Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tropas de Milosevic assassinaram mulher, diz testemunha


Do Diário OnLine

25/02/2002 | 11:10


Um agricultor albanês de Kosovo descreveu, nesta segunda-feira, ao Tribunal Penal Internacional (TPI) de Haia, na Holanda, a incursão das tropas da Iugoslávia, presidida por Slobodan Milosevic, na região de Landovice em março de 1999: soldados assassinaram uma mulher, destruíram uma mesquita e incendiaram casas.

"Houve assassinatos e incêndios. Eles queimaram uma mulher paralítica em sua casa", contou Halil Morina, a terceira testemunha no julgamento do ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic que sobreviveu aos ataques contra a região.

Slobodan Milosevic não reagiu às acusações do agricultor, mas animou-se no momento do contra-interrogatório. O ex-presidente perguntou insistentemente à testemunha se não tinha visto os bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nos arredores da cidade, sugerindo que as destruições citadas foram atos da aliança.

Milosevic está em julgamento desde 12 de fevereiro, acusado de crimes de guerra e contra a humanidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tropas de Milosevic assassinaram mulher, diz testemunha

Do Diário OnLine

25/02/2002 | 11:10


Um agricultor albanês de Kosovo descreveu, nesta segunda-feira, ao Tribunal Penal Internacional (TPI) de Haia, na Holanda, a incursão das tropas da Iugoslávia, presidida por Slobodan Milosevic, na região de Landovice em março de 1999: soldados assassinaram uma mulher, destruíram uma mesquita e incendiaram casas.

"Houve assassinatos e incêndios. Eles queimaram uma mulher paralítica em sua casa", contou Halil Morina, a terceira testemunha no julgamento do ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic que sobreviveu aos ataques contra a região.

Slobodan Milosevic não reagiu às acusações do agricultor, mas animou-se no momento do contra-interrogatório. O ex-presidente perguntou insistentemente à testemunha se não tinha visto os bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nos arredores da cidade, sugerindo que as destruições citadas foram atos da aliança.

Milosevic está em julgamento desde 12 de fevereiro, acusado de crimes de guerra e contra a humanidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;