a SP 125, a ampliação do Trevo dos Pimentas, em Guarulhos, e obras da "Nova Marginal".

PROGRAMA - O Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo teve início em 1997 com a concessão de 3.500 quilômetros de rodovias estaduais divididos em 12 lotes rodoviários. Os investimentos já realizados na malha dessa primeira etapa somam R$ 15,5 bilhões.

São recursos destinados às obras de ampliação e à modernização de esquemas operacionais que fizeram destas as melhores rodovias do País, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;