Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Marcelo e Zé Ferreira brigam no plenário

Montagem/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Popular-socialista e petista quase se agridem durante discussão de projeto habitacional


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

17/04/2014 | 07:07


Os vereadores Marcelo Lima (PPS) e José Ferreira (PT) quase se agrediram ontem, durante a sessão na Câmara de São Bernardo. Oposicionista e governista discutiram após aprovação de projeto que autoriza a Prefeitura a contratar financiamento de R$ 82,8 milhões com a Caixa Econômica Federal para construção de unidades habitacionais no bairro Batistini.

O estranhamento aconteceu depois que Zé Ferreira citou que familiares de Marcelo Lima aguardam pagamento de indenização por desapropriação no Jardim Falcão. Antes, o popular-socialista havia criticado o projeto por não detalhar os empreendimentos imobiliários que serão erguidos com recurso da Caixa.

Marcelo foi à tribuna e disparou: “sr. (Zé Ferreira) engula a língua para falar da minha família”. Continuou atacando o petista, dizendo que o governista incentivara invasões de terra no passado e relembrando de escândalos envolvendo o PT no governo federal.

Líder do governo Luiz Marinho (PT) na Câmara, Zé Ferreira interrompeu a fala do oposicionista. Ambos começaram a gritar no plenário por dois minutos. O presidente da Casa, Tião Mateus (PT), pediu para cortar o áudio dos microfones utilizados pelos dois, que desceram da tribuna e continuaram os xingamentos na área reservada aos vereadores.

Ambos só não se agrediram porque os demais parlamentares se aproximaram para apartar a briga. Mesmo separados, Marcelo e Zé Ferreira se atacavam. “Você é fascista”, acusou o popular-socialista.

A discussão só foi interrompida quando um munícipe, no plenário, criticou a postura do petista e do popular-socialista. “Parem de discutir sobre dinheiro e falem sobre projeto. O povo está cansado de ouvir vocês (vereadores) discutindo sobre dinheiro”, esbravejou, em cima de uma das cadeiras da Casa. Minutos depois, Tião encerrou a sessão.

“Ele (Zé Ferreira) não tem moral para falar da minha família. Deveria ter respeito”, afirmou Marcelo Lima, após a confusão. O petista deixou a Câmara logo depois do incidente. Segundo integrantes do Paço, o líder da bancada do PT no Legislativo, Toninho da Lanchonete, telefonou para Marcelo Lima para pedir desculpas pelo episódio.

PROJETOS

Além do financiamento com a Caixa, a Câmara aprovou projeto do Executivo para reduzir impostos para fomentar empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Marcelo e Zé Ferreira brigam no plenário

Popular-socialista e petista quase se agridem durante discussão de projeto habitacional

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

17/04/2014 | 07:07


Os vereadores Marcelo Lima (PPS) e José Ferreira (PT) quase se agrediram ontem, durante a sessão na Câmara de São Bernardo. Oposicionista e governista discutiram após aprovação de projeto que autoriza a Prefeitura a contratar financiamento de R$ 82,8 milhões com a Caixa Econômica Federal para construção de unidades habitacionais no bairro Batistini.

O estranhamento aconteceu depois que Zé Ferreira citou que familiares de Marcelo Lima aguardam pagamento de indenização por desapropriação no Jardim Falcão. Antes, o popular-socialista havia criticado o projeto por não detalhar os empreendimentos imobiliários que serão erguidos com recurso da Caixa.

Marcelo foi à tribuna e disparou: “sr. (Zé Ferreira) engula a língua para falar da minha família”. Continuou atacando o petista, dizendo que o governista incentivara invasões de terra no passado e relembrando de escândalos envolvendo o PT no governo federal.

Líder do governo Luiz Marinho (PT) na Câmara, Zé Ferreira interrompeu a fala do oposicionista. Ambos começaram a gritar no plenário por dois minutos. O presidente da Casa, Tião Mateus (PT), pediu para cortar o áudio dos microfones utilizados pelos dois, que desceram da tribuna e continuaram os xingamentos na área reservada aos vereadores.

Ambos só não se agrediram porque os demais parlamentares se aproximaram para apartar a briga. Mesmo separados, Marcelo e Zé Ferreira se atacavam. “Você é fascista”, acusou o popular-socialista.

A discussão só foi interrompida quando um munícipe, no plenário, criticou a postura do petista e do popular-socialista. “Parem de discutir sobre dinheiro e falem sobre projeto. O povo está cansado de ouvir vocês (vereadores) discutindo sobre dinheiro”, esbravejou, em cima de uma das cadeiras da Casa. Minutos depois, Tião encerrou a sessão.

“Ele (Zé Ferreira) não tem moral para falar da minha família. Deveria ter respeito”, afirmou Marcelo Lima, após a confusão. O petista deixou a Câmara logo depois do incidente. Segundo integrantes do Paço, o líder da bancada do PT no Legislativo, Toninho da Lanchonete, telefonou para Marcelo Lima para pedir desculpas pelo episódio.

PROJETOS

Além do financiamento com a Caixa, a Câmara aprovou projeto do Executivo para reduzir impostos para fomentar empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;