Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Criança despenca do 4º andar de prédio em São Caetano


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

21/08/2004 | 15:20


Um garoto de 4 anos caiu às 10h30 desta sexta do 4º andar de um apartamento do edifício Portinari, localizado na rua Rio Grande do Sul, no bairro Santo Antônio, em São Caetano. O menino estava na sacada da sala do apartamento da avó paterna, a uma altura de 15 m. O local não possui tela de proteção.

A criança sofreu traumatismo craniano e, até esta sexta à noite, estava internada em estado grave na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Heliópolis, na Zona Sul de São Paulo, em coma induzido. Ela seria transferida ainda nesta sexta para o Hospital Israelita Albert Einstein, também na capital.

De acordo com a polícia, no apartamento, além do menino, só estava a empregada dos pais da criança, Jacira Adelina de Oliveira, 55 anos.

Segundo depoimento prestado no 1º DP de São Caetano, onde o caso foi registrado como queda acidental, a empregada não havia percebido a presença do menino na sacada. O menino é filho do assistente administrativo Pedro Vieira Neto, 23 anos, e de Milena Valzachi Benati, 22, que moram no mesmo bairro e estavam trabalhando no momento do acidente.

Na rua Goitacazes, em um prédio próximo do edifício Portinari, onde aconteceu o acidente, está localizado o consultório odontológico do dentista Edson Kohara, 58 anos, A dona de casa Jacira Adelina de Oliveira, 55 anos, tinha levado o filho de 10 anos ao consultório para ajustar o aparelho ortodôntico do garoto. "Meu filho estava sendo atendido quando de repente olhei pela janela e vi a criança pendurada com as duas mãos na sacada. Fiquei desesperada", afirmou Jacira.

Cerca de dez segundos depois, a dona de casa, seu filho e o dentista viram o menino cair. Kohara telefonou para o Corpo de Bombeiros, que socorreu a criança.

A orientação do Corpo de Bombeiros para a prevenção de acidentes do gênero é instalar telas protetoras em janelas ou sacadas de apartamentos, além de evitar o acesso das crianças a áreas de risco.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Criança despenca do 4º andar de prédio em São Caetano

Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

21/08/2004 | 15:20


Um garoto de 4 anos caiu às 10h30 desta sexta do 4º andar de um apartamento do edifício Portinari, localizado na rua Rio Grande do Sul, no bairro Santo Antônio, em São Caetano. O menino estava na sacada da sala do apartamento da avó paterna, a uma altura de 15 m. O local não possui tela de proteção.

A criança sofreu traumatismo craniano e, até esta sexta à noite, estava internada em estado grave na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Heliópolis, na Zona Sul de São Paulo, em coma induzido. Ela seria transferida ainda nesta sexta para o Hospital Israelita Albert Einstein, também na capital.

De acordo com a polícia, no apartamento, além do menino, só estava a empregada dos pais da criança, Jacira Adelina de Oliveira, 55 anos.

Segundo depoimento prestado no 1º DP de São Caetano, onde o caso foi registrado como queda acidental, a empregada não havia percebido a presença do menino na sacada. O menino é filho do assistente administrativo Pedro Vieira Neto, 23 anos, e de Milena Valzachi Benati, 22, que moram no mesmo bairro e estavam trabalhando no momento do acidente.

Na rua Goitacazes, em um prédio próximo do edifício Portinari, onde aconteceu o acidente, está localizado o consultório odontológico do dentista Edson Kohara, 58 anos, A dona de casa Jacira Adelina de Oliveira, 55 anos, tinha levado o filho de 10 anos ao consultório para ajustar o aparelho ortodôntico do garoto. "Meu filho estava sendo atendido quando de repente olhei pela janela e vi a criança pendurada com as duas mãos na sacada. Fiquei desesperada", afirmou Jacira.

Cerca de dez segundos depois, a dona de casa, seu filho e o dentista viram o menino cair. Kohara telefonou para o Corpo de Bombeiros, que socorreu a criança.

A orientação do Corpo de Bombeiros para a prevenção de acidentes do gênero é instalar telas protetoras em janelas ou sacadas de apartamentos, além de evitar o acesso das crianças a áreas de risco.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;