Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com 3 de Hernane, Fla goleia Botafogo e vai à semifinal



24/10/2013 | 00:11


Hernane, uma, duas, três vezes. Hernane, 31 vezes. O artilheiro de apelido Brocador a cada jogo constrói uma mística única com a camisa rubro-negra e, ainda por cima, uma mística única no Maracanã, praça esportiva que já consagrou deuses como Garrincha e Zico. Na noite desta quarta-feira, no clássico que já viu ambos brilharem, o atacante marcou três gols em uma inesperada goleada sobre o Botafogo pelo placar de 4 a 0.

O Flamengo avança para as semifinais da Copa do Brasil, depois de um predomínio amplo sobre o rival, em campo e nas arquibancadas, onde a torcida flamenguista dominou mais de 70% do Maracanã.

A noite pertenceu a um homem. Um rapaz modesto, saído do Mogi Mirim - como vice-artilheiro do Campeonato Paulista, atrás de Neymar - para o clube com uma das maiores torcidas do País. Amargou a reserva para grifes como a de Marcelo Moreno. Prometeu fazer 30 gols na temporada, sob risos irônicos de muitos críticos e torcedores. Nesta noite, Hernane chegou a 31 no ano, superou Petkovic (2000) e Edilson (2001). O Brocador deve ganhar a quinta parte do salário de ambos.

O JOGO - Empurrado por seus fãs, o Flamengo começou melhor e criou uma ótima chance no início, em que Paulinho parou em Jefferson. Pelo lado esquerdo de ataque, o atacante fez o que quis com Gilberto e Bolívar e ajudou a encaminhar a classificação. Leonardo Moura foi outro jogador decisivo da partida. Aniversariante do dia, foi preciso na marcação, tranquilo no toque de bola, perigoso nos contra-ataques.

O primeiro gol teve o selo Hernane de eficiência. Bola alçada na área sobra para o artilheiro e rede, aos 21 minutos. E o segundo gol não foi diferente. Paulinho parou em Jefferson e Hernane pegou o rebote, aos 34.

Atordoado, o Botafogo não concatenava uma ação ofensiva consciente. Seedorf era sombra do craque que encantou o País no primeiro semestre e errou quase tudo que tentou. Mas ele foi apenas o símbolo da noite alvinegra.

E o segundo tempo não trouxe mudanças, nem mesmo com o atacante Sassá no lugar do volante Marcelo Mattos. Mesmo com o Flamengo adotando a equivocada "tática" dos chutões no tiro de meta. Quando os botafoguenses ensaiavam pressão, André Santos foi à linha de fundo e cruzou para Hernane testar no canto.

Com a fatura liquidada, o atacante foi lançado por Carlos Eduardo, que destoou do restante do time, e derrubado na marca do pênalti por Dória, expulso.

Leonardo Moura, por direito adquirido, efetuou a cobrança com categoria e deu números finais ao clássico: 4 a 0, com direito a parabéns para o capitão. O lateral deixou o campo no fim, substituído, e caiu em lágrimas no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 4 X 0 BOTAFOGO

FLAMENGO - Felipe; Leonardo Moura (Rafinha), Chicão, Wallace e André Santos; Amaral, Luiz Antônio, Elias e Carlos Eduardo (Adryan); Paulinho (Bruninho) e Hernane. Técnico: Jayme de Almeida.

BOTAFOGO - Jefferson; Gilberto, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos (Sassá), Renato (Lucas Zen), Gegê, Lodeiro e Seedorf (Dankler); Rafael Marques. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GOLS - Hernane, aos 21 e aos 34 minutos do 1º tempo. Hernane, aos 13, e Leonardo Moura, aos 27 minutos do 2º tempo.

CARTÕES AMARELOS - Hernane e Elias (FLA).

CARTÃO VERMELHO - Dória (BOT).

ÁRBITRO - Paulo Cesar de Oliveira (Fifa-SP).

RENDA - R$ 2.955.555,00.

PÚBLICO - 50.505 pagantes (59.848 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;