Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Reedição do duelo de 2008 e luta pela 3ª via marcam eleição em São Bernardo

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Morando e Marinho voltam a se encontrar em um pleito, que tem Demarchi, Altrão, Lourdes e Cláudio Donizete


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

09/11/2020 | 07:00


 A eleição deste ano em São Bernardo reedita o confronto entre Orlando Morando (PSDB) e Luiz Marinho (PT). Em 2008, o tucano e o petista duelaram no voto, em disputa vencida pelo ex-ministro. Oito anos depois, Morando administra a cidade após ter triunfado no pleito de 2016 e busca a reeleição.

Na tentativa de evitar a polarização entre PSDB e PT no maior município do Grande ABC, outros quatro candidatos se lançaram na corrida eleitoral. O vereador Rafael Demarchi escolheu o PSL em sua primeira aparição na concorrência pela Prefeitura e baliza sua campanha nos ideais defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O médico Leandro Altrão (PSB), após desempenho considerado surpreendente em 2016, quando foi primeiro suplente de vereador no PT, desbancando medalhões, saiu do petismo com objetivo de brigar pelo comando do município. Recebeu guarida no PSB, do ex-governador Márcio França.

O Psol, por sua vez, inovou. A professora Lourdes de Souza é a figura da urna de uma chapa coletiva que tem outras quatro pessoas, entre elas o ex-vereador Aldo Santos (Psol). O PSTU lançou Cláudio Donizete na eleição.

Os seis candidatos apresentam suas propostas dentro da campanha ‘Não Troque Vidas por Votos’, promovida pelo Diário, para debater o futuro dos municípios do Grande ABC. Os próximos quatro anos serão desafiadores para o prefeito ou prefeita, uma vez que os reflexos da pandemia de Covid-19 tendem a persistir e em vários segmentos. Os prefeituráveis citam as principais ideias para educação, mobilidade urbana, economia, segurança e meio ambiente.

Na quarta-feira, a série de reportagens especiais com as intenções dos candidatos chega ao fim com a explanação das propostas dos postulantes à Prefeitura de Santo André. O primeiro turno eleição está marcado para domingo. O segundo, se necessário, será dia 29 – somente em Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá há chance de a disputa ser estendida.

CLÁUDIO DONIZETE (PSTU)
‘Salário da classe política igual ao de professor’

MOBILIDADE – Implementar imediata municipalização do transporte público com redução da tarifa para R$ 2; adotar passe livre integral a todos os estudantes e desempregados e rumo à tarifa zero para todos; brigar pelo Metrô para a cidade.

ECONOMIA – Instituir estabilidade no emprego a todos os trabalhadores, com redução da jornada de trabalho sem corte salarial; fim dos cargos comissionados, com redução dos salários do prefeito, vice, secretários e vereadores ao equivalente ao salário de um operário especializado ou professora.

EDUCAÇÃO – Ampliar vagas e recuperação das escolas, creches; aplicar plano de cargos, carreiras e salário com recomposição do quadro e dos salários dos profissionais do setor; fim da terceirização das atividades escolares no município.

SEGURANÇA – Investir nas periferias com a incorporação da juventude, artistas, artesãos, pequenos comerciantes no desenvolvimento social e cultural; desmilitarizar a GCM; fim da criminalização da juventude negra e pobre.

MEIO AMBIENTE – Preservar e recuperar os meios naturais, principalmente aqueles atacados pela ação das indústrias, do agronegócio e a especulação fundiária; promover regularização fundiária e ampla rede de saneamento básico.


DR. LEANDRO ALTRÃO (PSB)
‘Av.Marechal Deodoro será um bulevar arborizado’

MOBILIDADE – Buscar, junto às autoridades competentes a reativação do projeto da Linha 18-Bronze do Metrô; promover uma mais eficiente integração entre as diferentes linhas municipais; realinhar contratos do transporte conforme demanda popular.

ECONOMIA – Acabar com a burocracia para obtenção de alvará e criar a Lei de Incentivo ao Empreendedor; criar o conselho de proteção ao emprego e à indústria; aproveitar empresas locais para as demandas da Prefeitura.

