Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O centenário de um mestre, Antonio de Lima

A coluna Memória estreou aqui no Diário em 1987; em 1988 conhecemos Antonio de Lima...


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

20/06/2009 | 00:00


A coluna Memória estreou aqui no Diário em 1987; em 1988 conhecemos Antonio de Lima, que residia no Centro histórico de Santo André e era descendente de uma das famílias mais antigas do Grande ABC, os Oliveira Lima - ou, simplesmente, família Teco. Aprendemos muito com ele, que se transformou em mestre e parceiro em Memória. Hoje estaria completando 100 anos de idade.

Antonio de Lima nasceu em São Bernardo em 20 de junho de 1909 e os dados que se seguem compuseram a coluna Memória de 21 anos atrás. Era 19 de junho de 1988, um domingo, às vésperas do 79º aniversário de Antonio de Lima.

ORIGENS

Os ancestrais de Antonio de Lima remontam ao período das primeiras expedições colonizadoras do Brasil.

LEMBRANÇAS

Antonio de Lima nasceu no Largo da Matriz. Havia no lugar, velhas sepulturas, cruzes, imagens de santos e destroços do primitivo cemitério que ficava atrás da igreja e que foi formado no início do século 19. Seus pais, irmãos e demais parentes nasceram na localidade de Varginha, atualmente encoberta pelas águas da Billings, em Riacho Grande.

INFÂNCIA

Frequentou as Escolas Reunidas do antigo sobradão da Praça Lauro Gomes. João Ayres foi seu professor. Com 11 anos fazia empalhação de cadeiras na fábrica dos Pelosini, tarefa comum à época. Foi coroinha juntamente com José Corazza, Benedito de Almeida, Ernesto Colombo e Américo Roquetti. Os padres faziam o sermão em italiano. Não sabiam o português. As festas do Divino, em junho, e a dos Carroceiros, em setembro, já eram tradicionais.

SANTO ANDRÉ

Morou na Vila de São Bernardo até 1924. Alfredo, seu irmão, era chefe da estação da SPR em Santo André e o convidou para trabalhar com ele. Primeiro ofício: mensageiro. Entregava correspondência. Os santistas transferidos para Santo André por causa da tuberculose na Baixada eram os que tinham mais encomendas. O clima de Santo André era propício à cura da doença.

Foram quatro anos de estrada de ferro. Depois, a Prefeitura, e uma longa carreira, tudo devidamente contado a nós, em gravação que deixamos no Serviço de Memória de São Bernardo. Material importante para o livro que se pretende escrever sobre os 200 anos da Freguesia de São Bernardo.

UM VEREADOR

Antonio Joaquim de Lima, pai de Antonio, foi vereador. Está no nosso Almanaque de Vereadores. E está nesta foto, identificada por Antonio de Lima. José Bueno Lima, filho de Antonio, neto de Antonio Joaquim, lembra de todos os nomes, de cor: João Cipriano de Lima, Alfredo de Lima, Manoel de Lima, Elisa Lima Madela, José Bueno, Bernardino de Lima, Augusta de Lima; na frente: dona Chiquinha, Laurinda Maria Bueno de Lima, o pequeno Antonio de Lima e Antonio Joaquim de Lima, o vereador.

Diadema

Simonen Topji, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, participa hoje, das 9h às 16h, de oficina no Centro de Memória de Diadema (Avenida Alda, 255). Tema: Cultura popular e patrimônio imaterial. Inscrições no local. É grátis.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Quarta-feira, 20 de junho de 1979

Manchete - Velocidade em 80 km é mantida e haverá maior fiscalização.

Internacional - Sandinistas anunciam instalação de governo na Nicarágua.

Santo André - Instalada a 6ª Vara Criminal.

TV - Estreia na Rede Tupi o programa Mulheres, conforme artigo assinado pelo jornalista Mauricio Milani, que também estreia no Diário.

Polícia - Comerciante assassinado por ladrões em Utinga.

EM 20 DE JUNHO DE...

1969 - Eduardo Valente Simões, gerente comercial da Divisão Farmacêutica da Rhodia, em Santo André, assume vaga na Academia Nacional de Medicina, no Rio.

HOJE

Dia Mundial do Refugiado, Dia do Revendedor e Dia do Office-Boy.

SANTOS DO DIA

Adalberto de Magdeburgo, Florentina, Lucano, Miquelina de Pesaro, Rafael Palácios e Severo ou Silvério.

Crônica do Guido

Texto: Guido Fidelis

Freixo, morada de ninfas, solidez, símbolo da imortalidade, elo que une os três níveis cósmicos. Transforma-se em lança mortífera e de cura com suas folhas e o maná do seu tronco. É assim que devemos ser: possuir a resistência do freixo no enfrentamento dos problemas e a coragem que supera as vicissitudes e cura os males que surgem no dia a dia da existência humana.

