Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Senado aprova projeto que pode mudar a cobrança de pedágios no Brasil

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Leo Alves
Do Garagem360

11/03/2021 | 17:48


O Senado aprovou um projeto de lei na última quarta-feira (10) que pode impactar diretamente a cobrança de pedágios. A nova lei alteraria o formato do pagamento, que hoje é fixo de acordo com a categoria do veículo. Em vez disso, a cobrança seria realizada de modo proporcional à distância que o motorista percorreu.

Embora tenha sido aprovado pelo Senado, o projeto de lei ainda precisa ser votado na Câmara dos Deputados e, caso a casa aprove o texto, ele ainda precisaria ser validado pelo presidente da República.

Mudança na cobrança de pedágios

Caso entre em vigor, o novo estilo não seria uma exclusividade brasileira. Há outros países que já adotam um sistema semelhante para a cobrança do pedágio.

O projeto brasileiro diz que as atuais praças de pedágio seriam trocadas por um sistema capaz de detectar e registrar os veículos, e que será instalado nas estradas. Porém, os motoristas seriam obrigados por lei a adequarem seus veículos, sendo os responsáveis pela instalação dos identificadores.

LEIA MAIS: Stellantis inicia produção dos novos motores turbo no Brasil

Saiba como ler as informações dos pneus do carro

A principal ideia com essa mudança é criar uma cobrança mais justa para quem roda uma distância menor. Vale lembrar que o valor do pedágio é igual para todos os motoristas no modelo atual, independentemente de quantos quilômetros foram percorridos – seja 1 km ou 100 km. No novo modelo, ao menos no projeto, quem roda pouco pagaria menos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Senado aprova projeto que pode mudar a cobrança de pedágios no Brasil

Leo Alves
Do Garagem360

11/03/2021 | 17:48


O Senado aprovou um projeto de lei na última quarta-feira (10) que pode impactar diretamente a cobrança de pedágios. A nova lei alteraria o formato do pagamento, que hoje é fixo de acordo com a categoria do veículo. Em vez disso, a cobrança seria realizada de modo proporcional à distância que o motorista percorreu.

Embora tenha sido aprovado pelo Senado, o projeto de lei ainda precisa ser votado na Câmara dos Deputados e, caso a casa aprove o texto, ele ainda precisaria ser validado pelo presidente da República.

Mudança na cobrança de pedágios

Caso entre em vigor, o novo estilo não seria uma exclusividade brasileira. Há outros países que já adotam um sistema semelhante para a cobrança do pedágio.

O projeto brasileiro diz que as atuais praças de pedágio seriam trocadas por um sistema capaz de detectar e registrar os veículos, e que será instalado nas estradas. Porém, os motoristas seriam obrigados por lei a adequarem seus veículos, sendo os responsáveis pela instalação dos identificadores.

LEIA MAIS: Stellantis inicia produção dos novos motores turbo no Brasil

Saiba como ler as informações dos pneus do carro

A principal ideia com essa mudança é criar uma cobrança mais justa para quem roda uma distância menor. Vale lembrar que o valor do pedágio é igual para todos os motoristas no modelo atual, independentemente de quantos quilômetros foram percorridos – seja 1 km ou 100 km. No novo modelo, ao menos no projeto, quem roda pouco pagaria menos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;