EDUCAÇÃO – Adotar o Programa Creche Presente, que visa zerar fila de espera; instituir parcerias com USP, UFABC e Unicamp para valorizar profissionais e conteúdo; aumentar oferta de ensino integral; ensino de valores éticos às crianças.

SEGURANÇA – Promover participação popular nas políticas públicas; aumentar programas de proteção às mulheres; amplificar monitoramento por câmeras; alocar guardas-civis nas escolas; valorizar a categoria.

MEIO AMBIENTE – Tirar do papel o projeto Marechal Moderna – Bulevar Deodoro, que que prevê a transformação arbórea da Avenida Marechal Deodoro, com bolsões de estacionamento e acesso de pedestres; ampliar as condições de turismo ecológico na Região do Riacho Grande; buscar desenvolvimento sustentável nos bairros e vilas próximos às áreas de manancial.

LOURDES DA CHAPA COLETIVA (PSOL)
‘Estudo para estatizar o transporte coletivo’

MOBILIDADE – Estudar a possibilidade de estatização do transporte público; criar ciclofaixas; auditar os contratos com as empresas de transporte; lutar para chegada do Metrô; formar e preparar motoristas e cobradores para os princípios dos direitos humanos e da
laicidade do Estado, bem como melhor atender a mulher.

ECONOMIA – Incentivar a contratação de trabalhadores de São Bernardo pelas empresas do município; desenvolver políticas de trabalho digno a mulheres trans e a mães; estudo de ter renda básica municipal.

EDUCAÇÃO – Zerar o número de vagas em creches, ampliar tempo de permanência das crianças e adotar creches noturnas; adotar passe livre escolar; buscar ampliação do campus da UFABC; promover constante formação do professor.

SEGURANÇA – Criar canais anônimos de denúncia de violência policial coordenado pelo movimento negro; ampliar a rede de iluminação e calçamento; remodelar o sistema da GCM, reforçando os direitos humanos; adotar programa de assistência social e acompanhamento psicológico aos GCMs.

MEIO AMBIENTE – Transformar São Bernardo em referência na reciclagem; revitalizar os ecopontos; redução no IPTU para as moradias que adequarem suas calçadas; aumentar a arborização urbana.

LUIZ MARINHO (PT)
‘Dois CEUs e inserção da cidade na indústria 4.0’

MOBILIDADE – Buscar captação de recursos para implantar o metrô-cabo e garantir acessibilidade aos bairros montanhosos; brigar pela Linha-18 Bronze e pela Linha 20-Rosa do Metrô; remodelar o sistema de ônibus a partir dos corredores construídos.

ECONOMIA – Retomar os APLs (Arranjos Produtivos Locais) em vários segmentos, como autopeças e defesa; fomentar a inserção na indústria 4.0; promover parcerias com grandes corporações, como Google, IBM, Amazon, Facebook; criar incubadora de startups.

EDUCAÇÃO – Viabilizar a construção de dois novos CEUs, nas regiões do Alvarenga e do Jardim das Orquídeas; abrir unidades escolares aos fins de semana; atender demanda por vaga em creche; ensino em tempo integral e capacitação dos professores.

SEGURANÇA – Reativar a Inspetoria Regional do Rudge Ramos; Retomar, ampliar e municipalizar o projeto Mulheres da Paz; investir em tecnologia para a GCM; compartilhamento de câmeras particulares para ajuda no sistema público de combate à violência; humanizar a abordagem da guarda.

MEIO AMBIENTE – Impedir eventuais transferências das águas poluídas do Rio Pinheiros para a Represa Billings; abrir parque atividades de esportes e lazer aquáticos; renaturalizar, dentro do possível, os córregos da cidade, abusando da revegetação.

ORLANDO MORANDO (PSDB)
‘Construir outros cinco viadutos e 12 escolas’

MOBILIDADE – Mais cinco viadutos; novos corredores na Avenida Brigadeiro Faria Lima e Avenida Robert Kennedy; ampliar a Estrada dos Alvarenga; revitalizar a Rua Marechal Deodoro; criar 72 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas; ter 100% dos ônibus com ar-condicionado e wi-fi.

ECONOMIA – Ampliar políticas para enfrentamento dos efeitos da pandemia do coronavírus na economia e na geração de emprego; programas de qualificação profissional; aumentar programas de acesso ao crédito; fortalecer o turismo industrial.

