Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Marcha para lembrar massacre de Carajás chega a Salvador



17/04/2006 | 08:24


Cerca de 2 mil integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) são esperados nesta segunda em ato para lembrar os dez anos do massacre de Eldorado dos Carajás (PA), em frente ao Fórum Ruy Barbosa, em Salvador. O MST programou protestos em mais 21 capitais brasileiras.

No episódio, 19 sem-terra foram mortos por policiais militares, em 17 de abril de 1996, em Eldorado dos Carajás, Pará. Os manifestantes esperados na capital baiana saíram em marcha, na terça-feira, de Feira de Santana, a 108 quilômetros de Salvador. A chegada, neste domingo, ao município de Simões Filho, a 30 quilômetros de Salvador, teve comemoração com muito barulho.

Em Salvador, os integrantes do MST ficarão acampados na Rótula do Abacaxi e proximidades até o momento de seguirem para o Campo da Pólvora, onde fica o Fórum, que reúne grande parte das varas e sedes dos tribunais de Justiça, no centro antigo da cidade.

A coordenadora do movimento na Bahia, Vera Barbosa, disse que cerca de 40 mil famílias vivem em acampamentos ou estão assentadas na Bahia, mas falta infra-estrutura para o trabalho na terra. “Além de equipamentos básicos, não temos escolas, creches ou postos de saúde”, afirmou, ao criticar a lentidão do governo Lula em promover a reforma agrária.

A marcha pela rodovia BR-324 foi para lembrar o massacre na estrada PA-150, onde os sem-terra paraenses faziam a Caminhada pela Reforma Agrária e foram metralhados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Marcha para lembrar massacre de Carajás chega a Salvador


17/04/2006 | 08:24


Cerca de 2 mil integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) são esperados nesta segunda em ato para lembrar os dez anos do massacre de Eldorado dos Carajás (PA), em frente ao Fórum Ruy Barbosa, em Salvador. O MST programou protestos em mais 21 capitais brasileiras.

No episódio, 19 sem-terra foram mortos por policiais militares, em 17 de abril de 1996, em Eldorado dos Carajás, Pará. Os manifestantes esperados na capital baiana saíram em marcha, na terça-feira, de Feira de Santana, a 108 quilômetros de Salvador. A chegada, neste domingo, ao município de Simões Filho, a 30 quilômetros de Salvador, teve comemoração com muito barulho.

Em Salvador, os integrantes do MST ficarão acampados na Rótula do Abacaxi e proximidades até o momento de seguirem para o Campo da Pólvora, onde fica o Fórum, que reúne grande parte das varas e sedes dos tribunais de Justiça, no centro antigo da cidade.

A coordenadora do movimento na Bahia, Vera Barbosa, disse que cerca de 40 mil famílias vivem em acampamentos ou estão assentadas na Bahia, mas falta infra-estrutura para o trabalho na terra. “Além de equipamentos básicos, não temos escolas, creches ou postos de saúde”, afirmou, ao criticar a lentidão do governo Lula em promover a reforma agrária.

A marcha pela rodovia BR-324 foi para lembrar o massacre na estrada PA-150, onde os sem-terra paraenses faziam a Caminhada pela Reforma Agrária e foram metralhados.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;