Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Região planeja centro nos moldes do Anhembi


Regiane Soares
Do Diário do Grande ABC

06/03/2005 | 20:34


A construção de um centro de convenções na região volta à pauta de discussões do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. A proposta é reivindicação antiga dos administradores dos sete municípios, que há anos lutam para que o projeto saia do papel. A nova aposta para que isso aconteça é investir recursos públicos e privados, por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada).

O assunto foi tema de recentes reuniões entre o prefeito de São Bernardo, William Dib (PSB), e o presidente da Anhembi Turismo e Eventos, Caio de Carvalho, ex-ministro de Turismo no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (1998-2002). Desses encontros surgiu a idéia de desenvolver um projeto de grandes proporções, ou seja, um centro metropolitano de convenções e exposições, de padrão internacional, tão complexo como o Parque Anhembi.

A Anhembi Turismo e Eventos é uma empresa pública, vinculada à Prefeitura de São Paulo, que atua como órgão oficial de turismo da capital paulista e responsável pelo Parque Anhembi. A principal missão é promover a cidade e aumentar o número de turistas que a visitam. O Parque Anhembi é o maior centro de eventos da América Latina, com 363 mil m² de área que abriga o Pavilhão de Exposições, onde são realizadas mais de 20 grandes feiras anuais. Há ainda o Palácio de Convenções com cinco auditórios, o maior deles com capacidade para 2,5 mil pessoas, e o Pólo Cultural ou Sambódromo, onde são realizados os desfiles de Carnaval e shows.

A proposta discutida entre William Dib e Caio de Carvalho ainda não foi detalhada. Não tem local ou custos definidos, mas foi apresentada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Fernando Longo, como prioridade. "Em breve vamos dar os primeiros passos, e elaborar um estudo de viabilidade econômica, identificar a área e os futuros parceiros", diz Longo, ao confirmar investimentos da iniciativa privada. "Com certeza será uma PPP", completa.

O secretário explica que a construção do centro metropolitano de convenções e exposições não é um projeto único. A proposta também deverá atrair investimentos na área de hotelaria, cultura e lazer, além de infra-estrutura urbana que deverá facilitar o acesso ao futuro empreendimento. Para isso, a construção do trecho Sul do Rodoanel será fundamental. A via expressa que passará por Santo André, São Bernardo e Mauá vai interligar a região à Rodovia Régis Bittencourt. Outra iniciativa fundamental será a extensão da avenida Jacu-Pêssego de Mauá até Guarulhos, o que facilitará o acesso ao aeroporto internacional em Cumbica, em Guarulhos.

Para o prefeito William Dib, a construção do centro metropolitano de convenções é fundamental para o desenvolvimento da região. "O centro de convenções é muito importante para que as empresas locais possam apresentar seus produtos. A região, o Estado e até o país necessitam de um espaço moderno para a realização de grandes exposições e feiras para apresentar suas novidades. Além disso, o centro aquecerá o turismo econômico na região e irá gerar muitos empregos diretos e indiretos", afirma.

O prefeito de Santo André, João Avamileno (PT), também destacou a necessidade de a região ter um centro de convenções, porém, não sabe se o espaço precisa ser tão grande quanto a proposta apresentada por São Bernardo. "Acredito que precisamos de uma pesquisa ou um diagnóstico para verificar a demanda e a necessidade desse investimento. É um sonho que pode se tornar realidade", observa o petista.

A necessidade de um empreendimento tão grande quanto o proposto por São Bernardo também gera dúvidas ao prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi (PV). Mas mesmo assim, Volpi ressalta a importância do investimento. "Estamos numa região de três milhões de habitantes, com responsabilidade com o PIB (Produto Interno Bruto) nacional muito grande. Portanto, merecemos um centro de convenções", comenta.

Já o prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB), diz que o município tem interesse em ter um centro de convenções, mas aceita discutir a proposta com tranqüilidade no Consórcio. Os prefeitos de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), e o interino de Mauá, Diniz Lopes (PL), preferiram não comentar o assunto antes de a proposta ser apresentada oficialmente. "A idéia é boa, mas tem de amadurecer", afirma Diniz. Para o prefeito de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira (PSDB), o centro de convenções é uma forma de tornar a região conhecida.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região planeja centro nos moldes do Anhembi

Regiane Soares
Do Diário do Grande ABC

06/03/2005 | 20:34


A construção de um centro de convenções na região volta à pauta de discussões do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. A proposta é reivindicação antiga dos administradores dos sete municípios, que há anos lutam para que o projeto saia do papel. A nova aposta para que isso aconteça é investir recursos públicos e privados, por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada).

