Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Schumacher defende Ferrari após chegar em 2º lugar neste domingo


Da AFP

24/04/2005 | 17:04


O piloto alemão Michael Schumacher reagiu este domingo como um "leão ferido", e defendeu sua equipe, a italiana Ferrari, depois de perder o primeiro lugar para Fernando Alonso no Grande Prêmio de San Marino de Fórmula 1, disputado no circuito de Imola.

Aos 36 anos, com sete títulos mundiais na bagagem, Schumacher mostrou que ainda lhe resta uma enorme reserva de capacidade de luta, após largar na 13ª posição e disputar milímetro por milímetro a vitória, chegando a uma fração de segundos após o espanhol Alonso.

"Claro, me diverti muito. Mas me divertiria muito mais se tivesse ganhado. Já tenho uma longa carreira e isto me aconteceu algumas vezes", disse o alemão ao término da prova. "Suponho que já teve corridas assim antes. Mas, honestamente, esta foi uma das melhores. Já disse muitas vezes que nem sempre é preciso vencer uma prova para divertir-se na pista, e isto o provei", acrescentou.

Mas mesmo quando deixou claro que estava feliz por ter mostrado que a Ferrari voltou a ter com seu 'F2005' um carro competitivo, Schumacher também deixou evidente que desejou ter uma melhor sorte no treino classificatório da manhã diante do mar de bandeiras com o "cavalinho negro", o símbolo da escuderia de Maranello.

"Estou feliz por um lado, obviamente, porque o que alcançamos é bom para todos nós, mas também estou frustrado pelo que me aconteceu na sessão de classificação", disse.

Com relação ao restante da temporada, Schumacher admitiu que tem uma tarefa longa pela frente. "Fernando (Alonso) agora tem um carro com o qual pode competir na frente. Acredito que não é um segredo para ninguém que ele será um adversário difícil", acrescentou.

Também assinalou que Kimi Raikkonen mostrou seu talento, apesar de abandonar a corrida. "Têm alguns que são muito bons. Isso é normal. Será uma luta difícil. Quando se tem um carro correto, se pode lutar pelas vitórias".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Schumacher defende Ferrari após chegar em 2º lugar neste domingo

Da AFP

24/04/2005 | 17:04


O piloto alemão Michael Schumacher reagiu este domingo como um "leão ferido", e defendeu sua equipe, a italiana Ferrari, depois de perder o primeiro lugar para Fernando Alonso no Grande Prêmio de San Marino de Fórmula 1, disputado no circuito de Imola.

Aos 36 anos, com sete títulos mundiais na bagagem, Schumacher mostrou que ainda lhe resta uma enorme reserva de capacidade de luta, após largar na 13ª posição e disputar milímetro por milímetro a vitória, chegando a uma fração de segundos após o espanhol Alonso.

"Claro, me diverti muito. Mas me divertiria muito mais se tivesse ganhado. Já tenho uma longa carreira e isto me aconteceu algumas vezes", disse o alemão ao término da prova. "Suponho que já teve corridas assim antes. Mas, honestamente, esta foi uma das melhores. Já disse muitas vezes que nem sempre é preciso vencer uma prova para divertir-se na pista, e isto o provei", acrescentou.

Mas mesmo quando deixou claro que estava feliz por ter mostrado que a Ferrari voltou a ter com seu 'F2005' um carro competitivo, Schumacher também deixou evidente que desejou ter uma melhor sorte no treino classificatório da manhã diante do mar de bandeiras com o "cavalinho negro", o símbolo da escuderia de Maranello.

"Estou feliz por um lado, obviamente, porque o que alcançamos é bom para todos nós, mas também estou frustrado pelo que me aconteceu na sessão de classificação", disse.

Com relação ao restante da temporada, Schumacher admitiu que tem uma tarefa longa pela frente. "Fernando (Alonso) agora tem um carro com o qual pode competir na frente. Acredito que não é um segredo para ninguém que ele será um adversário difícil", acrescentou.

Também assinalou que Kimi Raikkonen mostrou seu talento, apesar de abandonar a corrida. "Têm alguns que são muito bons. Isso é normal. Será uma luta difícil. Quando se tem um carro correto, se pode lutar pelas vitórias".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;