Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Polícia identifica acusado de estupro


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

28/03/2006 | 08:16


A Delegacia de Defesa da Mulher de Diadema identificou o rapaz acusado de pelo menos dois estupros na cidade, crimes que têm causado pânico entre estudantes adolescentes, principais alvos do criminoso. A divulgação de um retrato falado em escolas estaduais criou uma espécie de lenda urbana em torno do estuprado. O acusado, reconhecido por duas vítimas, Trata-se de Rodrigo Samuel Sousa, 19 anos, morador da Vila Ida. O acusado está foragido, segundo a polícia.

Duas vítimas de 15 e 16 anos reconheceram ontem Sousa por fotografia apresentada pela polícia e identificaram a garagem da casa – onde ele mora com os pais – como o local onde foram violentadas. A polícia conseguiu obter o endereço da residência por meio de uma vítima que sofreu uma tentativa de estupro na semana passada em Santo Amaro, bairro da zona Sul da capital. Ela anotou as placas da Saveiro azul do acusado.

Policiais da Delegacia de Defesa da Mulher da 6ªSeccional de São Paulo entregaram na quinta-feira passada intimação na casa de Sousa, para que prestasse esclarecimentos na delegacia. Ele não estava em casa e a família disse aos policiais que o acusado estava viajando.

Investigadores de Diadema foram informados sobre o que ocorreu e, ontem, levaram as duas vítimas atacadas no município para a garagem da casa.

“Elas reconheceram sem sombra de dúvida o interior da garagem e os objetos que estavam no imóvel, como uma televisão e dois fogões. Obtivemos uma foto do acusado e, novamente, ambas apontaram Sousa como o autor dos crimes”, afirmou a delegada Maria Angélica Serpe Ferreira da Cruz, responsável pela Delegacia de Defesa da Mulher de Diadema.

O pai de Sousa afirmou, em depoimento à polícia, que ele e sua família não sabiam que o filho usava a garagem para estuprar as garotas. O pai também afirmou que ele e toda família, com exceção de Sousa, passam o dia inteiro fora de casa trabalhando. O acusado trabalhava algumas horas por dia na empresa do pai, que disse ser muito difícil escutar o que ocorre dentro da garagem, pois fica distante da casa. Segundo o pai, Sousa viajou na semana passada para o Paraná, antes de receber a intimação, e levou todas as suas roupas e pertences.

A polícia não acredita na versão apresentada pela família e desconfia que o acusado ainda esteja na região. A delegada Maria Angélica solicitou à Justiça o pedido de prisão temporária de Sousa. A decisão deve sair hoje. Solicitados pela reportagem, o pai e o advogado do acusado não deram declarações.

Até sexta-feira, a polícia havia confirmado um caso de estupro (da garota de 16 anos), que ocorreu em fevereiro, na Vila Conceição, e um atentado violento ao pudor a uma montadora de 27 anos, no dia 15, no bairro Serraria. Além desses casos, ontem foram confirmados o estupro a uma garota de 16 anos no dia 8, no Parque Sete de Setembro, e uma tentativa de ataque, na semana passada, a uma mulher em Santo Amaro.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia identifica acusado de estupro

Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

28/03/2006 | 08:16


A Delegacia de Defesa da Mulher de Diadema identificou o rapaz acusado de pelo menos dois estupros na cidade, crimes que têm causado pânico entre estudantes adolescentes, principais alvos do criminoso. A divulgação de um retrato falado em escolas estaduais criou uma espécie de lenda urbana em torno do estuprado. O acusado, reconhecido por duas vítimas, Trata-se de Rodrigo Samuel Sousa, 19 anos, morador da Vila Ida. O acusado está foragido, segundo a polícia.

Duas vítimas de 15 e 16 anos reconheceram ontem Sousa por fotografia apresentada pela polícia e identificaram a garagem da casa – onde ele mora com os pais – como o local onde foram violentadas. A polícia conseguiu obter o endereço da residência por meio de uma vítima que sofreu uma tentativa de estupro na semana passada em Santo Amaro, bairro da zona Sul da capital. Ela anotou as placas da Saveiro azul do acusado.

Policiais da Delegacia de Defesa da Mulher da 6ªSeccional de São Paulo entregaram na quinta-feira passada intimação na casa de Sousa, para que prestasse esclarecimentos na delegacia. Ele não estava em casa e a família disse aos policiais que o acusado estava viajando.

Investigadores de Diadema foram informados sobre o que ocorreu e, ontem, levaram as duas vítimas atacadas no município para a garagem da casa.

“Elas reconheceram sem sombra de dúvida o interior da garagem e os objetos que estavam no imóvel, como uma televisão e dois fogões. Obtivemos uma foto do acusado e, novamente, ambas apontaram Sousa como o autor dos crimes”, afirmou a delegada Maria Angélica Serpe Ferreira da Cruz, responsável pela Delegacia de Defesa da Mulher de Diadema.

O pai de Sousa afirmou, em depoimento à polícia, que ele e sua família não sabiam que o filho usava a garagem para estuprar as garotas. O pai também afirmou que ele e toda família, com exceção de Sousa, passam o dia inteiro fora de casa trabalhando. O acusado trabalhava algumas horas por dia na empresa do pai, que disse ser muito difícil escutar o que ocorre dentro da garagem, pois fica distante da casa. Segundo o pai, Sousa viajou na semana passada para o Paraná, antes de receber a intimação, e levou todas as suas roupas e pertences.

A polícia não acredita na versão apresentada pela família e desconfia que o acusado ainda esteja na região. A delegada Maria Angélica solicitou à Justiça o pedido de prisão temporária de Sousa. A decisão deve sair hoje. Solicitados pela reportagem, o pai e o advogado do acusado não deram declarações.

Até sexta-feira, a polícia havia confirmado um caso de estupro (da garota de 16 anos), que ocorreu em fevereiro, na Vila Conceição, e um atentado violento ao pudor a uma montadora de 27 anos, no dia 15, no bairro Serraria. Além desses casos, ontem foram confirmados o estupro a uma garota de 16 anos no dia 8, no Parque Sete de Setembro, e uma tentativa de ataque, na semana passada, a uma mulher em Santo Amaro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;