EDUCAÇÃO – Reformar e revitalizar 130 escolas e construir mais 12; manter o programa Aprender Mais para reforço no pós-pandemia; zerar fila de creches; dobrar vagas no Educar Mais; manter a entrega de uniformes e material escolar no primeiro dia de aula.

SEGURANÇA – Instalar 1.000 câmeras de monitoramento e patrulhamento aéreo com drones; criar programa barreiras eletrônicas nos acessos do município; integração da Guarda Ambiental e da Romu (Ronda Ostensiva Municipal).

MEIO AMBIENTE – Criar usina de biocombustível; instituir nova rota náutica regional no Parque Estoril; reflorestamento em área de proteção aos mananciais; estímulo à gastronomia baseada em produtos fornecidos por agricultores locais.

RAFAEL DEMARCHI (PSL)
‘Coworkings públicos e escritório de projetos’

MOBILIDADE – Fomento pela troca da frota de ônibus; reformar os terminais rodoviários; com PPP, adotar a ciclovia solar, que une o ramal de bicicletas com captação de energia do sol; ter pontos de ônibus com acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.

ECONOMIA – Abrir escritório de projetos, com pesquisa, prospecção e capacitação de recursos; viabilizar centro de economia criativa; desburocratização de processos; viabilizar espaços de coworkings públicos.

EDUCAÇÃO – Criar departamento de pesquisa e inovações educacionais para implementação e disseminação do uso de novos recursos educacionais; implementar no âmbito municipal de ensino programa de resgate a cultura cívica; ampliar oferta de vagas em creche.

SEGURANÇA – Adotar política de combate à violência contra mulher; capacitar a GCM; integrar GCM e polícias Civil e Militar, usando inteligência como mote; prevenir o tráfico de drogas nas escolas com atuação preventiva; fortalecer os conselhos municipais de segurança.

MEIO AMBIENTE – Criar cronograma municipal de manutenção de praças e jardins junto à iniciativa privada; adotar o IPTU Verde, que concede descontos a quem recorrer a práticas de sustentabilidade; limpar córregos e rios, bem como promover práticas que ampliem a permeabilidade do solo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Reedição do duelo de 2008 e luta pela 3ª via marcam eleição em São Bernardo

Morando e Marinho voltam a se encontrar em um pleito, que tem Demarchi, Altrão, Lourdes e Cláudio Donizete

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

09/11/2020 | 07:00


 A eleição deste ano em São Bernardo reedita o confronto entre Orlando Morando (PSDB) e Luiz Marinho (PT). Em 2008, o tucano e o petista duelaram no voto, em disputa vencida pelo ex-ministro. Oito anos depois, Morando administra a cidade após ter triunfado no pleito de 2016 e busca a reeleição.

Na tentativa de evitar a polarização entre PSDB e PT no maior município do Grande ABC, outros quatro candidatos se lançaram na corrida eleitoral. O vereador Rafael Demarchi escolheu o PSL em sua primeira aparição na concorrência pela Prefeitura e baliza sua campanha nos ideais defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O médico Leandro Altrão (PSB), após desempenho considerado surpreendente em 2016, quando foi primeiro suplente de vereador no PT, desbancando medalhões, saiu do petismo com objetivo de brigar pelo comando do município. Recebeu guarida no PSB, do ex-governador Márcio França.

O Psol, por sua vez, inovou. A professora Lourdes de Souza é a figura da urna de uma chapa coletiva que tem outras quatro pessoas, entre elas o ex-vereador Aldo Santos (Psol). O PSTU lançou Cláudio Donizete na eleição.

Os seis candidatos apresentam suas propostas dentro da campanha ‘Não Troque Vidas por Votos’, promovida pelo Diário, para debater o futuro dos municípios do Grande ABC. Os próximos quatro anos serão desafiadores para o prefeito ou prefeita, uma vez que os reflexos da pandemia de Covid-19 tendem a persistir e em vários segmentos. Os prefeituráveis citam as principais ideias para educação, mobilidade urbana, economia, segurança e meio ambiente.

Na quarta-feira, a série de reportagens especiais com as intenções dos candidatos chega ao fim com a explanação das propostas dos postulantes à Prefeitura de Santo André. O primeiro turno eleição está marcado para domingo. O segundo, se necessário, será dia 29 – somente em Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá há chance de a disputa ser estendida.

