Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Dimba ‘esquece’ dívida para se transferir ao São Caetano


Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

28/04/2005 | 12:30


Pode parecer estranho, mas Dimba deixou para trás o dinheiro que ainda tinha para receber do Flamengo para assinar com o São Caetano. “Esqueci. Deixa pra lá. O Flamengo atravessa por uma fase turbulenta e resolvi fechar com o São Caetano, um clube que passa uma imagem de seriedade”, revelou o atacante durante sua apresentação, quarta-feira, no Anacleto Campanella.

Dimba não confirma, mas a quantia girava em torno de R$ 500 mil, parte da negociação feita em julho, quando deixou de atuar pelo São Caetano, com quem tinha assinado um pré-contrato, para defender as cores do Flamengo. “Foi uma questão de horas. Na época, tive de tomar a decisão na hora. E o Flamengo foi mais rápido”, disse o centroavante.

Artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2003 pelo Goiás, com 31 gols, Dimba disse que, desta vez, sua negociação foi ágil e tranqüila com a diretoria do São Caetano, que não guardou mágoas. “São seres humanos que sabem entender o que a vida nos proporciona. O Flamengo era o melhor pra mim. Era para ter vindo para o São Caetano naquela época, mas tudo tem a hora certa para acontecer”, afirmou.

A passagem de Dimba pela Gávea foi decepcionante. “Acho que ele foi para o Flamengo na hora errada”, opinou o técnico do Azulão, Estevam Soares. Contusões e muitas confusões. Assim foi no clube de maior torcida do Brasil. Chegou com status de craque, ganhando salário acima da média, enquanto seus companheiros não viam a cor do dinheiro há meses. “Tive algumas lesões e cheguei para tirar o time do rebaixamento do Brasileiro (2004). Consegui, mas gostaria que fosse melhor. Também acredito que a gente precisa enfrentar algumas coisas na vida. No fim, foi uma boa experiência.”

Aos 31 anos, Dimba foi emprestado até abril de 2006 e agora só pensa no São Caetano. O jogador chegou quarta-feira, correu ao redor do gramado e, por fim, realizou exames físicos. O atacante demonstrou alegria com a camisa do Azulão. “O time é muito forte, a estrutura é boa e o sentimento de grupo já existe. Espero me encaixar bem”, afirmou.

Na visão de seu novo comandante, “Dimba tem tudo para voltar a dar certo”. “Ele não esqueceu como se faz um gol. Teoricamente, pelo investimento da negociação, o Dimba vem para ser titular. Mas isso só vai depender dele nos treinamentos e nos jogos”, garantiu Estevam.

Outros reforços – Jean não foi liberado pelo São Paulo para treinar com o São Caetano. Enquanto o clube do Morumbi busca um substituto, o Azulão aguarda a apresentação do atacante, que já assinou com o clube da região. Em Campinas, o meia Harrison é cotado para deixar a Ponte Preta. Seu destino seria o Anacleto Campanella. Estevam Soares desmente. “O interesse existiu há 15 dias, mas pediram muito pelo jogador. Com isso, o Harrison não vem”.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dimba ‘esquece’ dívida para se transferir ao São Caetano

Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

28/04/2005 | 12:30


Pode parecer estranho, mas Dimba deixou para trás o dinheiro que ainda tinha para receber do Flamengo para assinar com o São Caetano. “Esqueci. Deixa pra lá. O Flamengo atravessa por uma fase turbulenta e resolvi fechar com o São Caetano, um clube que passa uma imagem de seriedade”, revelou o atacante durante sua apresentação, quarta-feira, no Anacleto Campanella.

Dimba não confirma, mas a quantia girava em torno de R$ 500 mil, parte da negociação feita em julho, quando deixou de atuar pelo São Caetano, com quem tinha assinado um pré-contrato, para defender as cores do Flamengo. “Foi uma questão de horas. Na época, tive de tomar a decisão na hora. E o Flamengo foi mais rápido”, disse o centroavante.

Artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2003 pelo Goiás, com 31 gols, Dimba disse que, desta vez, sua negociação foi ágil e tranqüila com a diretoria do São Caetano, que não guardou mágoas. “São seres humanos que sabem entender o que a vida nos proporciona. O Flamengo era o melhor pra mim. Era para ter vindo para o São Caetano naquela época, mas tudo tem a hora certa para acontecer”, afirmou.

A passagem de Dimba pela Gávea foi decepcionante. “Acho que ele foi para o Flamengo na hora errada”, opinou o técnico do Azulão, Estevam Soares. Contusões e muitas confusões. Assim foi no clube de maior torcida do Brasil. Chegou com status de craque, ganhando salário acima da média, enquanto seus companheiros não viam a cor do dinheiro há meses. “Tive algumas lesões e cheguei para tirar o time do rebaixamento do Brasileiro (2004). Consegui, mas gostaria que fosse melhor. Também acredito que a gente precisa enfrentar algumas coisas na vida. No fim, foi uma boa experiência.”

Aos 31 anos, Dimba foi emprestado até abril de 2006 e agora só pensa no São Caetano. O jogador chegou quarta-feira, correu ao redor do gramado e, por fim, realizou exames físicos. O atacante demonstrou alegria com a camisa do Azulão. “O time é muito forte, a estrutura é boa e o sentimento de grupo já existe. Espero me encaixar bem”, afirmou.

Na visão de seu novo comandante, “Dimba tem tudo para voltar a dar certo”. “Ele não esqueceu como se faz um gol. Teoricamente, pelo investimento da negociação, o Dimba vem para ser titular. Mas isso só vai depender dele nos treinamentos e nos jogos”, garantiu Estevam.

Outros reforços – Jean não foi liberado pelo São Paulo para treinar com o São Caetano. Enquanto o clube do Morumbi busca um substituto, o Azulão aguarda a apresentação do atacante, que já assinou com o clube da região. Em Campinas, o meia Harrison é cotado para deixar a Ponte Preta. Seu destino seria o Anacleto Campanella. Estevam Soares desmente. “O interesse existiu há 15 dias, mas pediram muito pelo jogador. Com isso, o Harrison não vem”.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;