Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara de S.Bernardo terá sistema manual de projetos


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

17/05/2017 | 07:00


Vereadores, assessores e servidores concursados da Câmara de São Bernardo estão sem sistema informatizado de protocolo e andamento de projetos de lei, requerimentos e indicações parlamentares. O contrato com a Sisvetor Informática, que presta serviços no Legislativo desde 1998, não foi renovado pelo presidente da Casa, Pery Cartola (PSDB), que promete regularizar o impasse em 30 dias.

Pelo menos durante um mês, todo projeto de lei redigido precisará ser encaminhado pessoalmente à Secretaria Legislativa do Parlamento, sob comando de Dércio Gil Júnior. A falta de sistema Giap (Gerenciamento do Processo Legislativo) vai atingir também as sessões, uma vez que série de requerimentos é apresentada e protocolada durante os trabalhos. Acesso a banco de dados também ficará prejudicado.

O contrato com a Sisvetor venceu no dia 12 – rendia à empresa R$ 192 mil anuais. A última licitação datava de 2013 e houve três aditamentos. Servidores receberam comunicado do departamento administrativo da Casa relatando que pregão estava previsto para o dia 10, mas o processo sofreu impugnações até ser cancelado.

Segundo Pery, dentro de 30 dias a situação estará normalizada após “confecção de edital que permita ampla disputa de empresas”. “Precisamos de um sistema moderno, eficiente e barato. Chega de ter um sistema pior e caro. Muito estranho uma mesma empresa prestar esse serviço há quase 20 anos. Será que não havia empresas melhores? Sei que quebrar esses paradigmas vai mexer com certos organismos da Casa, mas não estou aqui para agradar A ou B. Quero dar transparência e eficiência ao Legislativo.”

Ainda de acordo com o tucano, todo processo de troca de terceirizada foi pensado e a Câmara se preparou para enfrentar esse período sem a informatização legislativa. “O trabalho manual não é um prejuízo. Claro que nos acostumamos à era digital, traz um conforto. Mas sei que o trabalho legislativo não será prejudicado. A Câmara conta com ótimos profissionais. Peço paciência aos vereadores e funcionários para ajustar isso. Quero algo mais ágil e vantajoso para a Câmara.”

MUDANÇAS
Recentemente Pery promoveu mudanças no quadro de servidores responsáveis pelos processos licitatórios da Casa. A principal delas foi o remanejamento da subsecretaria de Suprimentos, responsável pelas compras da Câmara. O setor deixou de ser vinculado à Secretaria Financeira, administrada por Carlos Alberto Zulli, e passou para a Secretaria Administrativa, gerida por José Maurício Barcelini. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Câmara de S.Bernardo terá sistema manual de projetos

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

17/05/2017 | 07:00


Vereadores, assessores e servidores concursados da Câmara de São Bernardo estão sem sistema informatizado de protocolo e andamento de projetos de lei, requerimentos e indicações parlamentares. O contrato com a Sisvetor Informática, que presta serviços no Legislativo desde 1998, não foi renovado pelo presidente da Casa, Pery Cartola (PSDB), que promete regularizar o impasse em 30 dias.

Pelo menos durante um mês, todo projeto de lei redigido precisará ser encaminhado pessoalmente à Secretaria Legislativa do Parlamento, sob comando de Dércio Gil Júnior. A falta de sistema Giap (Gerenciamento do Processo Legislativo) vai atingir também as sessões, uma vez que série de requerimentos é apresentada e protocolada durante os trabalhos. Acesso a banco de dados também ficará prejudicado.

O contrato com a Sisvetor venceu no dia 12 – rendia à empresa R$ 192 mil anuais. A última licitação datava de 2013 e houve três aditamentos. Servidores receberam comunicado do departamento administrativo da Casa relatando que pregão estava previsto para o dia 10, mas o processo sofreu impugnações até ser cancelado.

Segundo Pery, dentro de 30 dias a situação estará normalizada após “confecção de edital que permita ampla disputa de empresas”. “Precisamos de um sistema moderno, eficiente e barato. Chega de ter um sistema pior e caro. Muito estranho uma mesma empresa prestar esse serviço há quase 20 anos. Será que não havia empresas melhores? Sei que quebrar esses paradigmas vai mexer com certos organismos da Casa, mas não estou aqui para agradar A ou B. Quero dar transparência e eficiência ao Legislativo.”

Ainda de acordo com o tucano, todo processo de troca de terceirizada foi pensado e a Câmara se preparou para enfrentar esse período sem a informatização legislativa. “O trabalho manual não é um prejuízo. Claro que nos acostumamos à era digital, traz um conforto. Mas sei que o trabalho legislativo não será prejudicado. A Câmara conta com ótimos profissionais. Peço paciência aos vereadores e funcionários para ajustar isso. Quero algo mais ágil e vantajoso para a Câmara.”

MUDANÇAS
Recentemente Pery promoveu mudanças no quadro de servidores responsáveis pelos processos licitatórios da Casa. A principal delas foi o remanejamento da subsecretaria de Suprimentos, responsável pelas compras da Câmara. O setor deixou de ser vinculado à Secretaria Financeira, administrada por Carlos Alberto Zulli, e passou para a Secretaria Administrativa, gerida por José Maurício Barcelini. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;