Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Diadema e Mauá ampliam auxílio a fumantes

Cidades facilitam acesso para aqueles
que desejam parar de fumar


Thaís Moraes
Do Diário do Grande ABC

15/04/2013 | 07:00


Diadema e Mauá facilitarão o acesso ao tratamento de fumantes que desejam abandonar o vício. Ambas aderiram ao PNCT (Programa Nacional Contra o Tabagismo), do Ministério da Saúde, cuja portaria ampliará o acesso à ajuda para pessoas que pretendem parar de fumar.

O objetivo do Ministério da Saúde é aumentar em até dez vezes o número de UBSs (Unidades Básicas de Saúde) que oferecem tratamento e reduzir de 15% para 9% a proporção de fumantes adultos até 2022.

Diadema informou que seis UBSs foram credenciadas em fevereiro: Canhema, Casa Grande, Conceição, Eldorado, Piraporinha e São José, e que a previsão para o recebimento da primeira remessa de medicamentos é de três meses após a realização do credenciamento.

A partir de maio será possível iniciar o tratamento aos tabagistas. A administração informou ainda ter o objetivo de credenciar mais quatro UBSs, totalizando 50% das unidades inseridas no programa. A Prefeitura de Mauá disse que a intenção é ampliar de um para cinco os pontos de atendimento do programa na cidade.

Já São Bernardo informou que pretende incluir duas UBSs (Parque São Bernardo e Vila Dayse) no PNCT e expandir gradativamente o atendimento para toda a rede básica. Santo André e Ribeirão Pires informaram estar em fase de adesão. São Caetano não se manifestou. Hoje, 3.000 unidades e serviços do SUS (Sistema Único de Saúde) encontram-se à disposição dos fumantes, oferecendo apoio psicológico, medicamentos, atendimentos educativos e terapêuticos, além de prevenção.

Segundo o ministério, em 2012 foram gastos R$ 12 milhões nesse tipo de atendimento, mas com a ampliação do serviço a estimativa é que esse valor chegue a R$ 60 milhões, conforme as prefeituras de todo o Brasil façam a adesão ao programa. Durante as inscrições, que começam neste mês, as administrações municipais deverão indicar as UBSs que prestarão o atendimento e a quantidade de pessoas que serão atendidas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diadema e Mauá ampliam auxílio a fumantes

Cidades facilitam acesso para aqueles
que desejam parar de fumar

Thaís Moraes
Do Diário do Grande ABC

15/04/2013 | 07:00


Diadema e Mauá facilitarão o acesso ao tratamento de fumantes que desejam abandonar o vício. Ambas aderiram ao PNCT (Programa Nacional Contra o Tabagismo), do Ministério da Saúde, cuja portaria ampliará o acesso à ajuda para pessoas que pretendem parar de fumar.

O objetivo do Ministério da Saúde é aumentar em até dez vezes o número de UBSs (Unidades Básicas de Saúde) que oferecem tratamento e reduzir de 15% para 9% a proporção de fumantes adultos até 2022.

Diadema informou que seis UBSs foram credenciadas em fevereiro: Canhema, Casa Grande, Conceição, Eldorado, Piraporinha e São José, e que a previsão para o recebimento da primeira remessa de medicamentos é de três meses após a realização do credenciamento.

A partir de maio será possível iniciar o tratamento aos tabagistas. A administração informou ainda ter o objetivo de credenciar mais quatro UBSs, totalizando 50% das unidades inseridas no programa. A Prefeitura de Mauá disse que a intenção é ampliar de um para cinco os pontos de atendimento do programa na cidade.

Já São Bernardo informou que pretende incluir duas UBSs (Parque São Bernardo e Vila Dayse) no PNCT e expandir gradativamente o atendimento para toda a rede básica. Santo André e Ribeirão Pires informaram estar em fase de adesão. São Caetano não se manifestou. Hoje, 3.000 unidades e serviços do SUS (Sistema Único de Saúde) encontram-se à disposição dos fumantes, oferecendo apoio psicológico, medicamentos, atendimentos educativos e terapêuticos, além de prevenção.

Segundo o ministério, em 2012 foram gastos R$ 12 milhões nesse tipo de atendimento, mas com a ampliação do serviço a estimativa é que esse valor chegue a R$ 60 milhões, conforme as prefeituras de todo o Brasil façam a adesão ao programa. Durante as inscrições, que começam neste mês, as administrações municipais deverão indicar as UBSs que prestarão o atendimento e a quantidade de pessoas que serão atendidas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;