CLÁUDIO DONIZETE (PSTU)
‘Salário da classe política igual ao de professor’

MOBILIDADE – Implementar imediata municipalização do transporte público com redução da tarifa para R$ 2; adotar passe livre integral a todos os estudantes e desempregados e rumo à tarifa zero para todos; brigar pelo Metrô para a cidade.

ECONOMIA – Instituir estabilidade no emprego a todos os trabalhadores, com redução da jornada de trabalho sem corte salarial; fim dos cargos comissionados, com redução dos salários do prefeito, vice, secretários e vereadores ao equivalente ao salário de um operário especializado ou professora.

EDUCAÇÃO – Ampliar vagas e recuperação das escolas, creches; aplicar plano de cargos, carreiras e salário com recomposição do quadro e dos salários dos profissionais do setor; fim da terceirização das atividades escolares no município.

SEGURANÇA – Investir nas periferias com a incorporação da juventude, artistas, artesãos, pequenos comerciantes no desenvolvimento social e cultural; desmilitarizar a GCM; fim da criminalização da juventude negra e pobre.

MEIO AMBIENTE – Preservar e recuperar os meios naturais, principalmente aqueles atacados pela ação das indústrias, do agronegócio e a especulação fundiária; promover regularização fundiária e ampla rede de saneamento básico.


DR. LEANDRO ALTRÃO (PSB)
‘Av.Marechal Deodoro será um bulevar arborizado’

MOBILIDADE – Buscar, junto às autoridades competentes a reativação do projeto da Linha 18-Bronze do Metrô; promover uma mais eficiente integração entre as diferentes linhas municipais; realinhar contratos do transporte conforme demanda popular.

ECONOMIA – Acabar com a burocracia para obtenção de alvará e criar a Lei de Incentivo ao Empreendedor; criar o conselho de proteção ao emprego e à indústria; aproveitar empresas locais para as demandas da Prefeitura.

EDUCAÇÃO – Adotar o Programa Creche Presente, que visa zerar fila de espera; instituir parcerias com USP, UFABC e Unicamp para valorizar profissionais e conteúdo; aumentar oferta de ensino integral; ensino de valores éticos às crianças.

SEGURANÇA – Promover participação popular nas políticas públicas; aumentar programas de proteção às mulheres; amplificar monitoramento por câmeras; alocar guardas-civis nas escolas; valorizar a categoria.

MEIO AMBIENTE – Tirar do papel o projeto Marechal Moderna – Bulevar Deodoro, que que prevê a transformação arbórea da Avenida Marechal Deodoro, com bolsões de estacionamento e acesso de pedestres; ampliar as condições de turismo ecológico na Região do Riacho Grande; buscar desenvolvimento sustentável nos bairros e vilas próximos às áreas de manancial.

LOURDES DA CHAPA COLETIVA (PSOL)
‘Estudo para estatizar o transporte coletivo’

MOBILIDADE – Estudar a possibilidade de estatização do transporte público; criar ciclofaixas; auditar os contratos com as empresas de transporte; lutar para chegada do Metrô; formar e preparar motoristas e cobradores para os princípios dos direitos humanos e da
laicidade do Estado, bem como melhor atender a mulher.

ECONOMIA – Incentivar a contratação de trabalhadores de São Bernardo pelas empresas do município; desenvolver políticas de trabalho digno a mulheres trans e a mães; estudo de ter renda básica municipal.

EDUCAÇÃO – Zerar o número de vagas em creches, ampliar tempo de permanência das crianças e adotar creches noturnas; adotar passe livre escolar; buscar ampliação do campus da UFABC; promover constante formação do professor.

SEGURANÇA – Criar canais anônimos de denúncia de violência policial coordenado pelo movimento negro; ampliar a rede de iluminação e calçamento; remodelar o sistema da GCM, reforçando os direitos humanos; adotar programa de assistência social e acompanhamento psicológico aos GCMs.

MEIO AMBIENTE – Transformar São Bernardo em referência na reciclagem; revitalizar os ecopontos; redução no IPTU para as moradias que adequarem suas calçadas; aumentar a arborização urbana.

