Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

PIB Agropecuário beneficia serviços hidroviários, diz economista

Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


16/03/2018 | 15:09


O crescimento de 13% do PIB agropecuário em 2017 extrapola, como fator multiplicador, os termos da agricultura e da pecuária. Um dos segmentos beneficiados com a expansão do setor foi o de serviços aquaviários, ou hidroviários.

Nos últimos 12 meses encerrados em janeiro, essa modalidade de transporte de mercadorias e de passageiros por barcos, navios ou balsas cresceu 18,7%, segundo informou nesta sexta-feira, 16 o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para o economista da RC Consultores Marcel Caparoz, o transporte aquaviário cresce muito puxado pelo escoamento da produção de grãos, especialmente na Região Centro-oeste.

"Isso aconteceu principalmente em Mato Grosso, na região do Arco Norte", diz o economista. Nesta região, segundo o Ministério da Agricultura, os portos estão cada vez mais ganhando importância no escoamento de soja. Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, só em Mato Grosso os serviços aquaviários cresceram 17,5% entre fevereiro de 2017 e janeiro deste ano.

"Isso é agronegócio, principalmente nesse processo de escoamento dos grãos voltados à exportação. É o setor agropecuário que cresce no País como vimos no PIB do ano passado e se reproduz na pesquisa de serviços", disse Caparoz.

A Região do Arco Norte, segundo o economista da RC Consultores, vem ganhando importância no transporte de milho e soja em relação aos portos do Sul e Sudeste do País, com as barcaças subindo e descendo pelos rios Tapajós e Madeira até Barcarena e Santarém, no Pará.

De acordo com Caparoz, Mato Grosso exportou 16,2 milhões de toneladas de soja nos últimos 12 meses. "Metade deste volume foi exportada pelo Porto de Santos. Os outros 8 milhões de toneladas foram exportados lá por cima, por Barcarena, Santarém, região e Manaus. Esse transporte está subindo por barcaças até Barcarena e Santarém, perto de Belém. Ali é feito o transbordo para navios que saem para cruzar o canal do Panamá rumo à China", afirmou.

Também puxado pelo escoamento da safra de grãos, os serviços aquaviários cresceram 4,9% no Paraná nos últimos 12 meses encerrados em janeiro. Naquele Estado, o crescimento se deu via exportações a partir do Porto de Paranaguá, segundo o economista da RC Consultores. "É um bom crescimento também", diz Caparoz. Em 2017, o PIB agregado cresceu 1% em relação ao ano anterior. O PIB Agropecuário avançou 13%, o industrial fechou zerado e o de serviços mostrou ligeira expansão de 0,3%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PIB Agropecuário beneficia serviços hidroviários, diz economista


16/03/2018 | 15:09


O crescimento de 13% do PIB agropecuário em 2017 extrapola, como fator multiplicador, os termos da agricultura e da pecuária. Um dos segmentos beneficiados com a expansão do setor foi o de serviços aquaviários, ou hidroviários.

Nos últimos 12 meses encerrados em janeiro, essa modalidade de transporte de mercadorias e de passageiros por barcos, navios ou balsas cresceu 18,7%, segundo informou nesta sexta-feira, 16 o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para o economista da RC Consultores Marcel Caparoz, o transporte aquaviário cresce muito puxado pelo escoamento da produção de grãos, especialmente na Região Centro-oeste.

"Isso aconteceu principalmente em Mato Grosso, na região do Arco Norte", diz o economista. Nesta região, segundo o Ministério da Agricultura, os portos estão cada vez mais ganhando importância no escoamento de soja. Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, só em Mato Grosso os serviços aquaviários cresceram 17,5% entre fevereiro de 2017 e janeiro deste ano.

"Isso é agronegócio, principalmente nesse processo de escoamento dos grãos voltados à exportação. É o setor agropecuário que cresce no País como vimos no PIB do ano passado e se reproduz na pesquisa de serviços", disse Caparoz.

A Região do Arco Norte, segundo o economista da RC Consultores, vem ganhando importância no transporte de milho e soja em relação aos portos do Sul e Sudeste do País, com as barcaças subindo e descendo pelos rios Tapajós e Madeira até Barcarena e Santarém, no Pará.

De acordo com Caparoz, Mato Grosso exportou 16,2 milhões de toneladas de soja nos últimos 12 meses. "Metade deste volume foi exportada pelo Porto de Santos. Os outros 8 milhões de toneladas foram exportados lá por cima, por Barcarena, Santarém, região e Manaus. Esse transporte está subindo por barcaças até Barcarena e Santarém, perto de Belém. Ali é feito o transbordo para navios que saem para cruzar o canal do Panamá rumo à China", afirmou.

Também puxado pelo escoamento da safra de grãos, os serviços aquaviários cresceram 4,9% no Paraná nos últimos 12 meses encerrados em janeiro. Naquele Estado, o crescimento se deu via exportações a partir do Porto de Paranaguá, segundo o economista da RC Consultores. "É um bom crescimento também", diz Caparoz. Em 2017, o PIB agregado cresceu 1% em relação ao ano anterior. O PIB Agropecuário avançou 13%, o industrial fechou zerado e o de serviços mostrou ligeira expansão de 0,3%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;