Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Protesto de funcionários do Semasa na Câmara gera acirrado bate-boca entre Ailton Lima e Eduardo Leite

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Parlamentares trocam ofensas após reclamações de servidores da autarquia


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

28/11/2014 | 07:00


O protesto de aproximadamente 30 funcionários do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), que foram à Câmara ontem para reclamar das condições alimentares oferecidas pela autarquia municipal, gerou acirrado bate-boca entre os vereadores Ailton Lima (SD) e Eduardo Leite (PT), com direito a troca de ofensas entre eles.]

No início do mês, os colaboradores foram ao Legislativo para pedir auxílio aos parlamentares, alegando que muitos não têm o direito de receber tíquete de refeição. Além de relataram que refeitório disponilizado pela empresa possui péssimas condições higiênicas.

Ao ouvirem as queixas, os vereadores, liderados por José Montoro Filho, o Montorinho (PT), criaram comissão para apurar os problemas. Porém, não formalizaram articulação e o assunto foi deixado de lado.

Contudo, Montorinho realizou visita isolada ao local citado, há alguns dias, o que gerou desagrado pelos reclamantes. De acordo com eles, a ida do parlamentar ao local não auxiliou em nada o problema. “Foi apenas grande teatro e gerou estranheza sua permanência”, explicou Gilzemar de Almeida, motorista do Semasa.

O petista foi à tribuna se defender e viu como protesto os reclamantes virarem as costas durante sua fala. “Vocês podem fazer isso, mas saibam que eu fui o primeiro a dar apoio às queixas”, considerou.

Na sequência, Ailton Lima pediu uso da palavra e direcionou ataques à postura de Montorinho, criticando os petistas e alegando “que não sabem lidar com críticas”.
Líder da legenda na Casa, Eduardo Leite respondeu ao rival afirmando que estava sendo incoerente com a acusação.

Os ânimos se exaltaram, pois Ailton, novamente com o direito da palavra, atacou: “Que bom que veio ao embate. Vocês não sabem ouvir. O senhor é dissimulado em tratar as coisas desta forma”.

No exato momento da crítica, Eduardo se retirou do plenário, o que motivou novas ofensas por parte de Ailton: “Agora adota a postura de covarde ao me deixar falando sozinho”.
O petista foi defendido pela colega de legenda Bete Siraque, que atacou o oposicionista, enfatizando que “faz oposição raivosa”. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Protesto de funcionários do Semasa na Câmara gera acirrado bate-boca entre Ailton Lima e Eduardo Leite

Parlamentares trocam ofensas após reclamações de servidores da autarquia

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

28/11/2014 | 07:00


O protesto de aproximadamente 30 funcionários do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), que foram à Câmara ontem para reclamar das condições alimentares oferecidas pela autarquia municipal, gerou acirrado bate-boca entre os vereadores Ailton Lima (SD) e Eduardo Leite (PT), com direito a troca de ofensas entre eles.]

No início do mês, os colaboradores foram ao Legislativo para pedir auxílio aos parlamentares, alegando que muitos não têm o direito de receber tíquete de refeição. Além de relataram que refeitório disponilizado pela empresa possui péssimas condições higiênicas.

Ao ouvirem as queixas, os vereadores, liderados por José Montoro Filho, o Montorinho (PT), criaram comissão para apurar os problemas. Porém, não formalizaram articulação e o assunto foi deixado de lado.

Contudo, Montorinho realizou visita isolada ao local citado, há alguns dias, o que gerou desagrado pelos reclamantes. De acordo com eles, a ida do parlamentar ao local não auxiliou em nada o problema. “Foi apenas grande teatro e gerou estranheza sua permanência”, explicou Gilzemar de Almeida, motorista do Semasa.

O petista foi à tribuna se defender e viu como protesto os reclamantes virarem as costas durante sua fala. “Vocês podem fazer isso, mas saibam que eu fui o primeiro a dar apoio às queixas”, considerou.

Na sequência, Ailton Lima pediu uso da palavra e direcionou ataques à postura de Montorinho, criticando os petistas e alegando “que não sabem lidar com críticas”.
Líder da legenda na Casa, Eduardo Leite respondeu ao rival afirmando que estava sendo incoerente com a acusação.

Os ânimos se exaltaram, pois Ailton, novamente com o direito da palavra, atacou: “Que bom que veio ao embate. Vocês não sabem ouvir. O senhor é dissimulado em tratar as coisas desta forma”.

No exato momento da crítica, Eduardo se retirou do plenário, o que motivou novas ofensas por parte de Ailton: “Agora adota a postura de covarde ao me deixar falando sozinho”.
O petista foi defendido pela colega de legenda Bete Siraque, que atacou o oposicionista, enfatizando que “faz oposição raivosa”. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;