Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Khatami: autores do 11/9 ‘não irão para o paraíso’


Da AFP

09/09/2006 | 13:34


O ex-presidente iraniano Mohammad Khatami, que visita atualmente os Estados Unidos, disse nesta sexta-feira em Arlington (Virgínia) que os homens que cometeram as "atrocidades" do 11 de Setembro "não irão para o paraíso".

"Durante a calamidade que representa o 11 de setembro, dois crimes foram cometidos: o primeiro a morte de inocentes, e o segundo a realização de um crime em nome do Islã", declarou o ex-presidente do Irã para um grupo de americanos muçulmanos.

"Nós, que somos muçulmanos, devemos condenar estas atrocidades mais severamente que os outros", disse Khatami em um jantar organizado em Arlington, um subúrbio de Washington, pelo Council of American-Islamic relations, o mais importante grupo de pressão dos muçulmanos nos Estados Unidos.

O ex-presidente lembrou que foi um dos primeiros chefes de Estado a condenar os ataques de 11 de setembro de 2001. "A morte de civis, não importa por que causa, revela a ausência de moral (...) e os que não têm moral não irão para o paraíso", disse Khatami. "Os que matam e cometem ações terroristas em nome do Islã mentem", concluiu o ex-presidente iraniano.

Em entrevista concedida ao The Wall Street Journal na noite de hoje, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse que autorizou pessoalmente a entrada de Khatami no país porque está "interessado em aprender mais" sobre o governo iraniano.

Em uma inédita mudança de tom em relação à república islâmica, Bush afirmou: "Estava interessado em ouvir o que ele tinha a dizer. Estou interessado em aprender mais sobre o governo iraniano. Como pensam, o que pensam as pessoas dentro do governo".

Na mesma entrevista, Bush expressou sua esperança de que o Irã possa ser persuadido, por meios diplomáticos, a abandonar suas ambições nucleares.

"Para que a diplomacia funcione, é importante escutar outras vozes, distintas da do atual presidente (iraniano), Mahmud Ahmadinejad".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Khatami: autores do 11/9 ‘não irão para o paraíso’

Da AFP

09/09/2006 | 13:34


O ex-presidente iraniano Mohammad Khatami, que visita atualmente os Estados Unidos, disse nesta sexta-feira em Arlington (Virgínia) que os homens que cometeram as "atrocidades" do 11 de Setembro "não irão para o paraíso".

"Durante a calamidade que representa o 11 de setembro, dois crimes foram cometidos: o primeiro a morte de inocentes, e o segundo a realização de um crime em nome do Islã", declarou o ex-presidente do Irã para um grupo de americanos muçulmanos.

"Nós, que somos muçulmanos, devemos condenar estas atrocidades mais severamente que os outros", disse Khatami em um jantar organizado em Arlington, um subúrbio de Washington, pelo Council of American-Islamic relations, o mais importante grupo de pressão dos muçulmanos nos Estados Unidos.

O ex-presidente lembrou que foi um dos primeiros chefes de Estado a condenar os ataques de 11 de setembro de 2001. "A morte de civis, não importa por que causa, revela a ausência de moral (...) e os que não têm moral não irão para o paraíso", disse Khatami. "Os que matam e cometem ações terroristas em nome do Islã mentem", concluiu o ex-presidente iraniano.

Em entrevista concedida ao The Wall Street Journal na noite de hoje, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse que autorizou pessoalmente a entrada de Khatami no país porque está "interessado em aprender mais" sobre o governo iraniano.

Em uma inédita mudança de tom em relação à república islâmica, Bush afirmou: "Estava interessado em ouvir o que ele tinha a dizer. Estou interessado em aprender mais sobre o governo iraniano. Como pensam, o que pensam as pessoas dentro do governo".

Na mesma entrevista, Bush expressou sua esperança de que o Irã possa ser persuadido, por meios diplomáticos, a abandonar suas ambições nucleares.

"Para que a diplomacia funcione, é importante escutar outras vozes, distintas da do atual presidente (iraniano), Mahmud Ahmadinejad".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;