LUIZ MARINHO (PT)
‘Dois CEUs e inserção da cidade na indústria 4.0’

MOBILIDADE – Buscar captação de recursos para implantar o metrô-cabo e garantir acessibilidade aos bairros montanhosos; brigar pela Linha-18 Bronze e pela Linha 20-Rosa do Metrô; remodelar o sistema de ônibus a partir dos corredores construídos.

ECONOMIA – Retomar os APLs (Arranjos Produtivos Locais) em vários segmentos, como autopeças e defesa; fomentar a inserção na indústria 4.0; promover parcerias com grandes corporações, como Google, IBM, Amazon, Facebook; criar incubadora de startups.

EDUCAÇÃO – Viabilizar a construção de dois novos CEUs, nas regiões do Alvarenga e do Jardim das Orquídeas; abrir unidades escolares aos fins de semana; atender demanda por vaga em creche; ensino em tempo integral e capacitação dos professores.

SEGURANÇA – Reativar a Inspetoria Regional do Rudge Ramos; Retomar, ampliar e municipalizar o projeto Mulheres da Paz; investir em tecnologia para a GCM; compartilhamento de câmeras particulares para ajuda no sistema público de combate à violência; humanizar a abordagem da guarda.

MEIO AMBIENTE – Impedir eventuais transferências das águas poluídas do Rio Pinheiros para a Represa Billings; abrir parque atividades de esportes e lazer aquáticos; renaturalizar, dentro do possível, os córregos da cidade, abusando da revegetação.

ORLANDO MORANDO (PSDB)
‘Construir outros cinco viadutos e 12 escolas’

MOBILIDADE – Mais cinco viadutos; novos corredores na Avenida Brigadeiro Faria Lima e Avenida Robert Kennedy; ampliar a Estrada dos Alvarenga; revitalizar a Rua Marechal Deodoro; criar 72 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas; ter 100% dos ônibus com ar-condicionado e wi-fi.

ECONOMIA – Ampliar políticas para enfrentamento dos efeitos da pandemia do coronavírus na economia e na geração de emprego; programas de qualificação profissional; aumentar programas de acesso ao crédito; fortalecer o turismo industrial.

EDUCAÇÃO – Reformar e revitalizar 130 escolas e construir mais 12; manter o programa Aprender Mais para reforço no pós-pandemia; zerar fila de creches; dobrar vagas no Educar Mais; manter a entrega de uniformes e material escolar no primeiro dia de aula.

SEGURANÇA – Instalar 1.000 câmeras de monitoramento e patrulhamento aéreo com drones; criar programa barreiras eletrônicas nos acessos do município; integração da Guarda Ambiental e da Romu (Ronda Ostensiva Municipal).

MEIO AMBIENTE – Criar usina de biocombustível; instituir nova rota náutica regional no Parque Estoril; reflorestamento em área de proteção aos mananciais; estímulo à gastronomia baseada em produtos fornecidos por agricultores locais.

RAFAEL DEMARCHI (PSL)
‘Coworkings públicos e escritório de projetos’

MOBILIDADE – Fomento pela troca da frota de ônibus; reformar os terminais rodoviários; com PPP, adotar a ciclovia solar, que une o ramal de bicicletas com captação de energia do sol; ter pontos de ônibus com acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.

ECONOMIA – Abrir escritório de projetos, com pesquisa, prospecção e capacitação de recursos; viabilizar centro de economia criativa; desburocratização de processos; viabilizar espaços de coworkings públicos.

EDUCAÇÃO – Criar departamento de pesquisa e inovações educacionais para implementação e disseminação do uso de novos recursos educacionais; implementar no âmbito municipal de ensino programa de resgate a cultura cívica; ampliar oferta de vagas em creche.

SEGURANÇA – Adotar política de combate à violência contra mulher; capacitar a GCM; integrar GCM e polícias Civil e Militar, usando inteligência como mote; prevenir o tráfico de drogas nas escolas com atuação preventiva; fortalecer os conselhos municipais de segurança.

MEIO AMBIENTE – Criar cronograma municipal de manutenção de praças e jardins junto à iniciativa privada; adotar o IPTU Verde, que concede descontos a quem recorrer a práticas de sustentabilidade; limpar córregos e rios, bem como promover práticas que ampliem a permeabilidade do solo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;