MUSEU DO RÁDIO

EMERSON 1948. EUA. Rádio com caixa de plaskon pintado. Possui propaganda original da época. Por ser um modelo pequeno, era muito utilizado como rádio de cabeceira.

Coleção: Mauricio Marchini, de Mauá; contatos: 9881-3524; marchini12@hotmail.com.

NAS ONDAS DO RÁDIO

Trianon AM (740). Quinta Avenida. O programa estreou em 6 de junho e é dedicado à música instrumental, com jazz, big-band e o melhor da Broadway. Produção e apresentação: Ronaldo Benvenga, de Santo André e ex-Diário, cuja coleção supera os 3.000 CDs só com jazz; participação: Marcelo de Almeida; coordenação: Lucas Neto. Hoje, às 19h; com reprise amanhã, às 9h.

Eldorado AM (700). Brasil de Todos os Tempos. Um passeio por bairros tradicionais e marcantes que em certos casos possuem mais personalidade que as cidades onde estão localizados: Pelourinho, em Salvador; Santa Felicidade, em Curitiba; Liberdade e a sua colônia japonesa, em São Paulo. Produção: Valéria Rambaldi; apresentação, Geraldo Nunes. Hoje, às 23h; amanhã, às 6h e 12h; às sextas-feiras, à meia-noite. Visitem o site: territorioeldorado.com.br.

Bandeirantes AM (840) e FM (90,9). Memória. É tempo de festas juninas, e o santo da vez é São João. Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, às 23h, com reprise amanhã, às 5h.

ABC AM (1570). Viagem no Tempo. Entre as atrações musicais, Eduardo Araújo, Ed Carlos (que morou na Vila Guiomar, em Santo André) e Agnaldo Timóteo. Produção e apresentação: Marcelo Duarte. Amanhã, das 8h às 9h. Contatos: viagemnotempo@radioabc.com.br .

Pérola da Serra (92.5 - comunitária). Reminiscências. Notícias históricas de Ribeirão Pires. Com Américo Del Corto, Dona Lina, Ademar Bertoldo, Walter Gallo, Idmir Pedro dos Santos e Octavio David Filho. Amanhã, das 9h às 12h. Visite o site: www.peroladaserrafm.com.br .



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O centenário de um mestre, Antonio de Lima

A coluna Memória estreou aqui no Diário em 1987; em 1988 conhecemos Antonio de Lima...

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

20/06/2009 | 00:00


A coluna Memória estreou aqui no Diário em 1987; em 1988 conhecemos Antonio de Lima, que residia no Centro histórico de Santo André e era descendente de uma das famílias mais antigas do Grande ABC, os Oliveira Lima - ou, simplesmente, família Teco. Aprendemos muito com ele, que se transformou em mestre e parceiro em Memória. Hoje estaria completando 100 anos de idade.

Antonio de Lima nasceu em São Bernardo em 20 de junho de 1909 e os dados que se seguem compuseram a coluna Memória de 21 anos atrás. Era 19 de junho de 1988, um domingo, às vésperas do 79º aniversário de Antonio de Lima.

ORIGENS

Os ancestrais de Antonio de Lima remontam ao período das primeiras expedições colonizadoras do Brasil.

LEMBRANÇAS

Antonio de Lima nasceu no Largo da Matriz. Havia no lugar, velhas sepulturas, cruzes, imagens de santos e destroços do primitivo cemitério que ficava atrás da igreja e que foi formado no início do século 19. Seus pais, irmãos e demais parentes nasceram na localidade de Varginha, atualmente encoberta pelas águas da Billings, em Riacho Grande.

INFÂNCIA

Frequentou as Escolas Reunidas do antigo sobradão da Praça Lauro Gomes. João Ayres foi seu professor. Com 11 anos fazia empalhação de cadeiras na fábrica dos Pelosini, tarefa comum à época. Foi coroinha juntamente com José Corazza, Benedito de Almeida, Ernesto Colombo e Américo Roquetti. Os padres faziam o sermão em italiano. Não sabiam o português. As festas do Divino, em junho, e a dos Carroceiros, em setembro, já eram tradicionais.

SANTO ANDRÉ

Morou na Vila de São Bernardo até 1924. Alfredo, seu irmão, era chefe da estação da SPR em Santo André e o convidou para trabalhar com ele. Primeiro ofício: mensageiro. Entregava correspondência. Os santistas transferidos para Santo André por causa da tuberculose na Baixada eram os que tinham mais encomendas. O clima de Santo André era propício à cura da doença.

