Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Polícia investiga esquema
de revenda do Cartão BOM

Depois de denúncia feita pelo Diário, dono de empresa que
compra e vende créditos foi intimado a dar esclarecimentos


Cadu Proieti
Do Diário do Grande ABC

28/03/2012 | 07:00


A Polícia Civil irá investigar o esquema de compra e venda de créditos eletrônicos do Cartão BOM (Bilhete de Ônibus Metropolitano), denunciado na edição de ontem do Diário. Valdemar Casaroti, que possui comércio de revenda de bilhetes e cartões na Rua Catequese, em Santo André, foi intimado a prestar esclarecimentos sobre o caso na tarde de hoje no 4º DP do município, onde foi instaurado o inquérito de investigação.

"Pedimos para ele trazer toda a documentação da empresa, que será analisada. Vamos ouví-lo para apurar como funciona esse esquema", disse o delegado José Rosa Incerpi, que está à frente do caso.

A polícia irá investigar se realmente os cartões nominais eram repassados para outros usuários. Se a prática for confirmada, Casaroti pode responder como coautor de crime de falsidade ideológica.

A empresa de compra e venda de bilhetes e créditos eletrônicos da Rua Catequese não funcionou ontem. A equipe do Diário entrou em contato com os revenderores por telefone. A atendente, que não quis se identificar, disse que o proprietário do negócio preferiu não abrir as portas. "A reportagem nos atrapalhou. Só queremos trabalhar", reclamou.

SUMIDOS

Os ambulantes que faziam o comércio de bilhetes da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) no entorno do Terminal Oeste de Santo André não apareceram para trabalhar. Porém, a equipe do Diário constatou algumas pessoas sendo abordadas para realizar a venda das passagens, mas nenhuma negociação foi flagrada. Base Móvel da GCM (Guarda Civil Municipal) de Santo André esteve presente no local.

Lei trabalhista de 1985 proíbe o trabalhador de revender o vale-transporte. O desrespeito à legislação pode render demissão por justa causa. Quem revende é passível de autuação criminal, como falsidade ideológica.

EMTU reforça que trabalha para aprimorar fiscalização

Após ser questionada novamente sobre ações para coibir a revenda de bilhetes e créditos eletrônicos do Cartão BOM (Bilhete de Ônibus Metropolitano), a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) reiterou que tem atuado para aprimorar o sistema de bilhetagem eletrônica, em um trabalho conjunto com as concessionárias e permissionárias que operam as linhas metropolitanas.

Segundo a empresa, já existem restriçoes com o objetivo de inibir o uso indevido do Cartão BOM. Foi informado pela EMTU que, quando constatado algum tipo de desvio de finalidade, o cartão sofre automaticamente redução de utilização e perda do recurso da recarga embarcada, obrigando o usuário titular a colocar os créditos diretamente nas lojas autorizadas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;