O assunto foi tema de recentes reuniões entre o prefeito de São Bernardo, William Dib (PSB), e o presidente da Anhembi Turismo e Eventos, Caio de Carvalho, ex-ministro de Turismo no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (1998-2002). Desses encontros surgiu a idéia de desenvolver um projeto de grandes proporções, ou seja, um centro metropolitano de convenções e exposições, de padrão internacional, tão complexo como o Parque Anhembi.

A Anhembi Turismo e Eventos é uma empresa pública, vinculada à Prefeitura de São Paulo, que atua como órgão oficial de turismo da capital paulista e responsável pelo Parque Anhembi. A principal missão é promover a cidade e aumentar o número de turistas que a visitam. O Parque Anhembi é o maior centro de eventos da América Latina, com 363 mil m² de área que abriga o Pavilhão de Exposições, onde são realizadas mais de 20 grandes feiras anuais. Há ainda o Palácio de Convenções com cinco auditórios, o maior deles com capacidade para 2,5 mil pessoas, e o Pólo Cultural ou Sambódromo, onde são realizados os desfiles de Carnaval e shows.

A proposta discutida entre William Dib e Caio de Carvalho ainda não foi detalhada. Não tem local ou custos definidos, mas foi apresentada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Fernando Longo, como prioridade. "Em breve vamos dar os primeiros passos, e elaborar um estudo de viabilidade econômica, identificar a área e os futuros parceiros", diz Longo, ao confirmar investimentos da iniciativa privada. "Com certeza será uma PPP", completa.

O secretário explica que a construção do centro metropolitano de convenções e exposições não é um projeto único. A proposta também deverá atrair investimentos na área de hotelaria, cultura e lazer, além de infra-estrutura urbana que deverá facilitar o acesso ao futuro empreendimento. Para isso, a construção do trecho Sul do Rodoanel será fundamental. A via expressa que passará por Santo André, São Bernardo e Mauá vai interligar a região à Rodovia Régis Bittencourt. Outra iniciativa fundamental será a extensão da avenida Jacu-Pêssego de Mauá até Guarulhos, o que facilitará o acesso ao aeroporto internacional em Cumbica, em Guarulhos.

Para o prefeito William Dib, a construção do centro metropolitano de convenções é fundamental para o desenvolvimento da região. "O centro de convenções é muito importante para que as empresas locais possam apresentar seus produtos. A região, o Estado e até o país necessitam de um espaço moderno para a realização de grandes exposições e feiras para apresentar suas novidades. Além disso, o centro aquecerá o turismo econômico na região e irá gerar muitos empregos diretos e indiretos", afirma.

O prefeito de Santo André, João Avamileno (PT), também destacou a necessidade de a região ter um centro de convenções, porém, não sabe se o espaço precisa ser tão grande quanto a proposta apresentada por São Bernardo. "Acredito que precisamos de uma pesquisa ou um diagnóstico para verificar a demanda e a necessidade desse investimento. É um sonho que pode se tornar realidade", observa o petista.

A necessidade de um empreendimento tão grande quanto o proposto por São Bernardo também gera dúvidas ao prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi (PV). Mas mesmo assim, Volpi ressalta a importância do investimento. "Estamos numa região de três milhões de habitantes, com responsabilidade com o PIB (Produto Interno Bruto) nacional muito grande. Portanto, merecemos um centro de convenções", comenta.

Já o prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB), diz que o município tem interesse em ter um centro de convenções, mas aceita discutir a proposta com tranqüilidade no Consórcio. Os prefeitos de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), e o interino de Mauá, Diniz Lopes (PL), preferiram não comentar o assunto antes de a proposta ser apresentada oficialmente. "A idéia é boa, mas tem de amadurecer", afirma Diniz. Para o prefeito de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira (PSDB), o centro de convenções é uma forma de tornar a região conhecida.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;