Foram quatro anos de estrada de ferro. Depois, a Prefeitura, e uma longa carreira, tudo devidamente contado a nós, em gravação que deixamos no Serviço de Memória de São Bernardo. Material importante para o livro que se pretende escrever sobre os 200 anos da Freguesia de São Bernardo.

UM VEREADOR

Antonio Joaquim de Lima, pai de Antonio, foi vereador. Está no nosso Almanaque de Vereadores. E está nesta foto, identificada por Antonio de Lima. José Bueno Lima, filho de Antonio, neto de Antonio Joaquim, lembra de todos os nomes, de cor: João Cipriano de Lima, Alfredo de Lima, Manoel de Lima, Elisa Lima Madela, José Bueno, Bernardino de Lima, Augusta de Lima; na frente: dona Chiquinha, Laurinda Maria Bueno de Lima, o pequeno Antonio de Lima e Antonio Joaquim de Lima, o vereador.

Diadema

Simonen Topji, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, participa hoje, das 9h às 16h, de oficina no Centro de Memória de Diadema (Avenida Alda, 255). Tema: Cultura popular e patrimônio imaterial. Inscrições no local. É grátis.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Quarta-feira, 20 de junho de 1979

Manchete - Velocidade em 80 km é mantida e haverá maior fiscalização.

Internacional - Sandinistas anunciam instalação de governo na Nicarágua.

Santo André - Instalada a 6ª Vara Criminal.

TV - Estreia na Rede Tupi o programa Mulheres, conforme artigo assinado pelo jornalista Mauricio Milani, que também estreia no Diário.

Polícia - Comerciante assassinado por ladrões em Utinga.

EM 20 DE JUNHO DE...

1969 - Eduardo Valente Simões, gerente comercial da Divisão Farmacêutica da Rhodia, em Santo André, assume vaga na Academia Nacional de Medicina, no Rio.

HOJE

Dia Mundial do Refugiado, Dia do Revendedor e Dia do Office-Boy.

SANTOS DO DIA

Adalberto de Magdeburgo, Florentina, Lucano, Miquelina de Pesaro, Rafael Palácios e Severo ou Silvério.

Crônica do Guido

Texto: Guido Fidelis

Freixo, morada de ninfas, solidez, símbolo da imortalidade, elo que une os três níveis cósmicos. Transforma-se em lança mortífera e de cura com suas folhas e o maná do seu tronco. É assim que devemos ser: possuir a resistência do freixo no enfrentamento dos problemas e a coragem que supera as vicissitudes e cura os males que surgem no dia a dia da existência humana.

MUSEU DO RÁDIO

EMERSON 1948. EUA. Rádio com caixa de plaskon pintado. Possui propaganda original da época. Por ser um modelo pequeno, era muito utilizado como rádio de cabeceira.

Coleção: Mauricio Marchini, de Mauá; contatos: 9881-3524; marchini12@hotmail.com.

NAS ONDAS DO RÁDIO

Trianon AM (740). Quinta Avenida. O programa estreou em 6 de junho e é dedicado à música instrumental, com jazz, big-band e o melhor da Broadway. Produção e apresentação: Ronaldo Benvenga, de Santo André e ex-Diário, cuja coleção supera os 3.000 CDs só com jazz; participação: Marcelo de Almeida; coordenação: Lucas Neto. Hoje, às 19h; com reprise amanhã, às 9h.

Eldorado AM (700). Brasil de Todos os Tempos. Um passeio por bairros tradicionais e marcantes que em certos casos possuem mais personalidade que as cidades onde estão localizados: Pelourinho, em Salvador; Santa Felicidade, em Curitiba; Liberdade e a sua colônia japonesa, em São Paulo. Produção: Valéria Rambaldi; apresentação, Geraldo Nunes. Hoje, às 23h; amanhã, às 6h e 12h; às sextas-feiras, à meia-noite. Visitem o site: territorioeldorado.com.br.

Bandeirantes AM (840) e FM (90,9). Memória. É tempo de festas juninas, e o santo da vez é São João. Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, às 23h, com reprise amanhã, às 5h.

ABC AM (1570). Viagem no Tempo. Entre as atrações musicais, Eduardo Araújo, Ed Carlos (que morou na Vila Guiomar, em Santo André) e Agnaldo Timóteo. Produção e apresentação: Marcelo Duarte. Amanhã, das 8h às 9h. Contatos: viagemnotempo@radioabc.com.br .

Pérola da Serra (92.5 - comunitária). Reminiscências. Notícias históricas de Ribeirão Pires. Com Américo Del Corto, Dona Lina, Ademar Bertoldo, Walter Gallo, Idmir Pedro dos Santos e Octavio David Filho. Amanhã, das 9h às 12h. Visite o site: www.peroladaserrafm.com.br .

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;