Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 25 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

De olho na vacinação


Do Diário do Grande ABC

17/05/2021 | 08:55


O Grande ABC poderá proteger com a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus 100% de sua população adulta, a partir de 18 anos, até 15 de dezembro. Isso se for mantido o ritmo atual de aplicação das doses, com média de 7.389 unidades por dia. Os cálculos feitos pelo Diário, todavia, estão ameaçados. A escassez de imunizantes e de insumos coloca em xeque as campanhas promovidas pelas prefeituras Brasil afora. Podia ser diferente se o governo federal tivesse tido postura mais responsável no primeiro ano de pandemia, fazendo reservas com laboratórios renomados que buscavam fórmulas de impedir a contaminação pelo novo coronavírus.

As sete cidades vêm fazendo a lição de casa e mobilizam suas equipes para garantir a aplicação das vacinas repassadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde). São Caetano é o destaque regional, tendo imunizado com a dose inicial 32,61% de sua população adulta. Outros municípios, como Santo André (24,70%) e Ribeirão Pires (19,93%), também avançam contra a maior ameaça sanitária no último século. Não podem, porém, ser atrapalhados pela ineficiência do governo federal na aquisição dos imunizantes – como, aliás, comprovam a cada dia as audiências que apuram a suposta negligência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na CPI no Senado.

Além de não ajudar, minimizando desde o primeiro momento o perigo da pandemia, a administração federal atrapalha. As recentes declarações afrontosas à China feitas por políticos próximos ao Planalto Central, quando não pelo próprio presidente, causam mal-estar nas relações diplomáticas que estão se refletindo na redução dos insumos que os laboratórios brasileiros utilizam na produção das vacinas contra o novo coronavírus.

É lamentável que o Brasil não se una em torno do inimigo comum, a Covid-19, preferindo fazer política sobre montanha de cadáveres. Quem mais sofre com isso é a população, inclusive a do Grande ABC. Sem vacinas, o povo segue trancado em casa à espera de que seus governantes desenvolvam um mínimo de sensatez.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;